Ado de Vienne

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ado (arcebispo))
Ir para: navegação, pesquisa
Santo Ado
Nascimento 799 em Champagne
Morte 16 de dezembro de 875 (76 anos) em Vienne (Isère)
Veneração por Igreja Católica
Festa litúrgica 16 de dezembro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Ado de Vienne (também Adon, Adonis Viennensis) (Champagne, 799 - Vienne (Isère), 16 de dezembro de 875) foi um arcebispo e é um santo da Igreja Católica.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ado foi arcebispo de Vienne na Lotaríngia. Pertencia a uma famosa família de francos, e passou grande parte de sua vida adulta na Itália. Manteve seu posto arquiepiscopal de 850 até sua morte em 16 de dezembro de 875. Várias de suas cartas chegaram até nossos dias e revelam ter sido seu autor um homem enérgico, de muitas amizades e considerável influência.

Obras[editar | editar código-fonte]

As principais obras de Ado são: um Martirológio[1] , e uma crônica, Chronicon sine Breviarium chronicorum de sex mundi aetatibus de Adamo usque ad ann. 869[2] .

A crônica de Ado é baseada no trabalho de Beda, com o qual ele combina extratos das fontes comuns, formando o conjunto em uma narrativa consecutiva fundada na concepção da unidade do Império Romano, que ele traça na sucessão dos imperadores, Carlos Magno e seus herdeiros a seguir imediatamente após Constantino VI e Irene de Atenas. "É", diz Wilhelm Wattenbach, "a história do ponto de vista da autoridade e da opinião preconcebida, que exclui qualquer julgamento independente dos acontecimentos".

Ado escreveu também um livro sobre os milagres (Miracula) de São Bernardo, arcebispo de Vienne (século IX), publicado pelos bolandistas na Acta Sanctorum ; uma vida ou Martyrium de São Desidério, bispo de Vienne (morto em 608)[3] ; e uma vida de São Teodoro, abade de Vienne (563)[4] .

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. impresso inter al. em Jacques Paul Migne, Patrologia Latina. cxxiii, pp. 181-420; apêndice, pp. 419-436
  2. Em Migne, cxxiii, pp. 20-138, e Georg Heinrich Pertz, Monumenta Germaniae Historica ii, pp. 315-323 (excertos).
  3. Escrito aproximadamente em 870 e publicado em Migne, cxxiii, pp. 435-442.
  4. Publicado em Mabillon, Acta Sanct. i, pp. 678-681, Migne, cxxiii, pp. 443-450, e revisado na Acta Sanctorum bolandista, 29 de outubro, xii, pp. 840-843.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]