Acampamento Meio-Sangue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Acampamento Meio-Sangue
Ilustração feita por John Rocco.
Título Acampamento Meio-Sangue
Local Long Island, Nova Iorque
Primeira aparição O Ladrão de Raios
Líderes Sr. D.
Quíron
Tântalo (demitido)
(ver equipe completa)
Atividade(s) Capturar a bandeira
Corrida de bigas
Missões
Parede de Escalada
Canoagem
Afiliações Monte Olimpo
Acampamento Júpiter
Inimigos Cronos
Luke Castellan
Monstros
Gaia
Lugares Riacho
Floresta
Chalés
Casa Grande

lago

anfiteatro

parede de escalada

refeitório

Arena

Arsenal

Estábulos

Campos de Morangos

Floresta

Punho de Zeus

Labirinto de Dédalo

Praia
Projecto Literatura  · Portal Literatura

Site oficial

O Acampamento Meio-Sangue é onde se passa a maior parte da série literária Percy Jackson & the Olympians e parte da série The Heroes of Olympus, escritas por Rick Riordan.[1]

Trata-se de um acampamento aonde adolescentes semideuses ficam durante as férias de verão, ou integralmente treinando para futuras batalhas.[1]

O acampamento tem como diretor o Sr. D., que foi obrigado a assumir o cargo por Zeus, seu pai, após ter namorado uma ninfa dos bosques. O diretor de atividades é Quiron.[1] , sendo que Tântalo o substiuiu durante o livro O Mar de Monstros, quando ele havia sido acusado de ter envenenado a árvore de Thalia.[2]

Durante o livro "A marca de Atena", o acampamento é ameaçado pelos romanos, pois Leo Valdez dispara contra o acampamento Júpiter. É importante lembrar que Leo só atirou pois estava possuído por eidolons.

O acampamento tem fronteiras mágicas que são impostas pelo Velocino de Ouro, que foi encontrado e descoberto pelo sátiro Grover Underwood, o ciclope Tyson , e os semideuses Percy Jackson ,Clarisse La Rue, e Annabeth Chase .[2] Tomado da ilha de Polifemo, foi colocado na árvore de Thalia, garantindo que nenhum monstro tenha acesso ao acampamento. Thalia, semideusa filha de Zeus, foi transformada em pinheiro pelo próprio pai, quando monstros estavam seguindo ela e seus amigos na volta ao acampamento, em uma tentativa bem-sucedida de evitar sua morte.[1] Sua árvore tornou-se a fronteira oficial do Acampamento Meio-Sangue.[1] O Velocino ficou na árvore, guardado pelo dragão Peleu, protegendo o acampamento.[2]

O acampamento é descrito como sendo o único refúgio seguro para a meio-sangues, embora em The Lost Hero é revelado que existe um acampamento para semideuses romanos[3] , que é revelado em The Son of Neptune a ser chamado Acampamento Jupter.[4]

O meio-sangues vivem em chalés (um para cada deus e deusa do Olimpo, - muitos chalés foram adicionados mais tarde para os deuses menores por causa do pedido de Percy,- e comem no pavilhão de jantar. Existe também um campo de tiro com arco, uma arena de luta de espadas, uma parede de escalada com lava para o treinamento, um anfiteatro, estábulos, um arsenal, e a Casa Grande.[1]

Localização[editar | editar código-fonte]

O endereço está localizado em O Mar de Monstros no capítulo 19. O acampamento está localizado na costa norte de Long Island (Montauk), muitas vezes referenciado nos livros. Percy também diz que a parte da praia de Long Island em que o acampamento está é invisível para os mortais. O endereço, 3,141, é acreditado para ter originado a partir do número π, que tem o nome de uma letra grega (lê-se: ).[5] É possível também ter acesso ao mapa do acampamento no site oficial de Rick Riordan, o mapa tem interatividade e descrição de cada lugar.[5]

