Aclamação (eleição papal)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Aclamação foi outrora um dos métodos de eleição papal.

O método de eleição do Romano Pontífice está contido nas Constituições de Gregório XV Aeterni Patris Filius e Romanum decet Pontificem, a constituição de Urbano VIII Ad Romani Pontificis Providentiam, e mais recentemente a constitução de João Paulo II Universi Dominici Gregis, emitida em 1996, que proibiu a eleição por aclamação.

A eleição por aclamação consiste em todos os eleitores presentes (Colégio dos Cardeais), por unanimidade proclamar um dos candidatos Sumo Pontífice, sem a formalidade de votação. Esta eleição obrigatoriamente devia ser feita sem consulta prévia ou negociação, pois a aclamação era considerada proveniente do Espírito Santo.

Lista de eleições papais por aclamação[editar | editar código-fonte]

Ano da aclamação Papa Eleito Nota
590 Gregório I[1]
731 Gregório III "Os romanos o elegeram por aclamação o papa, quando ele estava acompanhando o cortejo fúnebre de seu antecessor"[2]
1073 Gregório VII Com a morte de Alexandre II (21 de abril de 1073), como os funerais eram realizados na Basílica de São João de Latrão, se levantou um grito alto da multidão do clero e do povo: "Vamos eleger Hildebrando papa!". Mais tarde, no mesmo dia, Hildebrando foi conduzido para a igreja de San Pietro in Vincoli, e foi eleito na forma legal pela assembléia de cardeais, com o devido consentimento do clero romano e no meio das aclamações repetidas das pessoas.
1670 Clemente X A eleição é dito ter sido determinado pelo grito repentino das pessoas fora do conclave, "Papa Altieri", que foi confirmada pelos cardeais.
1676 Inocêncio XI Os cardeais estavam na Capela Sistina reunidos para o conclave e, apesar de sua resistência a cada um deles beijou a mão de Benedetto, proclamando-o Papa.

Mudanças recentes na legislação eleitoral papal[editar | editar código-fonte]

A constituição Universi Dominici Gregis especificamente permitiu apenas por voto secreto, como o único método válido de eleger um papa, proibindo a eleição por aclamação.

Na ficção[editar | editar código-fonte]

No filme de 1968 As Sandálias do Pescador, os Cardeais eleitores tinham aclamado o cardeal Kiril Lakota como Papa, após a votação no conclave não ter conseguido a maioria necessária.

Em 2000 o livro Angels & Demons de Dan Brown, Carlo Ventresca é eleito por aclamação, antes de ele se queimar até a morte.

Referências

  1. Laska, Vera. (2005). Review of The Great Popes through History: An Encyclopedia, 2 Vols. International Journal on World Peace.
  2. Wikisource-logo.svg "Pope St. Gregory III" na edição de 1913 da Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público.
Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.