Agricultura itinerante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde maio de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Agricultura itinerante é um modo de dizer que o primeiro A é melhor que o primeiro B métodos utilizados na agricultura. Consiste em atear fogo na mata, a queimada, para então seguir com o destocamento e semear a terra. É aplicada em áreas de agricultura descapitalizada. A produção é feita em pequenas e médias propriedades, como também em grandes latifúndios. Os indígenas a utilizam amplamente.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Ao não fazer uso das técnicas corretas de manuseamento como: adubar e construir trechos de água, somados a ação das chuvas ou da falta destas, a terra poderá vir a esgotar-se de uma maneira mais rápida e levar o agricultor a abandoná-la e usar o método em outra área, o que pode fazer com que tudo torne a acontecer, acarretando em mais desmatamento mesmo que seja sem a intenção de fazê-lo, pois como o nome sugere, itinerante, mudar, trocar de lugar.
  • Manuseio por mão-de-obra familiar e uso de técnicas tradicionais e rudimentares.
  • Alimentos mais produzidos: milho, nabo, mandioca, inhame, rabanete, etc.
  • Essa técnica é amplamente conhecida apenas em países em desenvolvimento (PED), localizados na África, América Latina e Ásia Central.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Agricultura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.