Adobe Photoshop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Adobe Photoshop
Adobe Photoshop CS6 icon.png
Desenvolvedor Adobe Systems
Lançamento Fevereiro de 1990 (1.0)
Versão estável CC (14.1.2) (25 de Setembro de 2013)
Sistema operacional Mac OS X, Microsoft Windows, Linux (via Wine)
Gênero(s) Editores gráficos de Imagens
Licença Proprietária, EULA
Página oficial Adobe Photoshop

Adobe Photoshop é um software caracterizado como editor de imagens bidimensionais do tipo raster (possuindo ainda algumas capacidades de edição típicas dos editores vectoriais) desenvolvido pela Adobe Systems. É considerado o líder no mercado dos editores de imagem profissionais, assim como o programa de facto para edição profissional de imagens digitais e trabalhos de pré-impressão.

Sua mais recente versão é apelidada como Adobe Photoshop CC (sigla cujo significado é Creative Cloud, correspondente à sua décima quarta edição [14.0] desde seu lançamento), disponível para os sistemas operativos Microsoft Windows e Mac OS X. Pode ser rodado também no Linux, através da camada de compatibilidade Wine. Algumas versões anteriores foram lançadas também para IRIX, mas o suporte a esta versão foi descontinuado após a versão 3.0.

História[editar | editar código-fonte]

O software Photoshop foi concebido em 1987, por Thomas Knoll, na Califórnia, Estados Unidos. Knoll estava em casa trabalhando em sua tese de doutorado, quando criou um código em seu computador que exibia imagens em tons de cinza em um monitor de bitmap preto e branco. Como o código não estava diretamente relacionado à sua tese de doutorado, Knoll subestimou o seu valor. Mal sabia ele que esse era o primeiro esboço do fenômeno Photoshop.

Só mais tarde, quando seu irmão John Knoll, que na época já trabalhava na ILM (Industrial Light & Magic), se encantou pelo programa, que ele percebeu seu potencial. Ambos trabalharam juntos para desenvolvê-lo e em 1990 o viram lançado pela Adobe, que havia comprado o programa.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Os irmãos Thomas Knoll e John Knoll iniciaram o desenvolvimento do Photoshop em 1987 e a versão 1.0 foi lançada pela Adobe em 1990. O programa era destinado desde o início como ferramenta de manipulação de imagens provenientes de digitalizadores, que eram raros e dispendiosos naquela época.

Características[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter sido concebido para edição de imagens para impressão em papel, o Photoshop está a ser cada vez mais usado também para produzir imagens destinadas à World Wide Web. Até a versão 9.0 (CS2) o programa, o Adobe ImageReady, muito semelhante ao Photoshop, que era utilizado em conjunto para a edição e criação de imagens e animações para a internet. A partir da versão 10 (CS3), os recursos do Adobe ImageReady estão incluídos dentro do próprio Photoshop.

O Photoshop também suporta edição com outros tipos de programas da Adobe, especializados em determinadas áreas: o já referido Adobe ImageReady (edição de imagens para a web), Adobe InDesign (edição de texto) Adobe Illustrator (edição de gráficos vectoriais), Adobe Premiere (edição de vídeo não-linear), Adobe After Effects (edição de efeitos especiais em vídeo) e o Adobe Encore DVD (edição destinada a DVDs). Os formatos de arquivos nativos do Photoshop (PSD ou PDD) podem ser usados entre estes programas. A título de exemplo, o Photoshop CS permite fazer elementos da interface gráfica de DVDs (menus e botões), desde que dispostos separadamente no ficheiro original (PSD ou PDD) por camadas (layers) agrupadas por ordem específica, de forma que, ao ser importado pelo Adobe Encore DVD, este consiga criar a edição para DVD com esses elementos.