Lugares[editar | editar código-fonte]

Chalés[editar | editar código-fonte]

Havia originalmente doze chalés, uma para cada deus do Olimpo[1] , mas após a Segunda Guerra Titã, Percy fez uma promessa aos deuses para reivindicar todos os seus filhos e para os deuses menores, então agora há vinte cabines no total, uma homenagem a cada deus ou deusa.[3] Algumas das cabines incluem Zeus , Hera, Poseidon, Deméter, Dionísio, Hermes, Ares, Atena, Apolo, Afrodite, Hefesto, e Ártemis. Os chalés de Hades, Iris, Hypnos, Nemesis,Hebe Persephone, e Hecate sendo as mais recentes adições. Isso faz com que sejam vinte chalés.[3]

  • Chalé 1: Zeus - Nos tempos antigos Zeus tinha muitos filhos semideuses, mas desde o pacto dos Três Grandes, filhos de Zeus são raros. Thalia Grace é a filha mais famosa de Zeus nos tempos modernos, embora ela tenha se juntado às Caçadoras de Ártemis e apareça raramente no acampamento. Os filhos de Zeus podem controlar o vento e os raios. São líderes naturais, são conhecidas pela sua força e bravura. Por outro lado, sofrem ataques excessivos de monstros.[5] O chalé é descrito como uma grande caixa de mármore branco, com colunas pesadas na frente. Tem portas de bronze polido, que, dependendo de onde se vê, parece que são atravessadas por raios.[1]
  • Chalé 2: Hera - É grande, feito de mármore branco e ornado com delicadas colunas, encimadas por romãs e flores. As paredes são entalhadas com desenhos de pavões. É um chalé honorário, pois se Hera não tivesse um, ficaria zangada, e porque ela é a deusa do casamento, não tendo filhos com humanos, somente com Zeus, seu marido.[1]
  • Chalé 3: Poseidon - Assim como Zeus, Poseidon tem filhos com raridade desde o pacto dos Três Grandes. O filho mais famoso de Poseidon nos tempos antigos era Teseu, conhecido pela sua inteligência e habilidade de luta. O atual filho mais famosos de Poseidon é Percy Jackson , que pode respirar debaixo d'água e às vezes controla-la. Poseidon também é pai de ciclopes, como Tyson.[5] O chalé é comprido, baixo e sólido. As paredes externas são de pedras cinzentas rústicas, salpicadas de pedaços de conchas e coral. As paredes internas são feitas de madrepérola.Tem uma fonte d'água com dracmas de ouro dentro, presente de Poseidon para que Percy pudesse se comunicar com a família através de mensagens de Íris.[1]
  • Chalé 4: Deméter - Os filhos de Deméter tem os polegares verdes. Sua filha mais famosa é Persephone, deusa da primavera. Seus filhos semideuses são bonitos, bem humorados e bons com plantas. Costumam colocar hera venenosa em saco de dormir de seus inimgos.[5] O chalé é feito de um mármore escuro e amarronzado, possui tomateiros nas paredes e uma cobertura feita de grama de verdade. Árvores das mais variadas frutas circundam o chalé, seu galhos entrando pelas janelas quase sempre abertas.[1]
