Acamprosato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Acamprosato
Alerta sobre risco à saúde
Acamprosate structure.svg
Nome IUPAC 3-Acetamidopropane-1-sulfonic acid
Identificadores
Número CAS 77337-76-9
PubChem 155434
DrugBank APRD00661
ChemSpider 136929
Código ATC N07BB03
DCB n° 00015
Propriedades
Fórmula química C5H11NO4S
Massa molar 181.19 g mol-1
Farmacologia
Biodisponibilidade 11%
Meia-vida biológica 20 a 33 horas
Excreção renal
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Acamprosato (acetil homotaurinato de cálcio) é um fármaco derivado da taurina, utilizado pela medicina no tratamento do alcoolismo. Apesar de aprovado para utilização no tratamento de pacientes com síndrome de dependência de álcool em vários países da Europa e da América Latina[1] só foi aprovado recentemente pelo FDA para o tratamento da dependência de álcool.[2]

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

É um análogo gabamimético. Atravessa a barreira hematoencefálica, estimulando a transmissão gabaérgica, inibindo alguns dos transmissores que estimulam a crise de abstinência ocasionada pelo álcool. Dessa forma o efeito de certos neutransmissores excitatórios responsáveis pelos sintomas de abstinência ao álcool são atenuados. Em estudos realizados no Brasil o fármaco demonstrou eficiência no tratamento do alcoolismo em indivídous do sexo masculino.[3]

Reações adversas[editar | editar código-fonte]

  • Disfunção sexual
  • Diarréia
  • Vômitos
  • Náuseas
  • Insônia
  • Confusão

Precauções[editar | editar código-fonte]

Estudos em animais não demonstram efeitos teratogênicos. Contudo como o fármaco entra na corrente sanguínea, atravessando a barreira hematoencefálica, recomenda-se evitar sua administração durante a gravidez. Por estar presente também no leite materno recomenda-se não administrá-lo durante a amamentação.[4] Contudo, como o Álcool possui efeitos reconhecidos na teratologia, conhecidos como Síndrome do Alcoolismo Fetal, recomenda-se que mulheres grávidas sejam incentivadas a não ingerir qualquer bebida alcoólica durante a gravidez e amamentação.

Referências

  1. Luciano Kurtz Jornada, Márcia Surdo Pereira, Patricia de Saibro, Ernani Luz Jr. (Abril 1999). "Acamprosato: uma novadroga no tratamento do alcoolismo". Psychiatry On-line Brazil 4.
  2. Luís André Castro e Carla Couzi. (2006). "Uso potencial dos anticonvulsivantes no tratamento ambulatorial da dependência de álcool". J Bras Psiquiatr 55 (3): 212-217.
  3. Baltieri, Danilo Antonio. (2002-11-25). "Utilização do acamprosato no tratamento de dependentes de álcool". Universidade de São Paulo.
  4. Ações terapêuticas - Análogo gabamimético Portal Farmácia On-line.
Ícone de esboço Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.