O uso das camadas não é um recurso novo inventado pelos desenvolvedores do Photoshop, ele foi desenvolvido há muito tempo pelos ilustradores. Segundo Richard Valliere em seu livro, Manipulator of Movement: "[…]em dezembro de 1914 é patenteada aquela que efectivamente foi a maior contribuição técnica para a animação tradicional até o advento da computação gráfica: o desenho sobre folhas de celulóide transparente – em português vulgarmente chamada de acetato". Essa inovação coube ao animador norte-americano Earl Hurd."[1]

Portanto, é mais um recurso existente no mundo real que foi aproveitado pela ferramenta Photoshop para facilitar o trabalho de seus usuários, assim como certos efeitos que reproduzem técnicas de pintura, máscaras, uma técnica muito utilizada em gráficas e impressão offset.

Os formatos de arquivos nativos podem ser importados de programas da concorrência, como o Corel Photo-Paint, Pixel32, WinImages, GIMP, Corel Paint Shop Pro, etc.

O Photoshop suporta vários espaços de cor (color spaces):

A versão mais recente, de 2012, é a versão 13.0. Também chamada de "Photoshop CS6", uma vez que "CS" indica a sua integração no pacote de programas Adobe Creative Suite. Quanto ao número "6" é por ser a sexta versão desde que a Adobe reformulou a imagem de marca dos seus programas sob a "marca-mãe" (no inglês umbrella brand) "Creative Suite". Numa tentativa de se separar da imagem de marca anterior do Photoshop, entre as versões 3 e 7, em que apresentava o olho humano (num conceito de visão e imagem), nas duas primeiras versões do "Creative Suite" utiliza imagens de penas estilizadas (como referência à escrita e pintura com penas de aves), mais recentemente, já na terceira edição do "CS", a imagem foi alterada para um quadrado com as letras "PS" ao centro.

Recentemente, a Adobe incluíu o Adobe Camera RAW, um plugin desenvolvido por Thomas Knoll que permite ler vários formatos de ficheiros RAW, provenientes principalmente de máquinas fotográficas profissionais. Uma versão preliminar deste plugin esteve opcionalmente disponível para o Photoshop 7.0.1 a $99 dólares americanos.

Enquanto o Photoshop é praticamente utilizado por profissionais, o seu preço elevado deixa margem para outros programas concorrentes ganharem mercado em outras faixas de mercado, como por exemplo, o GIMP, que é um programa gratuito, ou Pixelmator, que é um editor semelhante para a plataforma Macintosh. De forma a competir com este mercado, e também para combater a pirataria de que o Photoshop é alvo, a Adobe lançou um programa semelhante para o mercado doméstico, o Adobe Photoshop Elements, mas com muitas funções profissionais removidas do Photoshop original. Enquanto o Adobe Photoshop CS3 é vendido por sensivelmente 800 euros (versão inglesa), o Adobe Photoshop Elements 4.0 custa apenas 130 euros, de forma a ganhar terreno no mercado doméstico. Sendo mesmo, por vezes incluído em digitalizadores de diversas marcas. Como é óbvio, esta versão "reduzida" não se adequa ao mercado de pré-impressão profissional, visto uma das principais características removidas deste software seja o modo de cores CMYK.

O Photoshop não suporta nativamente muitos dos algoritmos de imagem (Image Arithmetics) que o Corel Paint Shop Pro e outros editores de bitmaps utilizam. No entanto, esse problema pode ser contornado através do Filter Factory, um plugin gratuito disponível nos discos de instalação do Photoshop, após a versão 3.0.

Impacto cultural[editar | editar código-fonte]

O termo photoshopping (também "photoshopar" no Brasil) é um neologismo que significa "editar uma imagem" independentemente do programa que se utilize (de forma similar ao neologismo Googlar). A Adobe desencoraja o uso do termo devido ao receio de distorcer a imagem de marca da empresa.[2] O termo "photoshop" também é usado como substantivo relativamente à imagem alterada. São termos populares utilizados por membros de sites como "Something Awful", "Fark.com", "B3ta" e "Worth1000". O objectivo de alterar uma imagem é torná-la humorística ou inteligente, muitas vezes através de referências a piadas e à cultura pop. Numa vertente mais recente neste âmbito é a chamada fake (traduzida por falso), em que se alteram imagens parodiando figuras célebres, com imagens de nus ou pornográficas. Surgiram até concursos de Photoshop em que profissionais e amadores competiam para mostrar as suas capacidades de edição de imagens nestas vertentes.

