Aeolosaurus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAeolosaurus
Aeolosaurus copia.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Cordados
Família: Aeolosauridae
Tribo: Aeolosaurini
Género: Aeolosaurus
Powell, 1987
Espécies
  • A. rionegrinus Powell, 1987 (Tipo)
  • A. colhuehuapensis Casal et al., 2007
  • A. maximus Santucci & De Arruba-Campos, 2011

Aeolosaurus (pronunciado / i ː ˌ. əlɵsɔrəs / ; 'lagarto Aeolus ") é um gênero de Titanosauria Sauropoda Dinosauria do Período Cretáceo da Era Mesozoica do Éon Fanerozoico. Viveu onde é atualmente a América do Sul. Como a maioria dos saurópodes, teria sido um quadrúpede herbívoro de pescoço comprido e cauda. Os restos fósseis deste dinossauro estão incompletos, por isso o tamanho só pode ser estimado, mas o Aeolosaurus foi, provavelmente, pelo menos, 45 pés (14 m) de comprimento.

Este dinossauro é nomeado pela mitologia grega da figura Éolo, onde os restos foram encontrados. O nome genérico inclui também o grego sauros ('lagarto'), um sufixo tradicional usados em nomes de dinossauros. O específico (nome rionegrinus A.), refere-se à sua localização, na Província de Rio Negro da Argentina. Ambos os gêneros e espécies foram nomeadas e descritas pelo argentino paleontólogo Jaime Powell em 1987.

O fóssil de rionegrinus Aeolosaurus consiste em uma série de sete vértebras da cauda, assim como as peças de ambos os membros anteriores e no posterior direito. Foi descoberto na Formação Colorada Angostura, na Argentina, que remonta à fase do final do Cretáceo, cerca de 83-74 milhões de anos atrás.

Relações entre os saurópodes titanossáurios muitos vaga na melhor das hipóteses, mas Aeolosaurus foi tentativamente ligado a outros gêneros, com base em características das vértebras da cauda, incluindo Rinconsaurus e Adamantisaurus (Calvo & Riga, 2003; Santucci & Bertini, 2006). Seus fósseis apresentam espinhas neurais sobre as vértebras da cauda, um recurso não visto em qualquer outra espécie conhecida de titanosaurians (Kellner & Azevedo, 1999).

Possíveis novas espécies[editar | editar código-fonte]

Outro modelo, descrito em 1993, é composto por cinco vértebras da cauda, e alguns ossos do membro anterior e da pélvis. O exemplar deve ser constituído por pelo menos dois indivíduos. Estes ossos também foram associados a dois osteodermas , ou chapas de armadura óssea, fornecendo evidências de que este dinossauro era blindado. Este modelo foi encontrado na Formação Allen do Rio Negro, que datam cerca de 70 a 68 milhões anos atrás. Embora este modelo tem traços que caracterizam o gênero Aeolosaurus, é de um período de tempo mais jovem e mostra as diferenças o suficiente para que os autores reconheceram que se tratava de uma segunda espécie possível. (Salgado & Coria, 1993). (Salgado & Coria, 1993).

Outro esqueleto parcial, incluindo quatro vértebras da cauda e mais material de ambos os membros do lado esquerdo do corpo, foi descrita em 1997. Este modelo também foi submetido à apreciação do gênero Aeolosaurus, mas não para as espécies A. rionegrinus, e pode representar uma terceira espécie (Salgado et al., 1997).

No entanto, nem o gênero Aeolosaurus é bem conhecido, os autores optaram por não nomear formalmente o nome de uma dessas possíveis novas espécies. Por enquanto, eles são simplesmente conhecidos como "sp Aeolosaurus". Futuras descobertas podem dar aos cientistas mais informações sobre a variação dentro do género e mostrar que todos os espécimes acima pertencem a A. rionegrinus ou que merecem ser formalmente nomeados.

Outra série de 15 vértebras da cauda foi atribuído ao Aeolosaurus na descrição original, porém mais tarde foi decidido que a série não pertence a este género, uma vez que carece de várias características encontradas nas outras amostras de Aeolosaurus (Powell, 1987; Salgado & Coria , 1993).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Calvo, JO & Riga, BJG 2003. Caudamirus Rinconsaurus gen. et sp nov., a new titanosaurid (Dinosauria, Sauropoda) from the Late Cretaceous of Patagonia, Argentina. Revista Geológica de Chile . et novembro sp., um novo titanossaurídeos (Dinosauria, Sauropoda) do Cretáceo Superior da Patagônia, Argentina. Revista Geológica de Chile . 30(2): 333-353. 30 (2): 333-353.
  2. Casal, G., Martinez, RD, Luna, M., Sciutto, JC e Lamanna, MC (2007). " Aeolosaurus colhuehuapensis sp. nov. (Sauropoda, Titanosauria) de la Formacion Bajo Barreal, Cretacico superior de Argentina." Revista Brasileira de Paleontologia , 10 (1): 53-62. "Sp colhuehuapensis Aeolosaurus. Novembro (Sauropoda, Titanosauria) de Bajo la Formacion Barreal, Cretácio superior da Argentina." Revista Brasileira de Paleontologia, 10 (1): 53-62.
  3. Kellner, AZA & de Azevedo, SAK 1999. Um novo dinossauro saurópode (Titanosauria) do Cretáceo Superior do Brasil. Tomida, Y., Rich, TH, e Vickers-Rich, P. (Eds.) Actas do II Simpósio do Gondwana Dinosaur. Tóquio: monografias Museu Nacional da Ciência n º 15. Pp. 111–142. Pp. 111-142.
  4. Powell, 1987 JE. A fauna do Cretáceo Superior de Los Alamitos, Patagônia, Argentina. Part VI. Parte VI. The titanosaurids. Revista del Museo Argentino de Ciências Naturales "Bernardino Rivadavia" 3: 147-153.
  5. Salgado, L. & Coria, RA 1993. El género Aeolosaurus (Sauropoda, Titanosauridae) en la formación Allen (Campaniano-Maastrichtiano) de la Província de Río Negro, Argentina. Ameghiniana 30 (2): 119-128. [in Spanish] [Em espanhol]
  6. Salgado, L., Coria, RA & Calvo, JO de 1997. Presença do gênero Aeolosaurus (Sauropoda, Titanosauridae), em Los Alamitos Formação (Cretáceo Superior) da Província de Río Negro. Revista Guarulhos - Geociencias 2 (6): 44-49.
  7. Santucci, RA & Bertini, RJ 2006. Um novo titanossauro do oeste de São Paulo do Estado, do Cretáceo Superior do Grupo Bauru, leste-sul do Brasil. Paleontologia. 49(1): 171-185. 49 (1): 171-185.
  8. Upchurch, P., Barret, PM e Dodson, P. 2004. Sauropoda. IN: Weishampel, DB Dodson, P., Osmólska, H. (Eds.) O Dinosauria. (2nd Edition). Berkeley: University of California Press. Pp 259-322

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dinossaurs, From Allosaurus to Tyrannosaurus. Texto de Gerrie McCall. copyrigt TODOLIBRO EDICIONES,S.A.. ISBN-13:978-84-9806-493-3. ISBN-10:84-9806-493-7

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre dinossauros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.