Administração de dados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Administração de dados é a função responsável por desenvolver e administrar de modo centralizado as estratégias, procedimentos e práticas para o processo de gerência dos recursos de dados e aplicativos, incluindo planos para sua definição, padronização, organização, proteção e utilização.

Competências[editar | editar código-fonte]

Cabe à administração de dados — guiada por certos princípios e através de atividades de planejamento, organização e controle dos dados corporativos — gerenciar os dados como recursos de uso comum da empresa, promovendo-lhes os valores de autenticidade, autoridade, precisão, acessibilidade, seguridade e inteligibilidade.

Tem como missão o planejamento central, a documentação e o gerenciamento dos dados a partir da perspectiva de seus significados e valores para a organização como um todo.

Relacionamento com administração de banco ou base de dados[editar | editar código-fonte]

Muitas organizações não reconhecem as diferenças essenciais entre administração de dados e administração de bases de dados. Como resultado, existem várias confusões sobre esses papéis e suas respectivas responsabilidades. Cada disciplina é necessária ao apropriado gerenciamento dos recursos corporativos de informação, mas estas atividades não devem jamais estar combinadas em uma única pessoa ou um único sub-grupo. Cada disciplina requer diferentes perfis, treinamento e talentos, portanto, a maioria das pessoas não transita bem entre uma disciplina e outra.

A função de administração de dados diferencia-se da função de Administração de Banco de Dados porque dedica-se mais aos dados em si do que aos meios físicos onde são armazenados, acessados e distribuídos. Na verdade, há um enfoque maior com as informações constantes nos dados.

O administrador do banco de dados tem a responsabilidade de projetar o armazenamento de dados de forma a atender às necessidades de acesso, sempre tendo em vista o modelo de dados lógico, que incorpora as necessidades atuais e futuras do negócio.

O Processo de normalização representa um ponto de contato entre as duas responsabilidades - AD e DBA. A Administração de Dados identifica as dependências funcionais dos dados (relações entre atributos na mesma entidade) e fornece à administração de banco de dados um modelo lógico completamente normalizado. O DBA, entretanto, no processo de implementação, poderá descobrir que os dados refletem dependências funcionais adicionais não descobertas durante a modelagem lógica, ou que a implementação física requer passar por cima das regras de integridade referencial. A normalização, portanto, desempenha papéis diferentes nos dois processos de modelagem, e tem que ser coordenada pelas duas funções (AD e DBA).

A administração de dados e suas sub-disciplinas[editar | editar código-fonte]

A modelagem de dados, a definição de dados, o planejamento e a análise são assuntos relativamente novos na área de processamento de dados. Somente a partir da década de 1990 as organizações passaram a considerar seriamente o gerenciamento lógico e o controle da informação como um recurso corporativo. Existe uma deficiência na compreensão dos propósitos e objetivos da administração de dados até mesmo entre os profissionais experientes.

Duas abordagens são possíveis. Em ambos os casos, entretanto, os administradores de dados e os administradores de banco de dados cooperam estritamente no gerenciamento da organização dos dados:

  • A primeira, coloca a administração de dados e de banco de dados separadamente por serem funções freqüentemente executadas por áreas distintas.
  • A segunda, coloca a administração de banco de dados inferior à administração de dados porque seus conceitos e princípios são um subconjunto daqueles usados na administração de dados, o que não necessariamente implica uma hierarquia organizacional.

Talvez, mais que qualquer outra disciplina dentro dos sistemas de informação, a administração de dados requer uma compreensão concreta do negócio da companhia, não apenas dos aspectos técnicos da interação com o computador. Freqüentemente, o DBA ou os programadores de sistemas podem ser facilmente transferidos de uma indústria para outra, com necessidades mínimas de re-treinamento pois o conhecimento tecnológico permanece constante. O AD, por outro lado, tem muito a aprender em uma indústria nova para ser realmente efetivo. O gerenciamento da informação e o desenho dos dados requerem uma compreensão clara das metas, objetivos e táticas da organização e do mercado em que está inserido (farmacêutico, bancário, seguros, etc).

A modelagem lógica é uma parte da função de administração de dados e é uma responsabilidade em tempo integral daqueles envolvidos no desenvolvimento de um projeto. Frequentemente é incrementada por outras funções de administração de dados, tais como desenvolvimento das definições dos elementos de dados e gerenciamento dos modelos e itens associados no repositório de metadados. Um dos papéis da administração de dados é patrocinar o planejamento e coordenação dos recursos de informação entre aplicações relacionadas e as áreas de negócio. Fazendo isto, o compartilhamento de dados pode ser maximizado e a redundância de dados pode ser minimizada.

Utilizando técnicas de modelagem lógica de dados, os administradores de dados (também chamados "analistas de dados") podem auxiliar o compartilhamento e manutenção da consistência dos dados através das aplicações.

O objetivo principal da administração de dados é planejar, documentar, gerenciar e integrar os recursos de informação corporativos. Esta integração pode ser alcançada por meio de uma combinação de perfis refinados e técnicas apropriadas, uso das ferramentas de Administração de Dados tais como um repositório de metadados e produtos de modelagem CASE, e estruturas de dados logicamente desenhadas.

Numa análise final, a coordenação do conhecimento de administração de dados e administração de banco de dados, seus talentos, papéis e responsabilidades capacitam a organização a atingir a meta do gerenciamento adequado de seus recursos de informação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]