Aetosauroides

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaAetosauroides
Ocorrência: Triássico Superior
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: reptilia
Ordem: Aetosauria
Família: Stagonolepididae
Subfamília: Aetosaurinae
Género: Aetosauroides
Casamiquela 1960
Espécies
  • A. scaglia Casamiquela, 1960 (Espécie tipo)
  • A. subsulcatus Zacarias, 1982

Aetosauroides (que significa "Parecido com Aetosaurus") é um género extinto de aetossauro do final do Triássico da América do Sul. É um dos três aetossauros conhecidos da América do Sul, sendo os outros Neoaetosauroides e Chilenosuchus. Duas espécies foram nomeadas: como espécie tipo A. Scaglia e A. subsulcatus.

Aetosauroides foi proposto como sinónimo do género Stagonolepis em 1996 e 2002.[1] [2] Espécimes menores de ambas as espécies foram colocadas com Stagonolepis robertsoni, e os espécimes maiores foram consideradas Stagonolepis wellesi. Esta sinonímia não é totalmente aceite, com vários estudos identificando características peculiares que distinguem o Aetosauroides do Stagonolepis. Entre estes estão maxilas que não tocam as narinas, buracos ovais no centro das vértebras e uma margem convexa do maxilar inferior. Em um estudo de 2011, A. subsulcatus foi proposto a como sinónimo do A. Scaglia.[3]

Notas e referências

  1. Lucas, S.G.; and Heckert, A.B.. (1996). "Late Triassic aetosaur biochronology". Albertiana 17: 57–64.
  2. Heckert, A.B.; and Lucas, S.G.. (2002). "South American occurrences of the Adamanian (Late Triassic: latest Carnian) index taxon Stagonolepis (Archosauria: Aetosauria) and their biochronological significance". Journal of Paleontology 76 (5): 852–863. DOI:<0852:SAOOTA>2.0.CO;2 10.1666/0022-3360(2002)076<0852:SAOOTA>2.0.CO;2.
  3. Desojo, J.B.; and Ezcurra, M.D.. (2011). "A reappraisal of the taxonomic status of Aetosauroides (Archosauria, Aetosauria) specimens from the Late Triassic of South America and their proposed synonymy with Stagonolepis". Journal of Vertebrate Paleontology 31 (3): 596–609. DOI:10.1080/02724634.2011.572936.