Aeroporto Internacional de Brasília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aeroporto Internacional de Brasília
Presidente Juscelino Kubitschek
JK-BSB International Airport
Brasilia aerea aeroporto.jpg
IATA: BSB - ICAO: SBBR
Tipo Público
Administração Consórcio Inframérica Aeroportos [1]
Serve Brasília e Região Integrada de Desenvolvimento
Localização Brasil Lago Sul, DF
Inauguração 1957


Altitude 1 060 m (3 478 ft)
Movimento em 2012 15 891 530 passageiros
62 055 254 t de carga
188 528 aeronaves
Capacidade anual 21 000 000 passageiros
Website oficial [BSB Aero-Inframérica Página oficial]
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
11L/29R 3 200 m (10 499 ft) Asfalto
11R/29L 3 300 m (10 827 ft) Asfalto

O Aeroporto Internacional de Brasília — Presidente Juscelino Kubitschek (IATA: BSBICAO: SBBR) é o aeroporto que serve a capital do Brasil, Brasília. Seu nome é uma homenagem ao ex-presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek. É o quarto aeroporto mais movimentado do país (atrás apenas de Guarulhos, Galeão e Congonhas).[2] O aeroporto possui duas pistas, um aeroshopping composto por mais de 130 lojas e 29 pontes de embarque atualmente. Em 2012, transportou 15.665.045 milhões de passageiros e atualmente é o mais movimentado da Região Centro-Oeste.

Por estar localizado no centro do país, o aeroporto serve de conexão para as principais cidades do Brasil, além de 9 no exterior, e por isso é hub para as principais companhias brasileiras: TAM Linhas Aéreas, Gol Linhas Aéreas Inteligentes e Avianca Brasil. Brasília era apenas um projeto quando o presidente Juscelino Kubitschek pousou pela primeira vez no Planalto Central, no ano de 1956. Mas o aeroporto já existia e se chamava Vera Cruz. Construído em 1955 pelo então vice-governador de Goiás, Bernardo Sayão, a pedido do presidente da Comissão de Localização da Nova Capital Federal, Marechal José Pessoa, o aeroporto recebeu no dia 2 de outubro daquele ano a primeira comitiva para construção da nova capital.

O Aeroporto de Vera Cruz localizava-se onde está situada, atualmente, a Estação Rodoferroviária de Brasília. Possuía uma pista de terra batida com 2,7 mil metros de comprimento e uma estação de passageiros improvisada em um barracão de pau-a-pique coberto com folhas de buriti. O nome Vera Cruz foi sugestão de José Pessoa, cuja expectativa era batizar com este mesmo nome a cidade de Brasília. As instalações do Aeroporto Vera Cruz, no entanto, eram provisórias. A mudança para um aeroporto definitivo já estava definida como prioridade, juntamente com as obras de construção do Núcleo Residencial Pioneiro da Fazenda do Gama, onde foram erguidos o Catetinho, as instalações para o Batalhão de Guarda, e o segundo aeroporto provisório, que atendeu ao presidente e aos pioneiros na construção da nova capital.

Quando o Catetinho ficou pronto, em novembro de 1956, já havia sido iniciado o desmatamento para a construção do aeroporto definitivo, que possuiria uma pista de 3,3 mil metros de comprimento. Em 2 de abril de 1957, o aeroporto recebeu o primeiro pouso da aeronave presidencial, um Viscount turbo-hélice de fabricação inglesa. A inauguração oficial do aeroporto comercial foi em 3 de maio de 1957. Neste ano, também foram inauguradas as instalações do destacamento Base Aérea, que funcionou em parceria com o aeroporto. Hoje, é um dos poucos aeroportos do mundo que tem a tecnologia de pouso por equipamentos. Em 1999, através da lei nº. 9.794, de 20 de abril, o Aeroporto Internacional de Brasília passou a designar-se, oficialmente, Aeroporto Internacional de Brasília - Presidente Juscelino Kubitschek. Desde 2012, quando o aeroporto foi concedido para iniciativa privada, o Consórcio Inframérica é responsável por administrar o BSB Airport.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Saguão.
Balcões de check-in.
Nova Ala Sul

O trabalho de construção do aeroporto, iniciado em 6 de novembro de 1956, durou pouco mais de seis meses e demandou o desmatamento de uma área de 1 334 000 m², terraplanagem de 178 500 m², base estabilizada de 40 900 m², revestimento de 73 500 m², serviços topográficos, de localização e nivelamento. A pista estava projetada para 3 300 m, mas a primeira etapa possuía apenas 2 400 m de extensão e 45 m de largura. O terminal de passageiros foi construído em madeira e serviu à cidade até 1971. A primeira pessoa a sobrevoar e pousar em Brasília, quando a capital brasileira ainda estava em construção, foi a piloto Ada Rogato.

