Alô, Alô, Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Allô, Allô, Brasil!
Wallace Downey com Carmen Miranda, durante as filmagens de Allô, Allô, Brasil!.
 Brasil
1935 • P&B • 78 min 
Direção Wallace Downey
Alberto Ribeiro
João de Barro
Roteiro Alberto da Vinha Ribeiro
João de Barro
Elenco Francisco Alves
Ary Barroso
Aurora Miranda
Carmen Miranda
Género musical
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Allô, Allô, Brasil! é um filme musical brasileiro lançado em 1935, que conta com a presença dos maiores cantores populares do páis da década de 1930.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Um homem está à procura de uma cantora de rádio chamada "Dulcineia". Para isso, passa pelas maiores trapalhadas e problemas. O enredo, na verdade, é uma desculpa para a exibição dos números musicais dos maiores artistas do Rádio Brasileiro, sendo "Allô, Allô Brasil", inclusive, uma referência ao modo como iniciava-se grande parte dos programas do broadcasting brasileiro.

Produção[editar | editar código-fonte]

Wallace Downey começou a produzir cópias dos filmes-musicais americanos bem-sucedidos com artistas brasileiros, muitos dos quais já eram famosos como artistas do rádio, tais como Carmen Miranda, que estrelou este filme em 1935. Uma Co-produção entre a Waldown Filmes e da Cinédia, Alô, Alô Brasil! apresentou uma multidão de cantores, cômicos e apresentadores do rádio, como os cantores Francisco Alves e Mário Reis.

Os estreitos vínculos com o mundo do rádio manifestam-se também no enredo do filmes, escrito pela dupla de compositores populares João de Barros e Alberto Ribeiro, que mostra as aventuras de um radiomaníaco que se apaixona por uma cantora de rádio inexistente.

Os dois gêneros de músicas sinônimos com o carnaval, nomeadamente o samba e a marcha, tinham um lugar de destaque nos primeiros filmes musicais e chanchadas.[2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Carmen Miranda durante as filmagens de Allô, Allô, Brasil!.

Referências

  1. Dicionário de Filmes Brasileiros", pg. 32
  2. Alex Viany. Estudos de cinema, Volumes 2-3. Página visitada em 1 de setembro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]