Adam Philippe de Custine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adam Philippe de Custine
Adam-philippe-custine.jpg
Conde de Custine, retrato de Joseph-Désiré Court.
Conhecido(a) por le général moustache
Nascimento 4 de fevereiro de 1742
Metz
Morte 28 de agosto de 1793 (51 anos)
Paris
País Royal Standard of the King of France.svg Reino da França
Flag of France 1790-1794.PNG Reino dos franceses
Flag of France.svg República Francesa
Anos em serviço 1756 - 1793
Hierarquia General-de-divisão
Comandos Exército do Reno
Exército do Norte
Batalhas/Guerras Guerra dos Sete Anos
Guerra da Independência dos Estados Unidos
Guerras revolucionárias francesas
Relações Avô de Astolphe de Custine

Adam Philippe, conde de Custine (Metz, 4 de fevereiro de 1742 – Paris, 28 de agosto de 1793) foi um general-de-divisão francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Custine iniciou sua carreira militar como capitão na Guerra dos Sete Anos, onde aprendeu a admirar a moderna organização militar da Prússia.

Em seguida, serviu com distinção contra os britânicos como coronel da Força Expedicionária do Conde de Rochambeau na Guerra da Independência Americana. No seu retorno à França foi promovido a maréchal de camp (general de brigada) e nomeado governador de Toulon. Em 1789 foi eleito para os Estados Gerais pelo bailliage de Metz. Em outubro de 1791 ingressou novamente no Exército, com a patente de tenente-general e tornou-se popular entre os soldados, entre os quais era conhecido por le général moustache. General-em-chefe do exército dos vosges, conquistou Speyer, Worms, Mainz e Frankfurt am Main em setembro e outubro de 1792.

Deu continuidade à propaganda revolucionária por proclamações e arrecadação de pesados impostos cobrados da nobreza e do clero. Durante o inverno um exército prussiano obrigou-o a deixar Frankfurt am Main, cruzar de volta o rio Reno, e retirar-se até Landau. Foi acusado de traição, defendido por Robespierre, e enviado para comandar o Exército do Norte. Porém, recusou-se a tomar a ofensiva, e não fez nada para salvar Condé-sur-l'Escaut, que estava sitiada pelas tropas austríacas. Enviado a Paris para justificar-se, foi considerado culpado pelo Tribunal Revolucionário por ter conspirado com os inimigos da República, e condenado à morte pela guilhotina em 28 de agosto de 1793.

Seu filho foi também guilhotinado por tentar defendê-lo, e sua nora quase teve o mesmo destino, mas foi poupada, assim como seu neto, Astolphe Louis Léonor, marquês de Custine.

A invasão do Eleitorado do Palatinato por Custine constitui o cenário de fundo para a poesia épica de Goethe, Hermann und Dorothea, cujo enredo tem lugar em uma pequena cidade perto de Mainz, repleta de refugiados procedentes de suas aldeias localizadas no lado oeste do Reno, a fim de procurar refúgio das tropas francesas no lado oriental.

Referências


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adam Philippe de Custine