Achém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Achém
Aceh
—  província  —
Horizonte de Achém
Brasão de armas de Achém
Brasão de armas
lema पञ्चचित Pancacita (Sânscrito)
(Cinco metas)
Localização de Achém na Indonésia
Localização de Achém na Indonésia
5° 33' N 95° 19' E
País Indonésia
Capital Banda Achém (Banda Aceh)
Administração
 - Governador dr. H. Zaini Abdullah
Área [1]
 - Total 57 956,00 km²
População (2005)[1]

[2]

 - Total 4 031 589
    • Densidade 69,6/km2 
 - Estimativa (2009) 4 363 500
Demografia [3]
 - Grupos étnicos Achéns (50%), javaneses (16%), Gayo Lut (7%), Gayo Luwes (5%), Alas (4%), Singkil (3%), Simeulu (2%)
 - Religião Islamismo (98,6%), Cristianismo (0,7%), Hinduismo (0,08%), Budismo (0,55%)
 - Línguas Indonésio (oficial), Achém
Fuso horário WIB (UTC+7)
Sítio acehprov.go.id
A grande mesquita de Banda Achém

Achém (em indonésio: Aceh) é um território especial da Indonésia, localizado na ponta setentrional da ilha de Sumatra. De 2001 a 2009, seu nome oficial em indonésio foi Nanggröe Aceh Darussalam. A partir de 2009, sua denominação oficial passou a ser apenas Aceh.

Ao que parece, foi na área de Achém que o Islã se estabeleceu pela primeira vez no sudeste asiático. No início do século XVII, o Sultanato de Achém era o Estado mais rico, poderoso e sofisticado da região do Estreito de Malaca. A região registra uma história de independência política e de feroz resistência às tentativas de controle por forasteiros, inclusive os colonos neerlandeses e o governo indonésio. Achém possui recursos naturais consideráveis, como petróleo e gás — segundo algumas estimativas, a maior reserva de gás do mundo.[4] Em relação ao restante da Indonésia, é uma área conservadora do ponto de vista religioso.[5]

Achém foi o ponto em terra firme mais próximo do epicentro do forte terremoto de 2004 no oceano Índico, o qual provocou um tsunami que devastou grande parte da costa ocidental da região, inclusive parte da capital, Banda Achém. Na sua maioria em Achém, 167 736 pessoas foram mortas, e 500 000 ficaram desabrigadas. O desastre natural permitiu um acordo de paz entre o governo da Indonésia e o Movimento Achém Livre (GAM), mediado pelo ex-presidente finlandês Martti Ahtisaari, em agosto de 2005.[6] [7]

Etimologia e uso[editar | editar código-fonte]

Segundo Antônio Houaiss,[8] a provável origem do etnônimo "achém" na língua portuguesa é o malaio daching, conexo com o chinês tá-tching, em que tching significa "pesar, medir o peso". Registra as formas "dachém" em 1532 e "achém" em 1610, em português. Registra também a possibilidade de o étimo ser um topônimo em Sumatra: "Achin" ou "Atchin", ou ainda "Achém". J.P. Machado também registra o etnônimo "achém" e o topônimo "Achém", que seriam provenientes do malaio Acheh ou Atjeh.[9]

No Brasil, a imprensa costuma utilizar a forma original indonésia Aceh para referir-se à região, como no caso da cobertura do terremoto do oceano Índico, em 2004.[10]

Divisão Geográfica[editar | editar código-fonte]

A província de Achém encontra-se dividia em 18 regências (kabupaten) e 5 cidades (kota).

No. Regência (Sede)
1. Achém Ocidental (Meulaboh)
2. Achém do Sudoeste (Blangpidie)
3. Achém Besar (Jantho)
4. Achém Jaya (Calang)
5. Achém Meridional (Tapaktuan)
6. Achém Singkil (Singkil)
7. Achém Tamiang (Karang Baru)
8. Achém Central (Takengon)
9. Achém do Sudeste (Kutacane)
10. Achém Oriental (Idi Rayeuk)
11. Achém Setentrional (Lhoksukon)
12. Bener Meriah (Simpang Tiga Redelong)
13. Bireuen (Bireuen)
14. Gayo Lues (Blangkejeren)
15. Nagan Raya (Suka Makmue)
16. Pidie (Sigli)
17. Pidie Jaya (Meureudu)
18. Simeulue (Sinabang)
Cidade
19. Banda Achém
20. Langsa
21. Lhokseumawe
22. Sabang
23. Subulussalam

Referências

  1. a b Indonesia Administrative units (em inglês). GeoHive. Página visitada em 24-7-2010.
  2. Provinces (em inglês). citypopulation.de. Página visitada em 24-7-2010.
  3. Indonesia's Population: Ethnicity and Religion in a Changing Political Landscape. [S.l.]: Institute of Southeast Asian Studies, 2003.
  4. [1] Aceh waters may host large hydrocarbon reservoir. Energy Current, 11 de fevereiro de 2008.
  5. [2] How An Escape Artist Became Aceh's Governor, Revista Time, 15 de fevereiro de 2007
  6. [3] Armed Separatism and the 2004 Tsunami in Aceh, Canada Asia Commentary, www.asiapacific.ca.
  7. [4] Memorandum of Understanding between the Government of the Republic of Indonesia and the Free Aceh Movement.
  8. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, verbete "achém".
  9. Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, verbete "achém".
  10. [5] Local devastado por tsunami na Indonésia sofre com terremoto, site G1 da Globo.com.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Achém