  • Chalé 5: Ares - O chalé é de um vermelho-vivo mal pintado, o chalé tem seu telhado forrado de arame farpado, com uma cabeça de javali empalhada acima da porta central. Espadas e facões foram entalhados no mármore escuro e decoram as paredes do lugar. Quase sempre pode se ouvir rock de dentro do chalé.[1] Os filhos de Ares são impacientes e brigões.[1]
  • Chalé 6: Atena - O chalé tem um mármore pálido e branco, ornado com grossas colunas torcidas em tranças e vários galhos da enorme oliveira que fica á oeste do lugar. Tem um brilho fraco durante qualquer período do dia, e suas paredes interiores são atravancadas de livros. Tem uma coruja entalhada na frente, com olhos de ônix.[1] O chalé é liderado a um bom tempo por Annabeth Chase, que é bastante respeitada.[1] Os filhos de Atena são muito inteligentes, estrategistas e sérios. A maioria apresenta ter olhos cinza-tempestade e cabelos louros.[1]
  • Chalé 7: Apolo - Os filhos de Apolo são os melhores arqueiros do mundo. Apesar das Caçadoras não concordarem.[1] O chalé parece ser feito de ouro sólido, e brilha tão fortemente durante o dia que chega a doer os olhos. As paredes foram talhadas com milhares de notas musicais, sobressaindo-se a clave de sol.[1]
  • Chalé 8: Ártemis - Um chalé de acampamento aparentemente normal durante o dia, mas que possui um fulgor prateado no escuro. Imagens de animais e lanças enfeitam as paredes.[1] O chalé é usado quando as Caçadoras precisam de um lugar seguro para ficar enquanto Ártemis faz caçadas perigosas.Teve de ser reconstruído,pois as Caçadoras colocaram fogo nele na última vez que estiveram no acampamento.[2]
  • Chalé 9: Hefesto - Um chalé negro, com chaminés no telhado. É frequente o barulho de ferro contra pedra lá dentro.[1] Os filhos de Hefesto são fortes e rudes. Não são muito bonitos, não são muito bons em batalhas, embora são bons em luta corpo a corpo.[5]
  • Chalé 10: Afrodite - Um chalé rosa pastel, com cristais pendendo das janelas. Há vários canteiros de rosas - sem espinhos - das mais variadas cores por perto, e estas aninham-se nas paredes. Um perfume suave e adocicado está por toda a parte.[1] Os filhos de Afrodite são fofoqueiros, sabem tudo sobre socialização. São as crianças mais bonitas do acampamento, e se preocupam em excesso com a aparência física.[1] [5]
  • Chalé 11: Hermes - Um chalé de acampamento normal, velho, com a pintura descascando e um caduceu - muito confundido com o símbolo da medicina, porém este tem apenas uma cobra e o de Hermes, duas - acima da porta. É o mais lotado,pois além dos filhos de Hermes,lá também dormem meio-sangues indeterminados. Luke Castellan. filho de Hermes, se voltou contra os deuses do Olimpo e seus irmãos Travis e Connor Stoll viraram os conselheiros do chalé.[1]
  • Chalé 12: Dioniso - Apesar de meio vazio o chalé é festeiro.[5] O chalé cor de vinho, escuro, com desenhos de parreirras por toda a parte. Teria estas ao seu redor também, não fosse a proibição de Zeus para com Dionísio.[1]

