Accepted Frewen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Reverendíssimo
Accepted Frewen
Arcebispo de Iorque
Período de 1660 até 1664
Antecessor(a) John Williams
Sucessor(a) Richard Sterne
Vida
Nascimento 1588
Northiam, Sussex
Morte 28 de março de 1664 (76 anos)
Bishopthorpe, Iorque
Nacionalidade Inglaterra inglesa
Dados pessoais
Alma mater Magdalen College, Oxford
Religião Anglicana

Accepted Frewen (Northiam, Sussex, 1588 — Bishopthorpe, Iorque, 28 de março de 1664) foi um sacerdote da Igreja Anglicana e Arcebispo de Iorque de 1660 até 1664.

Juventude[editar | editar código-fonte]

Accepted era o filho mais velho do reverendo John Frewen, prior de Northiam, Sussex. A família parece ser originária de Worcestershire, uma vez que Richard Frewen, o pai de John Frewen, era filho de Roger Frewen, sepultado em Hanley Castle em 1543, e neto de Richard Frewen, oficial de justiça de Worcester em 1473.[1]

Accepted Frewen nasceu em Northiam, e foi batizado em 26 de maio de 1588. A antiga casa em ruínas chamada de "Carriers", no lado oposto ao Brickwall Park, é tradicionalmente considerada o local de nascimento do futuro arcebispo. Supõe-se que John Frewen, seu pai, alugou-a de John White de Brickwall em 1583, quando foi designado para servir em Northiam, até ser transferido para a casa paroquial em 1592.[1]

De acordo com o historiador Anthony à Wood, Frewen foi educado na escola pública de Cantuária, e dali transferido em 1604, aos dezesseis anos de idade incompletos, para o Magdalen College, Oxford, onde se tornou um bolsista. Obteve o grau de Bachelor of Arts em 25 de janeiro de 1608, e de Masters of Arts em 23 de maio de 1612. Foi eleito fellow no último ano, e, de acordo com a mesma fonte, tornou-se professor de Teologia no colégio.[1] [2] [3]

Carreira acadêmica e eclesiástica[editar | editar código-fonte]

Em 1617 o Magdalen College lhe concedeu uma licença de um ano para se ausentar das atividades acadêmicas, e atuar como capelão de John Digby, o embaixador inglês na Espanha.[3] John recebeu o título de Lorde Digby em novembro de 1618. Frewen parece tê-lo acompanhado em uma missão do rei Jaime junto ao imperador Fernando II na Alemanha em 1621. Em 24 de dezembro de 1621 foi-lhe concedido outro ano de licença pelo College para que Frewen pudesse atuar como capelão de Lorde Digby, credenciado pela segunda vez como embaixador para a corte de Espanha. Lorde Digby em 1622 recebeu o título de Conde de Bristol.[1]

Frewen estava em Madri, quando o príncipe Carlos chegou em sua visita para discutir um acordo sobre seu casamento com a princesa Maria Ana. Vendo as tentativas espanholas para convertê-lo à fé romana, Frewen pregou diante dele[3] as palavras de I Reis 18. 21, "Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o; se é Baal, segui-o", incitando-o a se manter fiel à doutrina da Igreja da Inglaterra. O príncipe ficou muito impressionado com o sermão, tornou-se afeiçoado a Frewen, e lhe presenteou com uma miniatura de sua imagem, que ainda está em posse da família.[1]

Quando de sua ascensão ao trono, o rei nomeou-o um de seus capelães,[3] colocando de seu próprio punho o seu nome na lista dos agraciados. Em 1625 Frewen foi nomeado cônego da catedral de Cantuária, e vice-presidente do Magdalen College, Oxford, no mesmo ano. Em 1626 foi eleito por unanimidade presidente do Magdalen em 24 de outubro,[3] e em 16 de dezembro concluiu seu doutorado em Teologia. Em 1628 e 1629 foi vice-chanceler da Universidade de Oxford, e em 13 de setembro de 1631 nomeado deão da catedral de Gloucester.[1]

Em 1635 foi nomeado prior de Standlake em Oxfordshire, e também de Warnford em Hampshire, dois benefícios eclesiásticos dados pelo Magdalen College. Em 1638 e 1639, a pedido do arcebispo Laud, o chanceler, Frewen novamente licenciou-se do cargo de vice-chanceler. Em 1642 foi o principal responsável por tomar emprestado dinheiro do Magdalen College e presenteá-lo ao rei para que este cobrisse despesas de guerra.[3] Em relação a este fato, o Parlamento ordenou que Frewen fosse preso, mas ele ficou foragido, e não voltou para Oxford até que o rei retornasse para lá depois da batalha de Edgehill, no final daquele ano.[1]

Arcebispo de Iorque[editar | editar código-fonte]

Em 17 de agosto de 1643 Frewen foi nomeado para a sé de Lichfield e Coventry, e em abril de 1644 foi consagrado bispo na capela do Magdalen College por John Williams, arcebispo de Iorque, assistido por outros quatro prelados. Em 11 de maio, ele renunciou à presidência.[3] Em 1652 o Parlamento da Inglaterra declarou suas propriedades confiscadas por traição, e Oliver Cromwell, logo após, fixou um preço por sua cabeça.[3] As proclamações, no entanto, o designaram como Stephen Frewen, e devido a esse erro conseguiu fugir para a França.[3] Depois da Restauração, foi nomeado para o arcebispado de Iorque, eleito em 22 de setembro de 1660, confirmado na Abadia de Westminster, na capela de Henry VII em 4 de outubro, e entronizado por procuração em Iorque em 11 de outubro. Em 1661 foi presidente da Conferência de Saboia.[3] Não há nenhum relato oficial da conferência por parte dos bispos; mas Richard Baxter descreve Frewen como um homem suave e pacífico, e que não tomou parte ativa no processo.[1]

Frewen morreu em Bishopthorpe, Iorque em 28 de março de 1664, e foi sepultado na ala leste da catedral de Iorque, onde um suntuoso monumento com uma inscrição em latim foi erigido em sua memória.[1]

Notas

  1. a b c d e f g h i Richard Hooper, Dictionary of National Biography, 1885-1900 entrada para Frewen, Accepted, volume 20, páginas 271-273 (em inglês)
  2. Venn, J. & J. A. (1922–1958). Alumni Cantabrigienses Cambridge University Press.
  3. a b c d e f g h i j Encyclopædia Britannica (1911) entrada para Frewen, Accepted (em inglês) , volume 11, página 67

Referências

Wikisource  "Frewen, Accepted". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 


Cargos acadêmicos
Precedido por
William Langton
Presidente do Magdalen College, Oxford
1626–1644
Sucedido por
John Oliver
Precedido por
William Juxon
Vice-chanceler da Universidade de Oxford
1628–1630
Sucedido por
William Smyth
Títulos eclesiásticos
Precedido por:
Robert Wright
Bispo de Lichfield e Coventry
1644–1660
Sucedido por:
John Hacket
Precedido por:
John Williams
Arcebispo de Iorque
1660–1664
Sucedido por:
Richard Sterne