Aeroporto de Joinville

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Aeroporto de Joinville
Lauro Carneiro de Loyola
Aeroporto de Joinville 2.JPG
IATA: JOI - ICAO: SBJV
Tipo Público
Administração INFRAERO
Serve Joinville
Localização Não disponível
Inauguração 11 de dezembro de 1974


Altitude 5 m (16 ft)
Movimento em 2011 Aumento484.742 passageiros
Aumento1.250.185 t de carga
Aumento9.902 aeronaves
Capacidade anual 600.000 passageiros
Website oficial Página oficial
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
15/33 1 640 m (5 381 ft) Asfalto
Maquete do aeroporto.

O Aeroporto de Joinville- Lauro Carneiro de Loyola está localizado na maior cidade de Santa Catarina, reconhecida como Pólo Industrial. Está localizado a 13 km do centro da cidade e conta com 20 voos comerciais diários.

O atual terminal de passageiros, inaugurado em 8 de março de 2004, possui 4.000 m² e capacidade para atender a até 600.000 passageiros por ano. Na mesma época foram construídos um prédio administrativo e uma torre de controle.

Dotado de 12 posições de check-in e sistema automatizado para informação dos voos com telas de LCD, oferece terraço panorâmico com conforto e acessibilidade a seus usuários. O aeroporto foi adequado ao conceito de aeroshopping, diversificando a oferta de serviços com restaurante, cafeteria, bomboniere, artesanato, revistaria, locadoras de veículos e agências de turismo, entre outros. O número de lojas passou de 8 para 22 implementando um aumento de 40% no número de empregos gerados pelo aeroporto.

Em dezembro de 2009 o aeroporto recebeu a recomendação do Instituto Falcão Bauer da Qualidade para a certificação ISO 9001. Os procedimentos operacionais e administrativos atendem padrões internacionais de qualidade, já que a equipe auditora recomendou a certificação ao aeroporto para os escopos de administração e operacionalidade. Foram avaliados os processos de gestão operacional, de logística de carga, comercial, serviço de tarifação e cobrança de receitas aeroportuárias e também de navegação aérea.

A Infraero, em parceria com a Prefeitura e o Governo do Estado de SC prevê para 2011 a conclusão dos estudos para a execução da ampliação da pista de pouso e decolagem, do pátio de aeronaves, das pistas de taxiamento e implantação de infraestruturas complementares no terminal.

Para 2012 está prevista a implantação do ILS (Sistema de Aproximação por Instrumentos) no Aeroporto de Joinville, que favorecerá diversos setores da cidade, em especial o setor turístico, por reduzir o número de cancelamentos de voos devido ao mau tempo. A instalação do equipamento será muito importante para o desenvolvimento turístico e econômico da cidade de Joinville e região, tendo em vista que aumentará em aproximadamente 40% os pousos e decolagens.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiro de julho de 1934, manhã fria e ensolarada na pequena e tranquila Joinville nessa época com pouco mais de quarenta mil habitantes. Mas, este não seria um dia comum, seria um dia que entraria para a história e ficaria na memória da população. Por volta das nove horas surge pela primeira vez o LZ 127 Graf Zeppelin.

Talvez esse acontecimento tenha inspirado os que seriam os pioneiros da aviação em Joinville. É fato que o Clube de Planadores de Joinville foi fundado em 5 de novembro de 1937 e os membros foram os pioneiros da aviação em nossa cidade. Mais tarde em 25 de janeiro de 1938 os integrantes do Clube de planadores de Joinville reunidos na sociedade Ginástica fundaram o Aeroclube de Joinville.

O primeiro Campo de pouso da cidade de Joinville foi construído em um terreno na estrada Guilherme na gestão do Prefeito Joaquim Wolf (1938/1939), que foi comprado pela Prefeitura de Otto Pfutzenreuter que era dono de uma granja no local, que ficou conhecido como Granja Campo de Aviação. Nesse campo de pouso chegou a operar aviação comercial com o avião Stinson Reliant (da fabricante Stinson Aircraft Company) da empresa curitibana Aerolloyd Iguassu que fazia a rota Curitiba/Florianópolis.

Em junho de 1941 o Ministério da Aeronáutica realizou uma vistoria no campo de pouso da Estrada Guilherme e que foi considerado inadequado para a prática da aviação; no mesmo relatório foi determinado que fosse escolhido outro terreno para a construção do Campo de pouso/Aeroporto.

Assim em 24 de outubro de 1941 foram nomeados pelo Departamento da Aeronáutica Civil de Curitiba o Sr. Vitolo Benradt e o Major João de Almeida para efetuarem os estudos preliminares para a escolha do local do novo Aeroporto. Após análise de vários locais foi escolhida uma área localizada na região do Cubatão Grande; o acesso a essa área se dava pela estrada da ilha e estava distante 15 km da cidade. Após a escolha do local teve início a obra da nova pista de pouso que foi construída sem revestimento asfáltico com extensão de 1060m e 30 metros de largura em terras pertencentes à Prefeitura do Município de Joinville.