Após o pacto de Percy Jackson com os deuses do Olimpo, e a mudança de Oráculo em O Último Olimpiano.[6]

  • Chalé 13: Hades - O chalé de Hades é feito de mármore sólido preto,com colunas pesadas e sem janelas. Cada etapa é enfeitada por caveiras.[6] Na frente do chalé há uma tocha onde queima fogo grego 24 horas por dia. Assim como os outros Três Grandes, Hades prometeu não ter filhos depois da Segunda Gerra Mundial , porem antes de fazer o juramento,teve dois filhos, Nico e Bianca di Angelo, que apos ficarem muito tempo no casino lotus, envelheceram lentamente. Atualmente Nico é unica crianças de Hades, Nico fica raramente no acampamento.[2] [6]
  • Chalé 14: Íris: Filhos de Íris costumam ser os melhores cavaleiros, e dominam os pégasos. Chalé com várias cores enfeitadas em suas paredes externas. Dependendo da posição do sol, é possível enxergar vários arco-íris. As janelas mais parecem poças d'água e mostram um arco-íris em cada uma.[6] Seu Conselheiro-Chefe é Butch
  • Chalé 15: Hipnos - Parece uma casa de campo antiquada com paredes e um telhado ímpeto. Na porta havia pendurada uma coroa de flores carmesim — papoulas vermelhas. Um fogo vivo estala na lareira. Sobre a cornija pende um ramo de árvore, cada galho pingando líquido branco numa coleção de vasos de estanho. Uma música suave de violino toca de algum lugar.[6]
  • Chalé 16: Nêmesis - Chalé de cor marrom escuro com uma estátua de uma balança equilibrada em cima. Simbolizando o equilíbro, a marca de Nêmesis.[6] Se Ethan Nakamura estivesse vivo, seria o conselheiro.
  • Chalé 17: Nike - Nike, a deusa da vitória. Seus filhos costumam ser muito competitivos. Na entrada de seu chalé, tem uma estátua da deusa, alada e com asas abertas, seu símbolo de vitória.[6] As crianças deste chalé, odeiam perder desafios e atividades, nunca aceitam a derrota.
  • Chalé 18: Hebe - Hebe, deusa da Juventude florida, seu chalé é florido em seu interior, e pintado de verde claro em seu exterior. Possui estaturas diversificadas espalhadas pelo local, representando a Juventude.Suas crianças tem o poder de Rejuvenescer e tendem a possuir uma aparência jovem, não importa o quanto velhos sejam.[6]
  • Chalé 19: Tique - A deusa da sorte e da fortuna. Seu chalé é uma miniatura do cassino de Las Vegas.[6] Suas crianças gostam de jogar jogos de azar e tem o poder de manipular a probabilidade.
  • Chalé 20: Hécate - A deusa da magia. Nesse chalé, sempre há uma briga com seus campistas. Seu Chalé é de pedras marcadas com runas e simbolos magicos. Seus filhos são muito enigmáticos e sombrios, alguns são tímidos, outros se acham superiores aos outros semideuses. [6]
  • Chalé 21(NN): Éolo - Chalé feito com cubos de gelo por fora, sempre venta no local, por dentro há uma televisão para assistir ao "CTO!". De vez em quando cai um furacão sobre o chalé. De fora é possível ouvir o ensurdecedor barulho do vento.[6]
  • Chalé 22(NN): Perséfone - O chalé tem duas partes; uma é toda enfeitada, cheia de flores por fora e por dentro,e aparece no tempo que Perséfone está com Deméter; na outra há neve, gelo e terra seca que aparece quando ela está com Hades. Os Filhos de Perséfone são muito amigáveis e tímidos. Geralmente não participam de atividades como Caça á Bandeira, pois não são muito competitivos. Esses campistas geralmente tem muitos amigos no Acampamento, ficam junto com os Filhos de Deméter, sua avó.[6]
  • Chalé 23(NN): Jano-Chalé com muitas portas, onde os filhos de Jano vivem. Jano é um deus romano, porém o chalé dele foi reivindicado por Percy Jackson.

NN = Não númerado.

Casa Grande[editar | editar código-fonte]

Sede do acampamento, onde Quíron e Sr. D. tem seus apartamentos, e onde todos os conselhos de guerra são mantidos para os conselheiros sênior. Argos, o chefe de segurança com muitos olhos, também vive aqui. A enfermaria está constantemente ocupada, atendendo a semideuses que foram feridos em duelos ou atividades de formação. Anteriormente, o oráculo viveu no sótão, porque era uma múmia, o corpo sem vida de uma mortal, que era ocupado pelo Espírito de Delfos (que de geração em geração ocupa corpos de jovens mortais diferentes).A garota havia sido amaldiçoada por Hades para que o Espírito não se libertasse mais. Mas no fim da saga o Oráculo se transferiu para Rachel Elizabeth Dare que não mora no acampamento e sim com seus pais e estuda, mas nos tempos livres ela esta no acampamento junto com os outros, habitando uma gruta.

