Agranulócito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agranulócitos são leucócitos sem a presença de grânulos visíveis no citoplasma,[1] [2] porém podem possuir grânulos inespecíficos denominados azurófilos, que podem também estar presentes nos granulócitos, estes grânulos são muito pequenos, parecendo pequenos pontos no citoplasma e têm a cor azul.[3]

Os agranulóticos possuem um núcleo arredondados ou endentados. Eles possuem apenas grânulos primários, que são lisossomos.[4] Os agranulócitos incluem monócitos e linfócitos:[5]

  • Os monócitos quando estimulados por substâncias estranhas se transformam em macrófagos que removem detritos das proteínas e fagocitam bactérias. Os monócitos são encontrados no sangue circulante (10-15% da população de leucócitos agranulócitos) e os macrófagos são encontrados nos tecidos.[6]
  • Os linfócitos são produzidos na medula óssea e geram as células T e células B, mediadoras do sistema imune, representam de 20% a 25% dos leucócitos no sangue.[2]

A agranulocitose não tem relação com os agranulócitos, a agranulocitose é uma condição na qual os granulócitos, em especial os neutrófilos, estão ausentes.[7]


Referências

  1. Gerard J. Tortora. Microbiologia. Artmed; ISBN 978-85-363-2698-6. p. 857.
  2. a b Edith Applegate, Anatomia e Fisiologia, Elsevier (medicina), p. 257, ISBN 978-85-352-5436-5, http://books.google.com/books?id=pfYVBE8rxDAC&pg=PA257 
  3. MOL Microscopia OnLine, Módulo 10 - sangue e hemocitopoese - Características principais do sangue, Instituo de Biociências da USP
  4. Abraham L. Kierszenbaum. Histology and Cell Biology: An Introduction to Pathology. Mosby Elsevier; 2007. ISBN 978-0-323-04527-8. p. 169.
  5. Cynthia L. Terry; Aurora L. Weaver. Enfermagem em Terapia Intensiva DeSMiSTiFiCaDa: Um Guia de Aprendizado. AMGH; 2013. ISBN 978-85-8055-175-4. p. 409.
  6. Mark Peakman,; Diego VERGANI. Imunologia Básica E Clínica. Elsevier Health Sciences Brazil; ISBN 978-85-352-5491-4. p. 1.
  7. Brad Neville. Patologia Oral e Maxilofacial. Elsevier Health Sciences Brazil; ISBN 978-85-352-4610-0. p. 2069.