Em 1990 o Aeroporto Internacional de Brasília começou a ganhar a forma atual. Um corpo central e dois satélites para embarque e desembarque de passageiros. A primeira etapa foi inaugurada em 1992. Incluiu a construção do viaduto de acesso ao terminal de passageiros e a cobertura metálica, num total de 11 726 m². O satélite, edifício circular para áreas de embarque e desembarque, foi inaugurado em 1994, na segunda etapa, quando foram entregues também uma parte reformada no corpo central do terminal de passageiros e nove pontes de embarque.

Nesta época, entrou em operação no aeroporto o Sistema Integrado de Tratamento de Informação Aeroportuária (SITIA), que possibilitou a automação no controle de diversas atividades. Brasília foi o primeiro aeroporto da América Latina a receber este sistema. A conclusão da terceira etapa das obras ofereceu aos usuários uma nova área de embarque e desembarque internacional, um terraço panorâmico, um finger e uma praça de alimentação 24 horas. A reforma alcançou uma área de 17 285 m², com a instalação de uma galeria com fontes, jardinagem e espaço para exposições.

Após a concessão à iniciativa privada, foram inauguradas duas novas áreas de embarque: o Pier sul, com 11 novas pontes de embarque e o Pier Norte, com 8 novas pontes[3] .Aumentando assim, a capacidade do aeroporto de 16 milhões de passageiros para 21 milhões por ano.

Concessão à iniciativa privada[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto Internacional de Brasília, que estava no projeto de concessão do Governo Federal, o leilão ocorreu no início de fevereiro de 2012, o Aeroporto foi arrematado por 4,5 bilhões de Reais; pelo mesmo consórcio que arrematou o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, o Consórcio Inframérica. Desde do dia 1º de dezembro de 2012, a Inframérica vem expandindo e modernizando o Aeroporto de Brasília, que antes era administrado pela empresa estatal INFRAERO.[4] No dia 31 de março de 2014, foi inaugurado o Pier Sul. Em julho do mesmo ano, foi inaugurado também o Píer Norte, que junto com o corpo central do aeroporto e o satélite norte, que futuramente será demolido, somam 28 pontes de embarque. Ainda há mais obras por vir, como a construção do novo terminal internacional. Até agora não se sabe do projeto.

Dados do Aeroporto[editar | editar código-fonte]

Diagrama do Aeroporto de Brasília
  • Média de 15,7 mil pousos e decolagens/mês;
  • Foram 188,5 mil pousos e decolagens em 2012;
  • 97,2% voos domésticos;
  • 2,8% voos internacionais;
  • Média de movimento diário de 43,3 mil passageiros: 30,4% embarques, 27,1% desembarques e 42,5 de conexão;

(Dados: consolidados 2012) [5]

Acessos[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubistchek está localizado no Setor de Habitações Individuais Sul (SHIS), Lago Sul, próximo a Brasília. Seu acesso é feito pela Estrada Parque Aeroporto (EPAr - DF-047), que fica entre o Eixo Rodoviário Sul (ERS - DF-002), a Via L4 Sul (Avenida das Nações) e a Estrada Parque Guará (EPGu - DF-051), ambos a 3 km do Aeroporto. Além disso, o Aeroporto está a 5 km da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (EPIA - BR-450) e a 1 km da Estrada Parque Dom Bosco (EPDB - DF-025). Partindo do Plano Piloto deve-se seguir o Eixo Rodoviário (Eixão) no sentido sul. Para as outras regiões do Distrito Federal o aeroporto é acessado pela EPIA, seguindo pela EPGu ou pela EPDB. Táxis cobram até R$40 da/para a Rodoviária do Plano Piloto e R$20 da/para a Rodoviária Interestadual de Brasília

Para quem prefere o acesso por ônibus, a TCB opera as linhas 113, 113.1 e 113.2 e transportam até o Setor Hoteleiro Norte/Sul. Com saídas de 10 em 10 minutos da Plataforma Inferior (Desembarque). Várias empresas de ônibus de Brasília, inclusive do Entorno do Distrito Federal passam pelo Aeroporto.

Linhas Executivas TCB[editar | editar código-fonte]

(Brasília) Trajeto
Linha Saída Trajeto Chegada Preço
0.113 Aeroporto  Eixo Sul-Esplanada dos Ministérios Setor Hoteleiro Norte-Sul R$ 8,00 [6]
113.1 Aeroporto  Eixo Sul-Centro de Convenções Setor Hoteleiro Norte-Sul
113.2 Setor Hoteleiro Norte-Sul  Centro de Convenções-Eixo Sul Aeroporto

Destinos[editar | editar código-fonte]

Companhias Aeronaves Voos Domésticos regulares[7]
Brasil Avianca Brasil Fokker 100

Airbus A318

Airbus A319

Airbus A320

Brasil Azul/TRIP Embraer 195

Embraer 190

ATR 42

ATR 72

Brasil Gol /VRG Boeing 737-700

Boeing 737-800

Brasil Pantanal Airbus A319 São Paulo SP - Congonhas
Brasil Passaredo ATR 72
Brasil Sete Embraer EMB-120 Brasília