Também há o porão, que é descoberto por Percy Jackson no livro A Batalha do Labirinto, quando ele sem querer vê Chris Rodriguez, filho de Hermes e Clarisse La Rue, filha de Ares, conversando. Chris estava louco devido ao tempo que passou no Labirinto de Dédalo, mas no final do livro, Dioniso, deus da loucura, (e não só do vinho) cura-o.

Enfermaria[editar | editar código-fonte]

Local onde todos os semideuses feridos são tratados, normalmente por filhos de Apolo que possuem o dom da medicina, sempre está com mais feridos depois da caça a bandeira, toda sexta-feira. No primeiro livro da coleção, Percy Jackson e o ladrão de raios, depois de ter desmaiado na colina meio-sangue, Percy é levado por Grover até a enfermaria onde fica por alguns dias se recuperando e é cuidado por Annabeth.

Gruta[editar | editar código-fonte]

Lar do oraculo(já que agora o oraculo se livrou da maldição e mora no corpo de Rachel Elizabeth Dare) construído por Apolo. O chão é coberto de espadas e ossos, com tochas na entrada e uma cortina de veludo vermelho com bordados púrpura de cobras, bem misterioso. Por dentro, um apartamento todo decorado com uma sala de jogos e um sistema de Home Theater (pelo menos essa foi a ideia de Apolo).

Fronteiras[editar | editar código-fonte]

As fronteiras do acampamento são projetadas para manter os mortais, monstros, o mau tempo e muitas outras coisas fora do acampamento.[2] Apenas campistas, sátiros, os deuses, alguns mortais (como May Castellan e Rachel Elizabeth Dare em O Último Olimpiano)[6] e monstros que receberam a permissão de um campista (como Annabeth Chase fez com Tyson[2] ) podem entrar através da fronteira. Uma vez, a fronteira foi protegida por muitas coisas, o mais notável sendo um dragão de bronze construído pelo Chalé de Hefesto. Nos tempos modernos, é passiva - mas eficaz - defendido pela barreira mágica fortalecida pela árvore de Thalia, criada por seu pai, Zeus, quando ela estava prestes a morrer.[1]

Em O Mar de Monstros, a árvore de Thalia foi envenenada por Luke Castellan com veneno da Cobra que Apolo enfrentou em sua infância, trazida do Tártaro.[2] A árvore ficou fraca, assim como a força das fronteiras.[2] Percy conseguiu resgatar Grover, e roubar o Velocino de Ouro do Ciclope Polifemo. O Velocino curou a árvore de Thalia e restaurou Thalia ao seu corpo original, deixando a árvore no lugar.[2] O Velocino é guardado pelo dragão Peleu.[2]

Durante o The Demigod Files que ocorreu cerca de algumas semanas após a Batalha do Labirinto, Percy Jackson, Annabeth Chase, Charles Beckendorf e Silena Beauregard encontraram Myrmekos - antigas formigas gregas do tamanho de um terrier carregando a cabeça de um dragão de bronze mecânico. As marcas da cabeça de escavação no terreno revelou uma enorme cratera com o pescoço do dragão de bronze. Annabeth recolocou a cabeça do dragão e levou-o para ajudar a resgatar Beckendorf, que foi capturado pelas formigas. O dragão então se enfureceu, e Beckendorf trabalhou com Percy para desligá-lo. Em seguida, ele foi fixado por Leo Valdez em The Lost Hero e usado na missão para resgatar Hera de Porfirion, apesar de ter sido destruído na casa do rei Midas e a cabeça levada de volta ao Chalé 9, através de Hefesto.[3] [7]

Parede de escalada[editar | editar código-fonte]

A parede de lava, uma parede de escalada, é dito que ela derrama lava para fora para um "desafio extra ". Se o campista não chegar ao topo rapidamente ao fim, suas roupas são embebidas com lava.[2]

Pavilhão de jantar[editar | editar código-fonte]

