AgustaWestland AW159

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

AW159 Wildcat
Picto infobox helicopter.png
Protótipo Wildcat estrutura ZZ401
Descrição
País de origem  Reino Unido
Fabricante AgustaWestland
Primeiro voo 12 de novembro de 2009
Tipo transporte tático, escolta armada, luta antitanque (com mísseis TOW), reconhecimento e evacuação aeromédica
Tripulação 2 - pilotos
Passageiros/
Soldados
7 passageiros
Dimensões
Comprimento 15,24 m
Diâmetro do
rotor
12,8 m
Altura 3,73 m
Área (rotor) 128,7
Peso
Peso máximo
de decolagem
6000 kg
Propulsão
Motores 2x LHTEC CTS800, 1563 shp cada
Performance
Velocidade máxima 291 km/h
Alcance bélico 777 km
Alcance 963 km
Autonomia 2.42 à 4.30 hs
Armamento
Mísseis/Bombas Foguetes CRV7
Mísseis ar-terra leves e pesados
Torpedos Sting Ray anti-submarino

O AgustaWestland AW159 Lynx Wildcat (anteriormente chamado de Future Lynx) é uma versão melhorada do helicóptero Westland Super Lynx, de uso militar. O AW159 servirá no utilitário de batalha, busca e salvamento e guerra anti-submarino. O helicóptero foi requisitado para o Exército Britânico e para a Royal Navy. Deverá entrar em serviço no Exército em 2014 e na RN em 2015.

Concepção e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 22 de Junho de 2006, o Ministério da Defesa britânico adjudiciou um contrato com a AgustaWestland de £ 1 bilhão para 70 helicópteros Future Lynx como um compromisso no âmbito do Acordo de Parceria Estratégica com a AgustaWestland. O programa prevê o fornecimento do Exército e da Marinha Real britânica, com 40 e 30 aeronaves, respectivamente, com opção para mais 10, divididos igualmente entre o Exército e a Marinha..[1] Em Dezembro de 2008 o Ministério da Defesa anunciou que o contrato seria alterado, com a encomenda reduzida para 62 aeronaves.[2]

Em 24 de Abril de 2009, o Future Lynx foi rebatizado para AW159, e seria conhecido no serviço militar britânico como o Lynx Wildcat .[3] O primeiro Lynx Wildcat voou pela primeira vez em Yeovil, em 12 de Novembro de 2009. [4]

As entregas iniciais do modelo são esperadas para 2011. O AW159 será alimentado por duas turbinas LHTEC CTS800, oferecendo maior potência e resistência em relação aos propulsores Rolls-Royce Gem existentes nos atuais Lynx.

História Operacional[editar | editar código-fonte]

O Reino Unido está a receber inicialmente 62 AW159s com 34 para o exército britânico e 28 para a Marinha Real. A variante do Exército está a entrar em serviço operacional em 2014, com a variante da RN em 2015.[3] [5]

A Royal Navy ativou seu primeiro esquadrão de Lynx Wildcat, a ser conhecido como 700W Naval Air Squadron (700 NAS).[6]

Operadores[editar | editar código-fonte]

Reino Unido[editar | editar código-fonte]

  • British Army - Army Air Corps
  • Marinha Real - Fleet Air Arm

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. "AgustaWestland Awarded Future Lynx Contract". AgustaWestland, 22 June 2006.
  2. Hoyle, Craig. "UK cuts Future Lynx deal, delays new carriers". Flight International, 12 December 2008.
  3. a b "Future Lynx Is Now The AW159!". AgustaWestland, 24 April 2009.
  4. Lynx Wildcat makes first flight, with AW149 also poised for debut. Flight International (13 November 2009). Página visitada em 2009-11-14.
  5. "Future Lynx helicopter becomes Lynx Wildcat". UK Ministry of Defence, 27 April 2009.
  6. "Fleet Air Arm forms Lynx Wildcat training squadron". shephard.co.uk, May 26, 2009.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre AgustaWestland AW159