Em 25 de outubro de 1942 já com a pista de pouso pronta, o Aeroclube de Joinville inaugura seu hangar em uma área próxima à cabeceira, tendo como primeira Aeronave um Piper Cub J-3 (PP-TNL).

Em 1960 foram realizadas pelo Ministério da Aeronáutica as primeiras obras de melhoria da Pista de Pouso com o recapeamento asfáltico, e utilizado como sub-base uma mistura de areia e Sambaqui e como material de base o cascalho estabilizado. Em dezembro de 1962 foi assinado o contrato para nova ampliação da pista dos 1401,50 metros de comprimento para os atuais 1640 metros, obra que foi concluída em fevereiro de 1965.

Através da Lei Municipal nº 666, assinada pelo prefeito Helmut Fallgatter,em oito de maio de 1964, o Poder executivo do Município foi autorizado a doar por escritura pública ao Ministério da Aeronáutica uma área de terras localizada na zona norte de Joinville para a construção do Aeroporto e do terminal de passageiros. Essa doação somente foi registrada através de escritura pública na gestão do Prefeito Pedro Ivo Figueiredo Campos em 1975, o qual efetuou a doação para a União Federal Ministério da Aeronáutica.

Em 1974 a Infraero passa a administrar os aeroportos brasileiros e também o Aeroporto de Joinville, essa absorção foi efetuada através da Portaria 120/GM-5 de 3 de setembro de 1973 e a transferência de jurisdição ocorreu em 7 de janeiro de 1974. Em 1976 a pista de pouso passou por uma restauração completa, inclusive com melhorais na pista de táxi, pátio de aeronaves e drenagem, nesse ano o movimento de passageiros embarcados e desembarcados foi de 19609.

O terminal de passageiros é ampliado em 1994 e construída uma sala de desembarque com 170,00 metros quadrados e nesse ano o Aeroporto registrou 99095 passageiros embarcados e desembarcados. Em 1995 foi construída uma sala de embarque climatizada ampliando assim o Terminal de passageiros em mais 252,00 metros, pois o número de passageiros em 1995 já havia subido para 120217 passageiros.

Em 1999 devido ao crescente número de passageiros que havia passado para 207699, inicia-se a fase de contratação do projeto para a construção de um novo e moderno terminal de passageiros para a cidade de Joinville. Em 1 de outubro de 2000 A Infraero absorve as atividades de navegação aérea ativando nessa data a Estação de Telecomunicações Aeronáuticas, que compreende a radio Joinville (AFIS) e a ECM-C65, também são ativados nessa mesma datas a Estação Meteorológica de Superfície (E M S) o Centro meteorológico de Aeródromo (C M A) e a sala de Informações Aeronáuticas

Companhias Aéreas[editar | editar código-fonte]

Destinos de voos nacionais[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Brasil Azul linhas aéreas Campinas, Rio de Janeiro, Porto Alegre.
Brasil Gol Linhas Aéreas São Paulo(Congonhas)
Brasil TAM Linhas Aéreas São Paulo(Congonhas e Guarulhos)

Movimento Operacional[editar | editar código-fonte]

Aeronaves

Carga Aérea

Passageiros

Ano

Quantidade

Ano

Quantidade

Ano

Quantidade

2011

9.902

2011

1.250.185

2011

484.742

2010

7.575

2010

990.432

2010

261.778

2009

5.831

2009

800.481

2009

208.492

2008

6.655

2008

724.705

2008

244.757

2007

7.057

2007

527.846

2007

234.102

2006

7.618

2006

548.126

2006

256.904

2005

9.511

2005

671.433

2005

309.105

Ampliação[editar | editar código-fonte]

A expansão permitirá que a pista do aeroporto passe dos atuais 1.640 metros para 2.000 metros, além de contar com mais 300 metros de área de escape na cabeceira 15, e 150 metros na cabeceira 33. Este empreendimento já está em fase de elaboração do Estudo Ambiental Simplificado, com conclusão prevista para fevereiro de 2011. Além dessas obras, o aeroporto ainda receberá a construção de um Pátio de aeronaves de 11,7 mil m², com um novo sistema de pistas de taxiamento.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Classificação: Nacional
  • Categoria tarifária: 2
  • Latitude: 26º13'24 s
  • Longitude: 48º48'3 w
  • Piso: A
  • Sinalização: S
  • PCN: 33/f/b/x/u
  • PAPI: 33
  • VOR: 115.10 JNV
  • NDB: 245 GAB
  • TRW: 125.90

Complexo Aeroportuário[editar | editar código-fonte]

  • Sítio Aeroportuário: 818.218,95 m²
  • Pátio das Aeronaves: 15010 m²
  • Pista: 15/33 1.640 m x 45 m
  • Terminal de Passageiros: 4.000 m²
  • Estacionamento: 205 vagas
  • Balcões de Check-in: 12
  • Estacionamento de Aeronaves: 3 posições

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]