Adalberto de Bremen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adalberto de Bremen
Adalbert von Bremen
Arcebispo Adalberto, estátua em bronze de Heinrich G. Bücker no Dom-Museum, Bremen
Nascimento ca. 1000
Goseck
Morte 16 de março de 1072 (72 anos)
Goslar
Ocupação Arcebispo de Bremen-Hamburgo

Adalberto de Bremen (também Alberto, conde palatino da Saxônia; provavelmente em Goseck, ca. 1000Goslar, 16 de março de 1072) foi um prelado alemão, arcebispo de Hamburgo-Bremen, de 1043 até sua morte.[1] É também conhecido como Adalberto I do Palatinado da Saxônia.

Vida[editar | editar código-fonte]

Adalberto era filho do conde Frederico de Goseck, uma figura política do Sacro Império Romano-Germânico, legado papal, Vikar des Nordens, um dos regentes do Imperador Henrique IV.

Adalberto tornou-se subdiácono do arcebispo de Hamburgo-Bremen em 1032, mais tarde, prior da Catedral de Halberstadt, e arcebispo de Hamburgo-Bremen em 1043 ou 1045, com supremacia sobre a Península escandinava e uma grande parte das terras dos Vênedos, e de todo o território ao norte do rio Elba.

Tendo acompanhado o Imperador Henrique III em uma campanha de cristianização em 1045, Adalberto também viajou com ele para Roma em 1046. Adão de Bremen comenta que Adalberto recusou uma candidatura como papa, resultando na eleição de Clemente II, para dar continuidade à conversão dos vênedos.

Adalberto trabalhou para aumentar a influência de seu patriarcado, e em consequência também, a influência do Sacro Império Romano-Germânico, mas encontrou a resistência dos reis escandinavos, que preferiam receber bispos consagrados na Cantuária e sob a influência dinamarquesa. O rei Sueno II da Dinamarca apelou para o Imperador e para o Papa Leão IX por um arcebispo natural de sua região, o que significaria uma perda territorial para Hamburgo após passados quase 200 anos de árduo trabalho de cristianização. Toda a discussão foi interrompida com a morte do Papa (1054) e do Imperador (1056).

Posteriormente, Adalberto perdeu seu poder sobre a corte imperial, e o jovem imperador, Henrique IV, caiu sob a influência do arcebispo Anno II de Colônia. No entanto, Adalberto assumiu o controle da educação de Henrique, eventualmente substituindo Anno em sua confiança e estima, mas foi novamente forçado a se afastar da corte em 1066-1069.

O Arcebispo Adalberto é caracterizado por Adão de Bremen como:

Generoso, prudente e zeloso. Seu caráter foi marcado pelo orgulho indomável, que o levou a ser retratado em cores mais negras.

Morreu em Goslar em 1072.

Referências

  1. Chambers Biographical Dictionary, ISBN 0550160108, p.7

Wikisource  "Adalbert (archbishop)". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Wolfgang Seegrün: Adalbert von Hamburg-Bremen. Em: Theologische Realenzyklopädie (TRE). Vol 1, de Gruyter, Berlim/Nova Iorque 1977, ISBN 3-11-006944-X, p. 407–410
  • G. Dehio: Geschichte des Erzbistums Hamburg-Bremen; Vol.1, 1877, p. 175ff
  • F. Hartmann: Erzbischof Adalbert von Hamburg-Bremen und die Papstwahl im Dezember 1046; em: Archivum Historiae Pontificiae, Vol.40 (2002), p. 15-36.
  • E. Maschke: Adalbert von Bremen; em: Welt der Geschichte, 9 (1943), p. 25-45
  • Karl Ernst Hermann Krause: Adalbert I. (Erzbischof von Hamburg-Bremen). Em: Allgemeine Deutsche Biographie (ADB). Vol 1, Duncker & Humblot, Leipzig 1875, p. 56–61
  • Otto Heinrich May: Adalbert I.. Em: Neue Deutsche Biographie (NDB). Vol. 1, Duncker & Humblot, Berlim 1953, p. 42 f.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Adalberto de Bremen
Condes de Goseck
Nascimento: ca. 1000 em Goseck Morte: 16 ou 25 de março de 1072 em Goslar
Títulos da Igreja Católica
Precedido por:
Adalbrando
Arcebispo de Bremen-Hamburgo
também chamado de Alberto I
Sucedido por:
Liemar


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adalberto de Bremen