Administrador apostólico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na Igreja Católica, um Administrador Apostólico ou Administrador diocesano é um presbítero ou um bispo, que administra uma diocese que se encontra em situação de sede vacante, ou seja sem um bispo ou arcebispo residente. Quando o administrador é designado pelo Papa, é chamado de apostólico, quando diferentemente é designado pelos padres da sede, é chamado de diocesano.

Direito Canônico[editar | editar código-fonte]

Geralmente uma sede fica vacante quando o bispo titular pede renúncia, seja transferido ou por caso de morte do titular. Para tal eventualidade, o Código de Direito Canônico prevê que o Colégio de Consultores Diocesano se reúnam no prazo de oito dias a contar desde o dia em que a diocese entrou no período vacante a fim de eleger o administrador diocesano, que dirigirá os trabalhos da diocese interinamente até que o papa nomeie um novo bispo.

Caso o Colégio não consiga chegar em um consenso na eleição, os mesmos apelam ao Papa, para nomear um administrador apostólico, que administre interinamente a diocese.

Ver também[editar | editar código-fonte]