Akee

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde outubro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaAkee
Akee.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Sapindales
Família: Sapindaceae
Género: Blighia
Espécie: B. sapida
Nome binomial
Blighia sapida

Akee (Blighia sapida) é uma fruta da família Sapindaceae, com origem na África Ocidental, Costa da Guiné. É uma planta típica de clima tropical.

Forma de cultivo[editar | editar código-fonte]

Foi introduzida nos trópicos onde se adaptou bem e há um consumo considerável apesar das características da fruta.

Normalmente é propagada por sementes, mas pode ser também via vegetativa; neste caso, inicia a sua produção aos 4 anos.

Utilização[editar | editar código-fonte]

O interessante desta fruta é que é tóxica, principalmente quando imatura ou verde; só o arilo, porção esbranquiçada na base da semente, pode ser consumido ao natural e também cozido quando o fruto está maduro, isto é, quando se abre. A parte comestível é oleosa e tem sabor de noz. As sementes não são comestíveis.

Por esse motivo tem de se tomar muito cuidado no seu consumo, sendo aconselhável cozinhar a parte branca da fruta.

É usada na culinária exótica para bons doces e bolos, pois serve como substituto das nozes em certas ocasiões.