O termo é também por vezes utilizado por artistas, para se referir a imagens que tenham sido retocadas (retouched) ao invés das imagens originais. Um problema comum entre os vários tipos de utilizadores do Photoshop é evitar que os seus trabalhos se pareçam com o "aspecto Photoshop" (intrínseco entre todos os programas de edição de imagem).

Também recentemente, o Photoshop é usado para alterar e desenhar veículos, normalmente carros, processo esse, denominado por digi-modding, photoshopping ou tuning virtual. Já são muitos os sites que se dedicam a este aspecto, e este novo tipo de "arte" tem-se expandido. E apesar dos sites, permitirem às pessoas mostrarem os seus carros, publicamente na internet, os carros manipulados digitalmente já existem há muito tempo nas revistas de automóveis.

Formato PSD[editar | editar código-fonte]

Formato padrão da Adobe para documentos do Photoshop. Possui muitos recursos extras como imagens por camadas. Este formato é suportado por pouquíssimos programas fora o Adobe Photoshop.

Idiomas disponíveis[editar | editar código-fonte]

Photoshop está disponível em mais de 20 idiomas, sendo os seguintes listados abaixo: Chinês simplificado, chinês tradicional, tcheco, dinamarquês, neerlandês, inglês, finlandês, francês, alemão, húngaro, italiano, japonês, coreano, norueguês, polonês, português, romeno, russo, espanhol, sueco, turco e ucraniano, árabe e hebreu.

História de lançamentos[editar | editar código-fonte]