O pavilhão de jantar é o local onde os campistas comem lanche, almoço e jantar.[1] A comida servida é uma dieta principal de uvas, queijo, pão, e extra magra, o campista pode beber o que quiser.[1] Cada chalé tem as suas próprias mesas e campistas não estão autorizados a sentar em uma mesa que não é a de seu chalé[1] (Annabeth Chase quebrou esta regra para falar com Percy em A Batalha do Labirinto apenas ao falar sobre a missão.[8] As mesas são cobertas com uma toalha de mesa branca de franjas com roxo..[1] No centro do pavilhão é a fogueira..[1] É acesa durante os jantares..[1] No início de cada refeição, cada chalé se revezam subindo para o fogo e jogando uma parte de sua melhor comida como um oferta para os deuses.[1] Héstia, deusa do lar e da lareira, recebe uma porção de cada oferta.[1]

Estábulos[editar | editar código-fonte]

Este é o lugar onde eles armazenam o pégasos (e cavalos), como o Blackjack, pégasos preto de Percy. Percy pode ler as mentes dos pégasos já que seu pai criou os cavalos.[2] O chalé de Demeter é responsável pela aquitação dos pegasus, mas o chalé de Afrodite ajuda de vez em quando. Todos os tempos, alguns semideuses recebem lições sobre pégasos de um dos outros semideuses do chalé de Afrodite.[9] Também é mostrado que Quíron não gosta muito deles.[9]

Arsenal[editar | editar código-fonte]

Este é o lugar onde os campistas pegam suas armas. É um galpão grande de metal do lado da cabine de Atena. Em O heroi perdido, Annabeth ajudou Piper a escolher sua arma, que posteriormente é um punhal chamado Katoptris.[2] Tem uma grande coleção de espadas, lanças, escudos e até armas de fogo. Cada campista escolhe sua própria arma, mas os filhos de Hefesto fabricam as suas próprias.[3] O arsenal é tão confuso quanto a forja do acampamento.[3]

Forja[editar | editar código-fonte]

Há colunas de mármore branco que revestem as paredes manchadas de fuligem. Chaminés com a fumaça ao longo de um telhado de duas águas com esculturas de deuses e monstros. A forja está localizado à beira de um riacho, com rodas d'água girando como a engrenagem de bronze.[2] Sempre, campistas ouvem maquinaria de trabalho, e ao som de martelos contra metal. No interior são mesas cheias de projetos e de armas, e havia também um mapa grande do acampamento, usado para planejar armadilhas para pegar o dragão de bronze. Os filhos de Hefesto estão, muitas vezes ou sempre, trabalhando na forja.[2]

Tradições[editar | editar código-fonte]

O acampamento tem várias tradições derivadas de suas raízes gregas. Vencedores e vencedoras recebem coroas de louros e desfilam ao redor do acampamento.[2] De maneira mais pungente, quando a qualquer momento um campista vai em uma missão, seus irmãos de chalé tecem uma mortalha funerária, caso seu irmão não sobreviva - se o campista não tem irmãos, outro chalé pode se voluntariar para fazer isso, se ele voltar da missão bem, eles queimam a mortalha.[1]

Cada campista recebe uma conta para que a cada ano passado ou missão cumprida se obtenha uma nova miçanga que faça referência ao acontecimento(Por exemplo a miçanga que Percy recebe pro vencer a guerra contra os titãs A miçanga representava o Empire State Building)

Um jogo de capturar a bandeira é feito toda sexta-feira das 16 horas às 21 horas. O limite é o riacho e, muitas vezes as equipes usam a pilha de pedras com o nome 'Punho de Zeus'.[1] Sempre que os caçadores de Ártemis são enviados para o campo existe um jogo de capturar a bandeira e todos os campistas ajudam.[9] Diz-se que até mesmo os filhos Afrodite saiem por aí oferecendo-se para endireitar armaduras.[9] Normalmente, este chalé sentava nas arquibancadas. Em A Maldição do Titã é afirmado que as Caçadoras têm ganho 56 vezes seguidas.[9]

