Aeroporto Internacional de São Luís

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Aeroporto Internacional de
São Luís — Tirirical
Marechal Hugo da Cunha Machado
Terminal do Aeroporto Cunha Machado.JPG
IATA: SLZ - ICAO: SBSL
Tipo Público
Administração INFRAERO
Serve São Luís  Maranhão
Localização Não disponível
Inauguração 1942


Altitude 54 m (177 ft)
Movimento em 2012[1] 1 991 099 passageiros
8 018 292 t de carga
30 358 aeronaves
Capacidade anual 3 400 000 passageiros [2]
Website oficial Página oficial
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
06/24 2 386 m (7 828 ft) Asfalto
09/27 1 464 m (4 803 ft) Asfalto

O Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado (IATA: SLZICAO: SBSL), também conhecido como Aeroporto do Tirirical serve a cidade de São Luís, no estado do Maranhão. Opera voos regionais, nacionais e internacionais e tem capacidade para receber aviões de médio porte como Boeings 727, Airbus A320 e Boeings 737. Em 2009 foi registrado o pouso de um Antonov An-124 com restrições para atender ao transporte de carga para a Vale e no dia 26 de dezembro de 2010 um voo charter da empresa EuroAtlantic Airways operado por um Boeing 767-300ER, trouxe para São Luís turistas de toda a Europa para passar o reveillon em São Luís.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1942, uma pista de grama medindo mil metros (a pista 09/27), que atendia a base aérea do Exército Brasileiro, era o único meio que São Luís dispunha para receber voos. A pista 06/24 foi construída como parte da base estadunidense que começou a funcionar em 1943. No ano de 1974, o Ministério da Aeronáutica transferiu à Infraero a jurisdição técnica, administrativa e operacional do aeroporto. O atual terminal de passageiros do Aeroporto Marechal Cunha Machado foi inaugurado em junho de 1998.[3] O nome do aeroporto é uma homenagem ao Marechal-do-ar e capitão-de-corveta maranhense Hugo da Cunha Machado.

O Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado é a principal porta de entrada do Estado do Maranhão e contribui para o desenvolvimento social, cultural e econômico do estado. O Estado do Maranhão e em especial a área de influência metropolitana, da capital São Luís, vem se destacando como pólo de investimentos industriais e turísticos com oportunidades de crescimento econômico sustentável, promoção da inclusão social e redução das desigualdades regionais.

Atualmente, o Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado dispõe de uma área comercial, com restaurante, lanchonetes, livraria, agência de viagens, loja de artesanato, bancos, correios, locadoras de veículos, etc. A malha viária liga o Maranhão de Norte a Sul do país, a infraestrutura é composta por um terminal de passageiros climatizado com 8.100m², estacionamento para 400 vagas, salas de embarque e desembarque, escadas rolantes, elevadores, pontes de embarque, duas pistas de pouso e descolagem, a maior delas medindo 2386m x 45m é dotada de ILS Cat 1 (voo instrumento), que permite atender as mais diversas situações de pouso e decolagem com relevante segurança operacional.[3]

Reparos e ampliação[editar | editar código-fonte]

O terminal de passageiros do aeroporto teve sua estrutura comprometida pelas chuvas ocorridas no início de março de 2011, sendo usada uma estrutura com capacidade limitada para cumprir sua função enquanto o terminal principal passava por reformas.[4] A previsão era de que a reinauguração do terminal ocorresse em 150 dias[5] , mas só aconteceu em 27 de agosto de 2012. Os problemas de infraestrutura levaram o aeroporto a perder a classificação de internacional provisoriamente em junho de 2011.[6] As obras de reparos, no valor de R$ 13 milhões, incluíram a climatização do terminal de passageiros, duplicação da área de embarque, ampliação da área de desembarque em 118 m² e aumento do número de balcões de check-in de 22 para 27.[7] Após o término da primeira fase das obras, a capacidade do aeroporto passou de 2,3 milhões de passageiros por ano para 3,4 milhões.[2]

Para o segundo semestre de 2014, está prevista uma nova reforma, orçada em R$ 14,5 milhões, que prevê a ampliação a área do terminal dos atuais 6,2 mil m² para 11,1 mil, construção de um espaço exclusivo para voos internacionais e instalação de quatro módulos operacionais, que serão anexados ao terminal: embarque, desembarque, check-in e check-out. Estima-se que a capacidade de passageiros será aumentada de 3,4 milhões de passageiros por ano para 5,9 milhões.[8] [9]

Companhias Aéreas[editar | editar código-fonte]

Boeing 737-800 da Gol em São Luís.

Companhias Cargueiras[editar | editar código-fonte]

Táxi Aéreo[editar | editar código-fonte]

  • Brasil Heringer Táxi Aéreo
  • Brasil Top Line Taxi Aéreo
  • Brasil Floresta dos Guarás Táxi Aéreo
  • Brasil Cururupu Táxi Aéreo

Destinos [10] [11] [12] [editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos Aeronave (s)
Brasil Azul Brazilian Airlines logo.png Belo Horizonte (Confins), Campinas (Viracopos), Fortaleza, Recife, Salvador e Teresina. Embraer 190 / 195
Brasil Gol logo.png Belém, Brasília, Fortaleza, Imperatriz, Manaus, Recife, Belo Horizonte (Confins), Rio de Janeiro (Galeão), Santarém e São Paulo (Guarulhos). Boeing 737-700 / 737-800
Brasil TAM Airlines Logo.png Aracaju, Belém, Brasília, Fortaleza, Imperatriz, Manaus, Recife, Rio de Janeiro (Galeão), Santarém e São Paulo (Guarulhos). Airbus A319 / A320

Acordos codeshare[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Países Baixos KLM Rio de Janeiro (Galeão) e São Paulo (Guarulhos) (codeshare com a Gol).
Chile LAN Rio de Janeiro (Galeão) e São Paulo (Guarulhos) (codeshare com a TAM).
Catar Qatar Airways São Paulo (Guarulhos) (codeshare com a Gol).
Portugal TAP Portugal Brasília, Fortaleza, São Paulo (Guarulhos) (codeshare com a TAM) .

Características[3] [13] [editar | editar código-fonte]

Interior reformado do aeroporto
  • Sítio aeroportuário: 6 316 708 m²
  • Terminal de passageiros: 10,7 mil m²
  • Pista 06/24
Piso: ASPH
Resistência: 52/F/B/X/T
Dimensões: 2386 x 45 m
PAPI na cabeceira 06
  • Pista 09/27
Piso: ASPH
Resistência: 39/F/B/X/T
Dimensões: 1464 x 45 m
  • Sistemas de aproximação por instrumentos: NDB, VOR e ILS Cat 1 (cabeceira 06)[14]
  • Pátio de aeronaves: 35 posições
  • Área do pátio de aeronaves: 29 150 m²
  • Luzes de Aeródromo
L21 – Farol rotativo de aeródromo
L23 – Luzes de obstáculo
L26 – Indicador de direção de vento iluminado

Serviços[editar | editar código-fonte]

Incidentes e acidentes[editar | editar código-fonte]

Década de 2000
  • 5 de maio de 2008: A perna de um mecânico da TAM foi esmagada pelo trem de pouso de um Airbus A320 da empresa que faria o voo 3892 com destino a Manaus, quando a aeronave estava em solo. O funcionário foi internado e sobreviveu.[15]
Década de 1980
Década de 1970

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um aeroporto, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.