Adrasto (filho de Górdio)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Adrasto era filho de um rei da Frígia chamado Gordias, que sem querer matou seu próprio irmão e foi expulso por seu pai.[1] Procurou refúgio na corte do rei da Lídia, Creso, que o purificou e recebeu generosamente.[1]

Após algum tempo foi enviado como guardião de Átis, filho de Creso, que ia livrar-se de um javali que causava grandes estragos na região.[2] Adrasto teve o infortúnio de matar Atis quando apontava no animal selvagem.[3] Creso o perdoou, dizendo que fora um acidente e a vontade dos deuses, para se cumprir uma profecia.[4] Mas Adrasto não conseguiu viver com a culpa e suicidou-se no túmulo de Atis.[4]

Referências

  1. a b Heródoto, Histórias, Livro I, Clio, 35
  2. Heródoto, Histórias, Livro I, Clio, 41
  3. Heródoto, Histórias, Livro I, Clio, 43
  4. a b Heródoto, Histórias, Livro I, Clio, 45