Agripa Castor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Agripa Castor (ou Agrippa Castor) foi identificado como sendo o "mais antigo escritor na história a escrever contra heresias e aparentemente é o único a escrever um livro unicamente devotado à refutação de Basilides"[1] . Pouco se sabe dele além de algumas passagens citadas como referências em obras antigas[2] .

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Agripa era conhecido tanto por Eusébio quanto por Jerônimo como um autor que providenciava a crítica à Basilides (m. ca. 132 dC) e seus vinte e quatro livros de "Exegética".[2] Eusébio menciona-o dentro da narrativa sobre a "sucessão" inicial de escolas gnósticas em História Eclesiástica, mas não provê nenhum detalhe de sua vida.[1] Segundo ela, Agripa acusou Basilides de ensinar que não há problema comer a carne oferecida aos ídolos e que não haveria reservas contra renunciar à fé em tempos de perseguição.[1]

Agripa foi um dos biografados de Jerônimo em De Viris Illustribus (capítulo 21), onde afirma que Agripa morreu em Alexandria durante o reinado do imperador Adriano.[3] Além disso, Jerônimo afirma que Abraxas era o deus supremo de Basilides, que via no nome uma relação numerológica com o ano grego.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Eusébio de Cesareia. História Eclesiástica: The Persons that became at that Time Leaders of Knowledge falsely so-called (em inglês). [S.l.]: Newadvent.org. Capítulo: 7. , vol. IV.
  2. a b Christie, Albany James (1867). "Agrippa Castor". (em inglês) Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology 1. Ed. William Smith. Boston: Little, Brown and Company. 77. 
  3. a b Wikisource-logo.svg "De Viris Illustribus -Agrippa Castor", em inglês.