Aeroporto Internacional Hercílio Luz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Aeroporto Internacional de
Florianópolis
Hercílio Luz
HercilioLuz Airport Florianopolis.jpg
IATA: FLN - ICAO: SBFL
Tipo Público/Militar
Administração Infraero
Serve Florianópolis
Localização Não disponível
Inauguração 21 de junho de 1927


Altitude 6 m (20 ft)
Movimento em 2013 3.872.637 passageiros (BR: 13º)
2.430.635kg
54.217 aeronaves
Capacidade anual 4.177.800 passageiros
Website oficial Página oficial
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
14/32 2 300 m (7 546 ft) Asfalto
03/21 1 500 m (4 921 ft) Concreto

O atual Aeroporto Internacional de Florianópolis - Hercílio Luz (IATA: FLNICAO: SBFL), é um aeroporto brasileiro, localizado na cidade de Florianópolis, no bairro de Carianos, possuindo uma área de aproximadamente 9 086 589,53 m².

O atual terminal de passageiros ficou modesto para o crescimento de Florianópolis. Por isso, está sendo ampliado para atender a demanda até ser construído um novo terminal com capacidade para receber 6,7 milhões de passageiros por ano. O término da construção ainda não está previsto.

História[editar | editar código-fonte]

A história do Aeroporto Internacional de FlorianópolisHercílio Luz retrata os primórdios da aviação na América do Sul. Em 1922, a capital de Santa Catarina, Florianópolis, foi a escolhida para abrigar as instalações do Sistema de Defesa Aérea do litoral do Brasil. No ano, seguinte (1923) começaram as obras no campo da Ressacada, que abrigariam o Centro de Aviação Naval de Santa Catarina. À época, o céu era exclusividade dos hidroaviões.[1]

Pátio de aeronaves do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, durante a década de 1970.

O Ministério da Aeronáutica inaugurou no ano de 1955 um terminal de passageiros sob administração do Departamento de Aviação Civil. Entre outras instalações, existia uma torre de controle, um pátio para aeronaves e a pista compartilhada com a Base Aérea de Florianópolis, que se mantém até os dias de hoje. Em 1974, a empresa estatal Infraero recebeu a jurisdição do Aeroporto de Florianópolis. Nos anos seguintes foram inaugurados o terminal de cargas e novo terminal de passageiros. A pista principal 14-32, com 2300 x 45 m, foi aberta ao tráfego público em 1978.

Na década de 1980, foi realizada uma série de melhorias na infra-estrutura aeroportuária em Florianópolis.

Em 1995, o Aeroporto de Florianópolis - Hercílio Luz foi elevado à categoria de Internacional.

Importante destacar que o nome do aeroporto é uma homenagem ao governador Hercílio Luz, importante político brasileiro de Santa Catarina.

Durante a alta temporada, o aeroporto chega a receber mais de 100 voos extras, dentre eles charters, de países como Argentina, Chile e Uruguai, e de outras regiões do Brasil, oferecidos pelas empresas TAM, Gol, Azul e Avianca Brasil.[2]

No mês de janeiro de 2015, o então prefeito de Florianópolis, César Souza Júnior, e o governador do Estado de Santa Catarina, Raimundo Colombo, foram até Brasília para pedir a privatização da administração do Aeroporto Internacional Hercílio Luz.[3] Apresentado ao ministro da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, o pedido para privatizar o aeroporto será levado à presidente Dilma Rousseff. Caso seja aceito, o leilão só ocorrerá em 2016.[4]

O aeroporto[editar | editar código-fonte]

Números[editar | editar código-fonte]

Sítio aeroportuário
  • Área: 9.086.589,53 m²
Pátio das aeronaves
  • Área:
    • 01 Patio principal: 21,735 m² (5 aeronaves grande porte)
    • 02 Patio secundário: 28,280 m² (6 aeronaves grande porte + 10 aeronaves pequeno porte)
    • 03 Patio auxiliar.: 3,318 m² (8 aeronaves pequeno porte)
Terminal de passageiros
  • Área: 8.703 m²
Estacionamento
  • Capacidade: 500 vagas
Balcões de check-in
  • De 10-20

Movimento[editar | editar código-fonte]

Ano Movimento (Passageiros)
2003 1.282.994
2004 1.382.577
2005 1.548.883
2006 1.630.141
2007 1.948.010
2008 2.080.342
2009 2.108.383
2010 2.672.250
2011 3.121.936
2012 3.395.253
2013 3.872.637
2014 (até o mês de outubro) 2.900.000[5]

Novo Complexo Aeroportuário[editar | editar código-fonte]

Com o crescimento do fluxo de passageiros no atual terminal de passageiros, está sendo construído (do outro lado da pista de pousos e decolagens) o novo Terminal de Passageiros, edificações de apoio e a nova via de acesso ao novo complexo aeroportuário.

