Aeroporto de Cascavel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aeroporto Cel. Adalberto Mendes da Silva
Aeroporto de cascavel 92.JPG
IATA: CAC - ICAO: SBCA
Tipo Público (Municipal)
Administração CETTRANS [1]
Serve Flag of Cascavel.jpg Cascavel e região
Localização Não disponível
Inauguração 12 de novembro de 1977


Altitude 754 m (2 474 ft)
Movimento em 2013 177.432 passageiros
Capacidade anual Não disponível
Website oficial Página oficial
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
15/33 1 780 m (5 840 ft) Asfalto

O Aeroporto Municipal de Cascavel - Cel. Adalberto Mendes da Silva está localizado no município brasileiro de Cascavel. Serve parte das regiões Oeste, Sudoeste e Noroeste do estado do Paraná, notadamente as microrregiões de Cascavel, Toledo, Umuarama, Pato Branco e Francisco Beltrão[1]

Aeroporto de Cascavel - SBCA
Aeroporto de Cascavel

Características[editar | editar código-fonte]

  • Cascavel - SBCA
  • Nome do Aeroporto: Aeroporto Cel. Adalberto Mendes da Silva
  • Endereço: BR-277 - km 601 - Avenida Itelo Webber s/nº - Bairro Santos Dumont - CEP 85.804-810
  • Administração: CETTRANS - Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito
  • Telefone: 45 3228-2499 (Aeroporto) 45 3037-7287 (Administração)
  • Terminal de Passageiros: 839,5 m²
  • Vagas de estacionamento: 160 veículos
  • Dimensões da Pista: 1780 x 45 metros
  • Altitude: 754 metros
  • Revestimento da pista: Asfalto
  • Opera com linha aérea regular? SIM
  • Opera por instrumentos? SIM
  • Opera no período noturno? SIM
  • Designativo das cabeceiras: 15/33
  • Resistência da pista: 37/F/A/X/T
  • Abastecimento: AVGAS/TF e QAV
  • Categoria de Combate à Incêndio: 5
  • Coordenadas geográficas: 25º00'08"S/053º30'07"W[2]

Companhias aéreas[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos Aeronaves
Brasil Azul Linhas Aéreas Campinas (Viracopos); Curitiba (Afonso Pena) + conexões ATR-72
Brasil Passaredo Linhas Aéreas São Paulo (Cumbica) + conexões ATR-72

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Movimento de passageiros a partir de 2005:

Ano Passageiros Variação
2005 37.423 -
2006 45.181 20,73%
2007 48.757 7,91%
2008 59.773 22,59%
2009 56.901 -4,80%
2010 76.149 33,83%
2011 50.651* -33,48%
2012 169.478 234,60%
2013 177.432** 4,70%

* Em 2011 houve paralisação nas atividades do aeroporto para realização de obras na pista no período de 23/07/2011 à 04/11/2011, porém os voos comerciais só recomeçaram em 2012. [3] [4]

** Em 2013 o aeroporto foi fechado nos meses de janeiro e fevereiro para a aplicação das últimas camadas de asfalto na pista,[5] e na metade do ano houve redução do número de voos comerciais pelo período de quatro meses, por determinação da ANAC.[6]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 1937 iniciaram os voos do Correio Aéreo Nacional à então vila de Encruzilhada de Aparecida dos Portos. O percurso começava em Curitiba e seguia por Prudentópolis, Cascavel, Foz do Iguaçu e Guaíra, penetrando no Mato Grosso. O campo de aviação – na verdade, uma clareira aberta nas proximidades da atual Praça Getúlio Vargas – foi apenas o primeiro de quatro aeroportos que ocupariam a mesma área mediante sucessivas reformas. Tinha o solo coberto de grama.

