Adriano Castellesi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adriano Castellesi
Nascimento ca. 1460
Corneto
Morte ca. 1521 (61 anos)
Veneza
Nacionalidade Itália italiano
Ocupação Cardeal, escritor

Adriano Castellesi, também conhecido por Cardeal Adriano, Corneto ou Adriano di Castello (Corneto, ca. 1460 – Veneza, ca. 1521) foi um cardeal e escritor italiano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Castellesi nasceu em Corneto, atual Tarquinia na região do Lácio. Foi enviado pelo Papa Inocêncio VIII para conciliar Jaime III da Escócia com seus súditos. Enquanto na Inglaterra, em 1503, foi nomeado por Henrique VII para a sé de Hereford, e no ano seguinte para a diocese mais lucrativa de Bath e Wells, mas ele nunca residiu em qualquer uma delas.[1] [2] [3] Retornando a Roma, tornou-se secretário de Alexandre VI e foi feito por ele cardeal (31 de maio de 1503)[4] . Um homem de reputação duvidosa[5] , confidente e protegido de Alexandre, pagou ao papa uma grande quantia em dinheiro para a sua promoção[6] . Castellesi serviu de facto como cardeal protetor da Inglaterra, apesar de não ter sido nomeado.

Comprou uma vigna em Borgo perto do Vaticano, e nela ergueu um palácio suntuoso, segundo os projetos de Bramante (hoje é conhecido como Palazzo Torlonia, e foi ali, no verão de 1503, que entreteve o papa e César Bórgia em um banquete que durou até o anoitecer, apesar da insalubre temporada do ano, quando a malária em sua forma mais maligna era abundante. Dos três, o cardeal Adriano foi o primeiro a ficar doente, o papa sucumbiu uma semana depois[7] . A história do envenenamento do papa deve ser relegado ao reino da ficção[8] .

Logo após a eleição de Papa Leão X, o cardeal foi implicado na conspiração do Cardeal Petrucci contra o papa, e confessou sua culpa, mas, o perdão foi oferecido apenas na condição do pagamento de 25.000 ducados[9] . Adriano fugiu de Roma e foi posteriormente deposto do cardinalato. Já em 1504 deu de presente o seu palácio a Henrique VII, para servir de residência para o embaixador inglês para a Santa Sé. Quando Henrique VIII ocupou o trono da Inglaterra, por não simpatizar com Adriano, doou o palácio para o Cardeal Campeggio.

Adriano primeiro fugiu para Veneza[10] . Nada de sua história posterior é conhecida com certeza. Diz-se que foi assassinado por um funcionário, quando em seu caminho para o conclave, que elegeu o Papa Adriano VI[11] .

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

Como escritor, foi um dos primeiros a devolver ao latim a sua pureza original. Entre suas obras estão:

  • De Vera Philosophia ex quatuor doctoribus ecclesiae (Bolonha, 1507)
  • De Sermone Latino (Basileia, 1513)
  • De Venatione, poema (Veneza, 1534)

Notas

  1. Stephen Hyde Cassan: Lives of the Bishops of Bath, pp. 331-346 (1829).
  2. James Gairdner: Dictionary of National Biography, vol. I, pp. 146-147 (1885).
  3. Thomas Walsh: Catholic Encyclopedia (1907)
  4. Konrad Eubel: Hierarchia Catholica Medii Aevi, vol. II, p. 25.
  5. Alessandro Ferrajoli: Il matrimonio di Adriano Castellesi, poi cardinale, e il suo annullamento, em «Archivio della Società Romana di storia patria», XLII, pp. 295-306 (1919).
  6. Ludwig von Pastor: History of the popes, vol. VI, p. 129.
  7. Francesco Guicciardini: Storia d'Italia, livro VI, pp. 23-24. Paolo Giovio Vita di Consalvo Fernando di Cordova, detto Il Gran Capitano, incluída nas Crónicas del Gran Capitán, págs. 524-525. Juan de Mariana: Historia general de España, livro XXVIII (1592), p. 114-115. Jerónimo Zurita: Historia del rey Don Fernando el Católico: De las empresas, y ligas de Italia, livro V, cap. XLII. William Hickling Prescott: History of the Reign of Ferdinand and Isabella, the Catholic, of Spain (1838), vol. III, p. 177.
  8. Voltaire: L´essai sur les moeurs et l´esprit des nations, cap. CXI. Ludwig von Pastor: The history of the popes (1891), vol. VI, 131-136. Gairdner, op. cit.
  9. Paris de Grassis: Il diario di Leone X, pp. 49-50.
  10. Gigliola Fragnito: Dizionario Biografico degli Italiani, vol. XXI (1978).
  11. Ferdinand Gregorovius: History of the city of Rome in the Middle Ages, vol. VIII, pp. 232-234.

Referências

Wikisource  "Castellesi, Adriano". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

Leituras adicionais[editar | editar código-fonte]

  • Wilkie, William E. 1974. The cardinal protectors of England. Cambridge University Press. ISBN 0521203325.


Títulos da Igreja Católica
Precedido por
Oliver King
Bispo de Bath e Wells
1504–1518
Sucedido por
Thomas Wolsey