Agripa (filósofo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para outros usos, ver Agripa (desambiguação)

Agripa (em grego: Ἀγρίππας) foi um filósofo cético que provavelmente viveu no final do Século Primeiro, cerca de 300 anos depois de Pirro.[1]

É considerado autor dos "Cinco caminhos da dúvida" ou Tropos pirrônicos (em griego:τρόποι), que pretendem estabelecer a impossibilidade do conhecimento seguro.

Os cinco tropos[editar | editar código-fonte]

São descritos por Sexto Empírico em sua obra Esboços pirrônicos. De acordo com Sexto, são atribuídos aos "mais recentes céticos" e, por via de Diógenes Laércio, sua autoria é atribuída a Agripa.[2]

Os tropos são:

  • Dissensão: A incerteza das regras sociais e das opiniões dos filósofos.
  • Progressão ad infinitum: Toda prova deve ser demonstrada e assim em diante, até o infinito.
  • Relação: Todas as coisas mudam quando as relações entre elas mudam ou quando são observadas de pontos de vista distintos.
  • Suposição: A afirmação da verdade é uma mera hipótese.
  • Circularidade: A verdade afirmada supõe um círculo vicioso.


Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]