  • Novo tipo de Brush, que funciona como pincel sem tinta quando a pintura está "molhada": Conceito de pintura molhada;[3] [4]
  • Possibilidade de ver os pincéis em 3 Dimensões e ver como reagem com a pintura[4]
  • Ferramenta Warp melhorada. Podem adicionar-se pontos para mover na nossa imagem, mais simples e intuitivamente do que nas versões anteriores. A grelha da Warp Tool também foi melhorada [4]
  • Seleção de objetos mais precisa
  • Content-Aware: ferramenta que remove itens desejados baseando-se nos dados ao redor dele
  • Puppet Warp
versão plataforma nome de código data de lançamento alterações significativas
0.63 Mac OS Outubro de 1988
1.0 Mac OS Fevereiro de 1990
2.0 Mac OS Fast Eddy Junho de 1991
2.0.1 Mac OS Janeiro de 1992
2.5 Mac OS Merlin Novembro de 1992
Windows Brimstone
2.5.1 Mac OS 1993
3.0 Mac OS Tiger Mountain Setembro de 1994
  • Paletes tabuadas (Tabbed Palettes)
  • Camadas (layers)
Windows, IRIX Novembro de 1994
4.0 Mac OS, Windows Big Electric Cat Novembro de 1996
  • Camadas ajustáveis (Adjustment Layers)
  • Tipos de letra editáveis (nas versões anteriores, o texto era convertido para o formato raster depois de introduzido)
4.0.1 Mac OS, Windows Agosto de 1997
5.0 Mac OS, Windows Strange Cargo Maio de 1998
  • Desfazer múltiplo (Multiple Undo) através da palete "histórico" (History Palette), anteriormente só permitia 1 desfazer.
  • Gestão de cor (color Management)
5.0.1 Mac OS, Windows 1999
5.5 Mac OS, Windows Fevereiro 1999
  • O pacote do programa inclui o Adobe ImageReady
  • Extrair (Extract)
  • Figuras geométricas vectoriais
6.0 Mac OS, Windows Venus in Furs Setembro de 2000
  • Filtro Liquify
6.1 Mac OS, Windows Março de 2001
7.0 Mac OS, Windows Liquid Sky Março de 2001
  • Texto totalmente vectorial
  • Ferramenta Healing Brush
  • Novo "motor" de pintura (painting engine)
7.0.1 Mac OS, Windows Agosto de 2002
  • Plugin opcional "Camera RAW 1.x"
CS (8.0) Mac OS, Windows Dark Matter Outubro de 2003
  • Plugin "Camera RAW 2.x" incluído de raiz
  • Comando "sombra e altas-luzes" (Shadow/Highlight)
  • Comando corresponder/igualar à cor (Match Colour)
  • Filtro Lens blur
  • Histograma em tempo-real (Real-Time Histogram)
  • Sistema de detecção automática impedido a impressão de imagens digitalizadas de alguns tipos de papel-moeda.
CS2 (9.0) Mac OS, Windows Space Monkey Abril de 2005
  • Plugin "Camera RAW 3.x"
  • Ferramenta Smart Object
  • Image Warp
  • Spot healing brush
  • Ferramenta de redução do efeito dos olhos vermelhos (Red-Eye tool)
  • Filtro Lens Correction
  • Smart Sharpen
  • Ponto de fuga (Vanishing Point)
  • Gestão melhorada de memória RAM em Macintosh de 64-bits a correr Mac OS X 10.4
  • Suporte a High dynamic range imaging
  • Filtro Shape Blur
CS3, CS3 Extended (10.0) Mac OS, Windows Red Pill 16 de Abril de 2007
  • Interface revisada
  • Funções adicionais para o Adobe Camera RAW
  • Ferramenta Quick Select
  • Alterações em Curves, Vanishing Point, Channel Mixer, Brilho e Contraste(Brightness and Contrast), e no diálogo de impressão.
  • Ajuste para conversão em Preto e Branco (Black-and-white)
  • Smart Filters, com filtro não destrutivos
  • Optimização de gráficos para dispositivos móveis
  • Novas implementação em cloning e healing
  • Suporte melhorado em 32 bit / HDR (camadas, painting, e mais filtros e ajustes)
  • Abertura rápida do programa
  • Suporte nativo para Macintosh com processadores Intel e um provável suporte para Windows Vista
CS4, CS4 Extended (11.0) Mac OS, Windows Stonehenge 23 de Setembro de 2008
  • Icrementação do recurso de criação, edição e pintura de "objetos 3D"
  • Interface totalmente renovada
  • A barra de ferramentas do Windows foi removida e inserida uma barra de ferramentas própria do Photoshop
  • Novo painel de ajustes e painel de máscaras
  • Suporte às máquinas de 64 bits (Windows apenas)
CS5, CS5 Extended (12.0) [3] Mac OS, Windows White Rabbit 12 de Abril de 2010[3]
CS6, CS6 Extended (13.0) Mac OS, Windows Superstition 23 de Abril de 2012
CC (Creative Cloud, 14.0) Mac OS, Windows - 17 de junho de 2013

Alternativas[editar | editar código-fonte]

Existem muitos outros editores de imagens bitmap disponíveis, mas nenhum deles conseguiu a popularidade do Adobe Photoshop entre os profissionais. Os concorrentes mais utilizados noutros mercados-alvo são o GIMP open-source, já com muito utilizadores; e os pacotes de programas comerciais, como Corel Photo-Paint, PhotoFiltre e Paint Shop Pro. Entre outras alternativas menos conhecidas, pode-se destacar o GIMPshop (uma versão do GIMP com uma interface gráfica semelhante ao Photoshop), o Paint.NET open-source, o Pixel32 disponível em mais plataformas do que os outros programas comerciais, o PhotoFiltre, excelente alternativa gratuita para uso não-comercial, e o PhotoScape que está fazendo um enorme sucesso pela sua facilidade de uso.

Referências

  1. LUCENA, Alberto. História da Animação. São Paulo: Senac, 2002
  2. Adobe Systems - Proper use of the Photoshop trademark (em inglês).
  3. a b c Adobe's new technologies coming to Photoshop CS5? MacNN (16 de outubro de 2009). Página visitada em 30 de outubro de 2012.
  4. a b c Photoshop CS5 (em português) Pplware (2009). Página visitada em 03 de março de 2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adobe Photoshop