Em setembro de 1952, talvez na primeira perseguição policial motorizada pela BR-35 (atual BR-277), então em obras, um grupo de contrabandistas foragidos de Foz do Iguaçu dirigia-se apressadamente para Cascavel, caçado pela Polícia Militar. O caminhão em que fugiam acabou tombando, resultando em graves ferimentos para os fugitivos. Em razão do sofrimento desses bandidos e com a precariedade no socorro médico, o padre Luiz Luíse encampou uma luta para construir um aeroporto capaz de receber aviões comerciais.

Segundo o padre, em depoimento à memória histórica de Cascavel, com a diretoria de tráfego aéreo da Real Aerovias foi estudado o plano de voos que ligaria Cascavel à São Paulo, com dois voos de ida e volta por semana: um saindo de São Paulo, via LondrinaMaringáCampo Mourão–Cascavel–VacariaPorto Alegre; outro saindo de São Paulo–Curitiba–Ponta GrossaPalmas–Cascavel.

A inauguração do Aeroporto Coronel Adalberto Mendes da Silva ocorreu em 2 de janeiro de 1953. Nove dias após foi iniciada a primeira linha aérea regular, com um avião Douglas DC-3.

Em 1959 Cascavel iniciaria a longa batalha, ainda hoje não encerrada, para construir seu Aeroporto Internacional. As obras chegaram a começar, mas foram paralisadas. Entrevistado pelo jornalista Luiz Carlos Biazetto em 1962, para o jornal Diário d’ Oeste, o prefeito Octacílio Mion foi questionado sobre as causas da demora nas obras do Aeroporto Internacional. Segundo Mion, os trabalhos foram interrompidos pela falta de verba do governo estadual e federal, e a demorada aceitação do Ministério da Aeronáutica da opção do terreno para o aeroporto. "O Ministério aceitou a área indicada – mas com uma extensão superior à prevista" (exigiu 1,5 milhão de metros quadrados) – no final de 1962.

Mais tarde a ditadura militar pôs fim ao projeto que estava em andamento, inclusive com verbas destinadas e aprovação do Ministério dos Transporte.

O tema foi esquecido por muitos anos e só seria lembrado durante as discussões, em 1976, sobre a necessidade de construir um novo aeroporto em Cascavel tendo em vista que o campo de pouso então existente estava sem as mínimas condições de receber o general-presidente Ernesto Geisel, que viria à região em outubro. A Prefeitura determinou reformas às pressas no antigo aeroporto, e em setembro de 1976 iniciou as obras do atual, descartando qualquer hipótese de um aeroporto internacional, inaugurando-o em dezembro do ano seguinte. [7]

Ampliação[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2010 foi iniciada a ampliação e modernização do aeroporto, numa parceria entre os governos municipal e estadual.[8]

As obras foram divididas em duas etapas: na primeira a pista foi ampliada de 1.615 x 30 metros para 1.780 x 45 metros, com o reforço nas cabeceiras, recapeamento total e troca do padrão de resistência do piso e ampliação e melhoras do terminal de passageiros, findado em 29/01/2013[9] , nova taxiway, ampliação, novo sistema de iluminação, balizamento e segurança, bem como instalação do PAPI - Indicador de Percurso de Aproximação de Precisão.

Na segunda fase, em andamento, um novo terminal de passageiros, com mais de 2.100 m² está sendo construído. A área do terminal atual será utilizada na ampliação do estacionamento de aeronaves.[10]

Também já se encontra licitado um novo caminhão de combate a incêndio AP-2, o que aumentará a categoria de segurança para o nível 6, possibilitando a operação comercial de aeronaves maiores, do porte das famílias Boeing 737, Airbus A-320 e Embraer E-Jets.[11]

Em 2013 foi apresentado projeto para nova ampliação,[12] que foi aprovado em julho de 2014, com verba de 50 milhões de reais, advinda do Governo Federal. Se efetivada, a pista passará a ter 2.300 metros de comprimento com uma taxiway do mesmo tamanho, pátio de aeronaves superior a 40.000 m², cerca patrimonial no sítio aeroportuário, sistema ILS - I, duplicação do acesso e torre de controle.[13]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Aeroleve - Cascavel


Referências