Admeto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Admeto (do grego 'Ἄδμητος' Admetos, significando "Indomado" ou "Indomável")[1] [2] na mitologia grega foi um rei de Feras, cidade da Tessália, sucedendo seu pai Feres na cidade nomeada em seu nome. Admeto foi um dos Argonautas e participou da caçada ao Javali calidônio. Era pai de Eumelos e Perimele, e sua esposa Alcestes se ofereceu para morrer em seu lugar.

Mitologia[editar | editar código-fonte]

Vaso etrusco mostrando a despedida de Admeto e Alceste

Ele era famoso por sua justiça e hospitalidade. Quando Apolo foi sentenciado a um ano de servitude a um mortal como punição por matar Delfina, ou segundo uma tradição mais tardia, os Ciclopes, o deus escolheu Admeto como seu pastor. Apolo em recompensa ao tratamento que recebeu de Admeto - o poeta helênico Calímaco de Alexandria[3] faz dele um dos eromenos de Apolo — fez todas as suas vacas ter gêmeos enquanto ele serviu como seu pastor.[4]

Genealogia[editar | editar código-fonte]

 
Creteu
 
 
 
Tiro
 
 
 
 
 
 
Posidão
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Feres
 
 
 
?
 
Pélias
 
 
 
Anaxíbia ou Filomaca
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Admeto
 
 
 
 
 
 
 
Alcestes
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eumelos
 
 
 
Perimele
 
Precedido por
Feres
Rei de Feres
Sucedido por
Eumelos

Referências

  1. Robert Graves, The Greek Myths rev. ed. 1960 (index).
  2. Károly Kerényi, The Gods of the Greeks, 1951:138.
  3. Calímaco, Ode to Apollo.
  4. Bibliotheke,3.10.4.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.