De acordo com o projeto, o novo complexo terá:

  • Capacidade para 6,7 milhões de passageiros por ano;
  • Sua área construída (TPS) no total de 36 mil m²;
  • 5 pistas de rolamento (taxiways);
  • Capacidade para até 12 aeronaves no pátio de aeronaves (sendo 11 posições que comportam aeronaves até 737-800 e uma posição de aeronaves que comportam até 747);
  • 5 pontes de embarque;
  • Capacidade de estacionamento para 1800 veículos.

Companhias Aéreas[editar | editar código-fonte]

Boeing 737 da Aerolíneas Argentinas, maior operadora internacional no Aeroporto Internacional Hercílio Luz.
Companhias Aeronaves
Argentina Aerolíneas Argentinas logo.png Boeing 737-700 e Boeing 737-800
Argentina Austral new logo.png Embraer 190
Brasil 300px-Avianca Logo.png Fokker 100, Airbus A318, Airbus A319 e Airbus A320
Brasil Azul Brazilian Airlines logo.png ATR-72, Embraer 190 e Embraer 195
Brasil Gol logo.png Boeing 737-700 e Boeing 737-800
Brasil TAM Airlines Logo.png Airbus A319 e Airbus A320
Brasil Total Linhas Aéreas logo.svg Boeing 727

Destinos[editar | editar código-fonte]

As tabelas abaixo correspondem aos vôos diretos e escalas.

Nacionais:[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Brasil 300px-Avianca Logo.png Brasília (BSB), Chapecó (XAP), Rio de Janeiro (GIG), São Paulo (CGH e GRU) e Porto Alegre(POA),
Brasil Azul Brazilian Airlines logo.png Campinas (VCP), Curitiba (CWB), Porto Alegre (POA) e São Paulo (CGH)
Brasil Gol logo.png Porto Alegre (POA), Rio de Janeiro (GIG), São Paulo (CGH e GRU), Chapecó(XAP) e Curitiba(CWB)
Brasil TAM Airlines Logo.png Brasília (BSB), Rio de Janeiro (GIG) e São Paulo (CGH e GRU)

Internacionais:[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Argentina Aerolíneas Argentinas logo.png Buenos Aires (EZE)
Argentina Austral new logo.png Buenos Aires (EZE) e Córdoba (COR)

Cargo:[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Brasil Azul Brazilian Airlines logo.png Campinas (VCP)
Brasil Gol logo.png São Paulo (GRU)
Brasil TAM Airlines Logo.png São Paulo (GRU)
Brasil Total Linhas Aéreas logo.svg Curitiba (CWB) e São Paulo (GRU)

Extintas:[editar | editar código-fonte]

Aeronave da extinta PLUNA Líneas Aéreas Uruguays, no Aeroporto Internacional Hercílio Luz.

Serviços[editar | editar código-fonte]

Acidentes e Incidentes[editar | editar código-fonte]

  • Voo Transbrasil 303: Iniciado na manhã de 12 de abril de 1980, o voo Transbrasil 303, realizado pelo Boeing 727 PT-TYS, ligava Belém a Porto Alegre, com escalas em Fortaleza, Brasília, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo e Florianópolis. Ao se aproximar da capital catarinense, as condições meteorológicas não eram favoráveis, o que ocasionou o choque do avião contra o lado norte do Morro da Virgínia, na localidade de Ratones, cerca de 24 km ao norte do Aeroporto Hercílio Luz. Dos 58 passageiros e tripulantes, apenas 3 sobreviveram.[7] [8]
  • Em 8 de novembro de 2003, o Airbus A320 PT-MZL, da TAM Linhas Aéreas, transportando 122 passageiros e 6 tripulantes, derrapou na pista durante o pouso no Aeroporto Internacional Hercílio Luz. A aeronave saiu de Congonhas, em São Paulo, com destino à capital catarinense. Com a forte chuva que atingia a cidade, o avião sofreu um processo de deslizamento sob a água, ocorrendo a perda de controle do aparelho, que derrapou e acabou indo parar na grama, no final da pista principal do aeroporto. O trem de pouso dianteiro ficou danificado e a asa direita chegou a tocar no chão. Ninguém se feriu.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]