Aero Spacelines

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um Aero Spacelines Mini Guppy no Museu do Ar de Tillamook, no Oregon

A Aero Spacelines, Inc. foi um construtor norte-americano de aeronaves conhecido por ter transformado o Boeing 377 Stratocruiser numa linha de aviões de carga designados por Guppy.

História[editar | editar código-fonte]

A Aero Spacelines foi criada tendo em mente apenas um cliente: a NASA. A NASA necessitava de transportar os motores do foguetão Saturno V da Califórnia para a Florida, mas a dimensão dos motores constituía uma dificuldade no transporte por comboio e por navio, tanto ao nível financeiro como da própria integridade dos mesmos. A solução sería por via aérea mas, na época, não existia nenhuma aeronave com capacidade para o seu transporte.

Seriam Jack Conroy, um ex-piloto da força aérea dos EUA, e Lee Mansdorf, um vendedor de aeronaves, a conceber o Guppy.

Aeronaves construídas[editar | editar código-fonte]

A Aero Spacelines construiu oito Guppy enquanto esteve activa.

Pregnant Guppy da NASA
Um Super Guppy Turbo utilizado pela NASA
  • Pregnant Guppy (em português, Guppy grávida) (1962): a primeira aeronave a ser construída para dar apoio ao transporte dos motores do Programa Apollo. Foi construída apenas uma.
  • Super Guppy (1965): uma aeronave turbo-hélice, de grande alcance e capacidade de carga, foi produzida em duas versões: o Super Guppy e o Super Guppy Turbine; ao todo, foram construídas uma Super Guppy e quatro Super Guppy Turbine.
  • Mini Guppy (1967): uma versão de menor dimensão do Super Guppy, produzida em duas versões: Mini Guppy e Mini Guppy Turbine; foram construídas uma de cada versão. Apenas a Mini Guppy existe e está exposta no Museu do Ar de Tillamook, no Oregon; a Mini Guppy Turbine ficou destruída ao despenhar-se durante um voo de teste que vitimou toda a tripulação.

Legado[editar | editar código-fonte]

Embora a Aero Spacelines já não esteja no mercado, deixou um legado importante na indústria da aviação. A Aero Spacelines demonstrou que aeronaves de grande dimensão para o transporte de carga de grande dimensão, eram viáveis económicamente. Outras companhias aéreas seguiram os passos da Aero Spacelines tais como a Airbus (que utilizou quatro Super Guppy), que construiu os Airbus A300 e Airbus A300-600ST Beluga. Em 13 de Outubro de 2003, a Boeing anunciou que as peças do Boeing 787 seríam transportadas por via aérea em Boeing 747-400 modificados.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal da Aviação