Aciclovir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura química de Aciclovir
Aciclovir
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
2-amino-9-((2-hydroxyethoxy)methyl)-1H-purin-6(9H)-one
Identificadores
CAS 59277-89-3
ATC J05AB01
PubChem 2022
DrugBank APRD00567
Informação química
Fórmula molecular C8H11N5O3 
Massa molar 225.21 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade 10–20% (oral)
Ligação a proteínas 9–33%
Metabolismo  ?
Meia-vida 2.2–20 hours
Excreção Renal
Considerações terapêuticas
Administração IV, oral ou tópica
DL50  ?

Aciclovir é um nucleosídeo análogo da purina, sintético, com actividade inibitória in vitro e in vivo contra os vírus do herpes humano, incluindo o vírus do Herpes simplex (VHs), tipos 1 e 2, o vírus Varicella zoster (VVZ), vírus Epstein-Barr (VEB) e Citomegalovirus (CMV). Em culturas celulares, o Aciclovir tem maior actividade antiviral contra VHS-1, seguido (em ordem decrescente de potência) por VHS-2, VVZ, VEB e CMV.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

A actividade inibitória do Aciclovir para VHS-1, VHS-2, VVZ, VEB e CMV é altamente selectiva. Uma vez que a enzima timidina quinase (TK) de células normais não infectadas não utiliza o Aciclovir como substrato, a toxicidade do Aciclovir para células do hospedeiro mamífero é baixa. No entanto, a TK codificada pelo VHS, VVZ, e VEB converte o Aciclovir a monofosfato de aciclovir, um análogo nucleosídeo que é então convertido ao difosfato e, finalmente, ao trifosfato por enzimas celulares. O trifosfato de aciclovir interfere com a ADN polimerase viral inibindo a replicação do vírus: a sua incorporação no ADN viral resulta no término da cadeia.[1]

Efeitos Secundários[editar | editar código-fonte]

A formulação em pomada pode levar ao aparecimento de irritação na pele, formigueiro e inchaço. Os comprimidos de Aciclovir podem levar a náuseas, vômitos, dores de estômago, diarreia, dores de cabeça e tonturas. [2]


Referências