Alain Colas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Alain Colas foi um navegador francês nascido em 1943 e que desapareceu em 1978 ao largo dos Açores

Primeiro velejador a efetuar uma volta ao mundo à vela num multicasco, Alain Colas partiu para a Austrália aos 22 anos como professor de francês do St John’s College onde ensinou literatura francesa.

Em 1967 encontra Éric Tabarly que disputa a regata Sydney-Hobart e lhe propõe embarcar como membro da equipagem. Alain descobre a navegação à vela e durante três anos navega com Tabarly.

Em 1972 com o trimaran Pen Duick IV, que havia comprado a Tabarly, parte de Plymouth, na Inglaterra, na quarta Transat Inglesa e chega a Newport nos Estados Unidos em vencedor pulverizando à passagem com recorde em 20 dia 13 horas e 15 minutos. Com esse mesmo barco, rebatizado como Manueva, parte de Saint-Malo em 1974 e bate o recorde de 32 dias mas volta ao mundo em solitário.[1]

O(s) acidente(s)[editar | editar código-fonte]

Quando em 1975 concebe e realiza a construção de um gigantesco quatro mastros, o Clube Mediterrâneo para correr em solitário na Transat Inglesa de 1976, sofre um grade acidente que lhe ia custando a amputação do pé direito. Do leito do hospital, onde sofreu mais de 22 operações, segue a construção do gigantesco navio e em junho de 1976 está à partida da Transat Inglesa em solitário, e termina em Newport, em segundo 7 horas e 28 minutes atrás de Éric Tabarly, mas acaba por ser relegado ao quinto posto por irregularidade na manobra na escala que fez na Terra Nova.[2]

Em 1978 está à partida com o Manureva da Route du Rhum e quando nas paragens dos Açores é apanhado numa forte tempestade onde desaparece.

Referências

  1. Video chegada de Alain Colas (em francês) Ina.fr (Abril 2012).
  2. Jean-Paul Aymon, Alain Colas la mer est son défi, Fernand Nathan, 1977, p. 93. Gérald Asaria, Les héros solitaires de l'Atlantique, Paris, Éditions de Messine, 1976, p. 246

Ligações externas[editar | editar código-fonte]