Cessna 208

Brasil TAM Airbus A319

Airbus A320

Airbus A321

Companhias Aeronaves Voos Internacionais regulares[7]
Argentina Aerolineas Argentinas‎ Boeing 737-700 Argentina Buenos Aires
França Air France Boeing 777-200

Boeing 777-300

França Paris
Bolívia Amaszonas Bombardier CRJ200 Bolívia Santa Cruz de La Sierra (Início em 16 de Dezembro de 2014)[8]
Estados Unidos American Airlines Boeing 757-200

Boeing 767-300

Estados Unidos Miami
Panamá Copa Airlines Boeing 737-800 Panamá Cidade do Panamá
Estados Unidos Delta Airlines Boeing 767-300 Estados Unidos Atlanta
Brasil Gol Linhas Aéreas Boeing 737-800 República Dominicana Punta Cana (Início em 24 de Novembro de 2014)[9]
Brasil TAM Boeing 767-300 Estados Unidos Miami Estados UnidosOrlando (2ª sem/2015)
Portugal TAP Portugal Airbus A330-200

Airbus A340-300

Portugal Lisboa
Companhias Aeronaves Voos Cargueiros regulares[7]
Brasil ABSA Boeing 767-300
Brasil RIO Linhas Aéreas Boeing 727-200

Antigas Rotas[editar | editar código-fonte]

Companhias que não operam mais no Aeroporto[editar | editar código-fonte]

Falidas[editar | editar código-fonte]

Operantes em outros Aeroportos[editar | editar código-fonte]

Companhias ainda operantes no Aeroporto[editar | editar código-fonte]

Companhias que são ligadas ao aeroporto de Brasília por Code Share[editar | editar código-fonte]

Companhias Destino
BrasilTRIP Alta Floresta, Belém, Cascavel, Cuiabá, Curitiba, Ji-Paraná, Londrina, Manaus, Parintins, Trombetas, Porto Velho, Santarém, Sinop, São Gabriel da Cachoeira, Vilhena.(Todos em code Share com TAM via voos para Cuiabá ou Belém).
Espanha Iberia Rio de Janeiro, São Paulo (codeshare com a Gol)[10]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Saguão.
Aeroporto fora do horário de pico.
Movimento de passageiros
Ano Movimento (Passageiros) % Rank
2003 6.840.843 --- 3
2004 9.926.786 + 45,1% 3
2005 9.426.569 - 5% 3
2006 9.699.911 + 2,8% 3
2007 11.119.872 + 14,6% 3
2008 10.443.393 - 6% 4
2009 12.213.825 + 16,95% 3
2010 14.347.061 +15,8% 3
2011 15.398.737 +7,3% 3
2012 15.891.530 +3,2% 4
2013 16.489.987 +3,8% 4
Maiores rotas domésticas saindo de Brasília (2010)[11]
Rank Cidade Passageiros Companhias
1 São Paulo São Paulo, SP (CGH) 916.622 Avianca, GOL, Pantanal, TAM
2 São Paulo São Paulo, SP (GRU) 569.189 Avianca, GOL, TAM,
3 Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ (SDU) 519.293 Avianca, GOL, TAM,
4 Minas Gerais Belo Horizonte, MG (CNF) 464.194 Avianca, GOL, TAM,
5 Bahia Salvador, BA 362.897 Avianca, GOL, TAM,
6 Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ (GIG) 343.927 GOL, TAM
7 Ceará Fortaleza, CE 338.222 Avianca, GOL, TAM
8 Pernambuco Recife, PE 326.812 Avianca, GOL, TAM
9 Mato Grosso Cuiabá, MT 310.521 Avianca, GOL, TAM
10 Goiás Goiânia, GO 272.350 GOL, SETE, TAM
Maiores rotas internacionais saindo de Brasília (2013)
Rank Cidade Passageiros Companhias
1 Portugal Lisboa, Portugal 151.427 (janeiro a dezembro de 2013)[12] TAP Portugal
2 Estados Unidos Miami, EUA 163.865 (janeiro a dezembro de 2013) [13] American Airlines, TAM Linhas Aéreas
3 Estados Unidos Atlanta, EUA 105.764 (janeiro a dezembro de 2013) [13] Delta Airlines
4 Panamá Cidade do Panamá, Panamá 40.971 (janeiro a junho de 2013) [14] Copa
5 Colômbia Bogota, Colômbia 19.374 (janeiro a setembro de 2013) [15] Lacsa

Serviços[editar | editar código-fonte]

Estacionamento[editar | editar código-fonte]

Possui estacionamento pago operado pela Aeropark, com capacidade para 3.000 veículos. As taxas custam R$ 40 a diária e R$ 5,00 a hora. Os automóveis podem permanecer estacionados por tempo indeterminado.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto Internacional de Brasília
Ícone de esboço Este artigo sobre um aeroporto, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.