Adelaide Carraro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adelaide Carraro
Nascimento 30 de junho de 1926
Vinhedo  Brasil
Morte 8 de janeiro de 1992 (55 anos)
São Paulo  Brasil
Nacionalidade Brasileira
Magnum opus O Estudante[1]

Adelaide Carraro (30 de julho de 1926 - São Paulo, 8 de janeiro de 1992) foi uma escritora brasileira.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Ficou órfã aos sete anos e foi viver em um orfanato na cidade de Vinhedo em São Paulo.

Seu primeiro texto que chegou ao conhecimento público foi a crônica Mãe, que lhe rendeu um prêmio aos treze anos de idade.

Adelaide Carraro deixou uma obra bastante extensa, com mais de quarenta edições, tendo mais de dois milhões de exemplares vendidos, entre eles O estudante, O estudante II, O estudante III, Meu professor, meu herói e Eu e o governador. Este último é o seu texto mais polêmico, referente à descrição de um suposto romance com Jânio Quadros em seu período como governador de São Paulo. Ela faleceu vítima de câncer.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. O Estudante
  2. Nelly Novaes Coelho, Dicionário crítico de escritoras brasileiras: 1711-2001, Editora Escrituras, 2002, p. 22 - 23, ISBN 978-85-7531-053-3