Aeronomy of Ice in the Mesosphere

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aeronomy of Ice in the Mesosphere (ACM)
Foto do AIM ainda em Terra.

Operação Estados UnidosNASA
Tipo de missão Obsrvação Terrestre
Contratante Orbital Science Co.
Satélite da Terra
Lançamento 25 de abril de 2007 às 20:26:03 UTC
Local Estados UnidosBase da Força Aérea de Vandenberg, Califórnia, EUA
Duração da missão 5 anos (decorrido)
Massa 197.0 kg
Site oficial http://aim.hamptonu.edu/
Elementos orbitais
Semieixo maior 6,970 km
Excentricidade 0,001
Inclinação 97.9º
Apoastro 600 km
Periastro 585 km
Período orbital 96 minutos
Instrumentos

O Aeronomy of Ice in the Mesosphere (em português: Aeronomia do Gelo na Mesosfera) é um satélite estadunidense feito para conduzir um estudo de 26 meses de nuvens noctilucentes. É o nonagésimo satélite do Programa Explorer da NASA. Foi lançado em 25 de abril de 2007 a 600 km de altitude em uma órbita polar, por meio de um foguete Pegasus XL.[1]

Nuvens noctilucentes[editar | editar código-fonte]

As nuvens noctilucentes, também conhecidas como nuvens polares mesosféricas, ocorrem na atmosfera da Terra a uma altitude de cerca de 80 quilômetros acima da superfície, muito mais altas do que qualquer outra nuvem. A missão AIM irá ajudar a determinar os factores - temperatura , vapor d'água e partículas de poeira - que levam à formação destas nuvens. As nuvens parecem ser um fenômeno relativamente recente. Elas foram vistas pela primeira vez em 1885 e, ultimamente, parece que estão ocorrendo com mais frequência. As nuvens sempre ocorrem durante a temporada de verão perto dos polos. No hemisfério norte o fenômeno começa sempre na mesma época, mas no hemisfério sul a data de início do fenômeno pode variar em até um mês.[2]

Referências

  1. Launch of AIM Aboard a Pegasus XL Rocket (em inglês) NASA. Página visitada em 16 de outubro de 2012.
  2. Clouds, Clouds, Burning Bright (em inglês) NASA. Página visitada em 16 de outubro de 2012.