Equipe[editar | editar código-fonte]

  • Dionísio - O diretor do acampamento, que também é conhecido como o Sr. D. pelos campistas. Ele foi punido por Zeus (seu pai) a operar o acampamento durante 100 anos, porque tentou seduzir uma ninfa.[1] Dionísio também foi proibido de fazer suas próprias uvas.[1] Sua pena foi diminuída para 50 anos depois da Segunda Guerra do Olimpo.[6]
  • Quíron - Diretor de atividades. Ele também é o curandeiro do acampamento.[1]
  • Argos - O guarda de segurança do acampamento.[1] Ele foi criado por Hera, como mencionado em O Herói Perdido.[3] Ele é coberto por olhos da cabeça aos pés.[1] Ele nunca fala, como é dito ele tem um olho em sua língua.[1] Ele é o passo inicial de cada missão, pois serve como condutor inicial.[1]
  • Harpias - Três Harpias servem como "faxineiras", que comeriam qualquer campista que paira em torno do meio-dia no último dia do acampamento. As Harpias também limpam os pratos com lava muito quente.[2]
  • Tântalo - Um ex-membro da equipe de funcionários do acampamento e a pessoa mais odiada por Percy em O Mar de Monstros. Ele foi colocado no acampamento como punição por matar seu filho Pélope e servi-lo como alimento aos deuses. Nos Campos de Punição sua punição foi a de ficar debaixo de uma árvore frutífera com ramos baixos no meio de um lago. Quando ele tentou pegar a fruta, os galhos se afastaram. Quando ele se inclinou para uma beber, as águas recuaram. Ele foi colocado no Acampamento Meio-Sangue no lugar de Quíron, que foi demitido por ser suspeito de envenenar a árvore de Thalia.[2]
  • Quintus ou Dedalo - Ex-membro da equipe de funcionários do acampamento. É um semideus filho de Atena que sacrificou sua vida para destruir o Labirinto.[8]
  • Peleu - Um dragão que guarda a árvore de Thalia, após o Velocino de Ouro libertar Thalia do pinheiro.[8] . Ele foi criado para proteger o Velocino de ouro do ataque de Cronos. Aparece nos livros A Maldição do Titã, A Batalha do Labirinto e em O Último Olimpiano.

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap Riordan, Rick. The Lightning Thief. [S.l.]: Hyperion Books, 28 de Junho de 2005. 384 p. OCLC 60786141 Página visitada em 27 de Setembro de 2009.
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s Rick Riordan. The Sea of Monsters (em Inglês). [S.l.]: Miramax Books, 2006. ISBN 0786856866
  3. a b c d e f g The Lost Hero (em Inglês). [S.l.]: Hyperion Books, 2010. 560 p. ISBN 1423142659
  4. Rick Riordan. The Sun of Neptune (em Inglês). [S.l.]: Hyperion Books, 2011. 384 p. ISBN 1423140591
  5. a b c d e f g h Rick Riordan. A Map of Camp. RickRiordan.Com. Página visitada em 27 de Novembro de 2011.
  6. a b c d e f g h i j k l m n Riordan, Rick. The Last Olympian. [S.l.]: Disney Hyperion, 5 de Maio de 2009. 381 p. OCLC 299578184 ISBN 1423101472 Página visitada em 27 de Setembro de 2009.
  7. Riordan, Rick. The Demigod Files. [S.l.]: Hyperion Books, 5 de Maio de 2009. 381 p. ISBN 142312166X Página visitada em 27 de Setembro de 2011.
  8. a b c Rick Riordan. The Battle of the Labyrinth (em Inglês). [S.l.]: Hyperion Books for Children, 2008. ISBN 9781423101468
  9. a b c d e Rick Riordan. The Titan's Curse (em Inglês). [S.l.]: Hyperion Books for Children, 2007. ISBN 9781423101451

Ligações externas[editar | editar código-fonte]