Aedicula

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aedicula pagã em uma casa de Herculano.

Na arquitetura religiosa da Roma antiga, uma Aedicula (plural: Aediculae) é um pequeno santuário. A palavra aedicula é o diminutivo do latim aedis ou Aedes, um templo ou casa, assim, um aedicula é literalmente uma pequena casa ou templo.

Aediculae pagãs[editar | editar código-fonte]

Muitos aediculae foram agregados à santuários para abrigarem pequenos altares e estátuas, outros ficavam nas casas das pessoas comuns, normalmente possuindo divindades romanas para proteger a casa e a família. Estruturas semelhantes existiam também na Grécia Antiga.

Outros aediculae eram pequenos santuários dentro de templos maiores, normalmente fixados no chão, e rodeado por colunas. Na arquitetura romana a aedicula tem essa função representativa na sociedade. Eles eram instalados em edifícios públicos como o Arco do Triunfo, e os Portão da Cidade.

Aediculae cristãs[editar | editar código-fonte]

Uma aedicula cristã em Veneza.

Na arquitetura cristã, uma aedicula é um baldaquino tridimensional. Aediculae existem hoje em cemitérios romanos, como parte da arquitetura de funeral. Uma das aediculas mais conhecidas é a que abriga o que muitos acreditam ser o Túmulo de Jesus Cristo dentro da Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.

Referências[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aedicula
Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.