Agustín Lara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Agustín Lara
Detalhe do Monumento a Agustín Lara, esculpido em bronze pelo artista mexicano Humberto Peraza e inaugurado em 1975, em Madri.
Informação geral
Nome completo Ángel Agustín María Carlos Fausto Mariano Alfonso del Sagrado Corazón de Jesús Lara y Aguirre del Pino
Nascimento 30 de Outubro de 1900
Local de nascimento Tlacotalpan
México
Data de morte 6 de novembro de 1970 (70 anos)
Local de morte Cidade do México, D.F.
México
Nacionalidade México mexicano
Gênero(s) Música popular mexicana, Bolero
Ocupação(ões) Compositor, ator
Período em atividade 1922 - 1968
Afiliação(ões) María Félix, Pedro Vargas, Toña la Negra

Ángel Agustín María Carlos Fausto Mariano Alfonso Rojas Canela del Sagrado Corazón de Jesús Lara y Aguirre del Pino (Tlacotalpan, 30 de outubro de 1900Cidade do México, 6 de novembro de 1970), mais conhecido como Agustín Lara, foi um compositor e cantor mexicano.

Compôs mais de 700 canções, na maioria boleros.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ainda criança, mudou-se com a família para a capital do país. Depois da morte de sua mãe, Agustín e seus irmãos viveram em um hospício administrado por sua irmã mais velha, chamado Refugio Aguirre del Pino, onde teve seu primeiro contato com a música.

A primeira composição de Agustín foi "Marucha”, em homenagem ao seu primeiro amor. Em 1927 ele já estava trabalhando em cabarés. Em 1929. começou a trabalhar com o tenor Juán Arvizu, como compositor e acompanhante. Em setembro de 1930, iniciou uma bem-sucedida carreira no rádio. Ao mesmo tempo, atuava e compunha músicas para filmes, como Santa (1931).

Sua primeira turnê em Cuba não obteve sucesso, devido a agitações políticas naquela ilha. Depois, viajou pela América do Sul, sempre compondo — “Solamente una vez” (feita em Buenos Aires e dedicada a José Mujica), “Veracruz”, “Tropicana” e “Pecadora” torná-lo-iam ainda mais famoso.

Lara também foi conhecido por suas conquistas amorosas, entre elas Maria Félix, sua futura esposa e a quem dedicou algumas canções, como “Maria Bonita”, “Aquel Amor” e “Noche de Ronda”.

No início da década de 1940, Agustín tornou-se famoso na Espanha. Em 1965, o ditador Francisco Franco lhe deu uma linda casa em Granada, por causa das composições com temas espanhóis, como “Toledo”, “Granada”, “Seville” e “Madrid”. Agustín recebeu ainda várias outras honras e condecorações por todo o mundo.

Em 1968 a saúde de Agustín começou a enfraquecer rapidamente; um acidente, no qual fraturou a pélvis, contribuiu para agravar ainda mais seu estado. Morreu em 1970 e foi enterrado na Rotonda de los Hombres Ilustres do Panteón de Dolores, na cidade do México.

Intérpretes mais importantes[editar | editar código-fonte]

Muitos cantores, de várias nacionalidades, gravaram composições de Agustín Lara. A lista abaixo é incompleta.

Ícone de esboço Este artigo sobre um compositor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.