Alain de Coëtivy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Alain de Avinhão)
Ir para: navegação, pesquisa
Alain de Coëtivy
Cardeal da Santa Igreja Romana
Bispo de Avinhão
Tumba de Alain de Coëtivy na Basílica de Santa Prassede

Título

Cardeal-bispo da Sabina
Cardeal-presbítero de Santa Praxedes
Ordenação e nomeação
Ordenação episcopal 1437 ?
Avinhão, de Uzes, de Nîmes e de Dol
Cardinalato
Criação 20 de dezembro de 1448, pelo Papa Nicolau V
Brasão
Blason Famille de Coëtivi.svg
Dados pessoais
Nascimento Drapeau de la province de Bretagne (1532).svg Plounéventer[1]
8 de Novembro de 1407
Morte Roma
4 de maio de 1474 (66 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Alain IV de Coëtivy (8 de novembro de 1407 - 4 de maio de 1474) foi um cardeal francês da Igreja Católica, bispo de Avinhão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Alain III de Coëtivy e Catherine du Chastel. Ele era irmão do famoso almirante da França Prégent VII de Coëtivy, sire de Riaz.[1]

Eleito bispo de Avinhão em 30 de outubro de 1437, celebrou um sínodo em 1456 e 1457, ocupou a Sé até sua morte. Nomeado administrador apostólico da Sé de Uzés de 2 de outubro de 1442 a junho de 1445.[1] [2]

Foi criado cardeal-presbítero no consistório de 20 de dezembro de 1448, recebendo o título de Santa Praxedes em 3 de janeiro de 1449 e o chapéu vermelho em 30 de janeiro de 1449.[1] Esteve no consistório secreto de 27 de outubro de 1451. Camerlengo do Sagrado Colégio dos Cardeais, a partir de 5 de novembro de 1453, por um ano. Administrador da Sé de Nîmes em 1 de abril de 1454, ocupou o cargo até 19 de novembro de 1460.[1] [2]

Questionou o novo Papa Calisto III sobre atribuir a igreja de Santo Ivo, em Roma, para os bretões e o pedido foi concedido em 1456. Nomeado embaixador na França para a cruzada contra os turcos; recebeu a cruz legatina no ombro do Papa na Patriarcal Basílica Vaticana em 8 de setembro de 1455, ele saiu de Roma para Avinhão e Paris em 17 de setembro, retornou a Roma em 6 de maio de 1458. Enquanto na França, ele foi nomeado legado para a exumação e o reconhecimento do corpo de São Vicente Ferrer, em 1456. Ele se opôs ao cardeal Basílio Bessarion, por sua origem grega. Nomeado administrador da Sé de Dol em 18 de junho de 1456, renunciou ao cargo em 7 de janeiro de 1460; administrador novamente em 1462, ocupou o cargo até o início de 1474, pouco antes de sua morte. Apresentar ao Concílio provincial de Avinhão, como legado papal para a França, o concílio foi presidido pelo Cardeal Pierre de Foix, legado em Avinhão, bispo de Albano, onde os padres conciliares assinaram o decreto do Concílio de Basileia declarando a Imaculada Conceição da Bem-Aventurada Virgem Maria.[1]

Foi membro da comissão de cardeais para manter a ordem em Roma. Ele saiu de Roma com o novo Papa Pio II em 22 janeiro de 1459 para participar do Congresso de Mântua. O rei Carlos VIII da França confiscou seus benefícios em relação à dioceses de Uzès e Carcassonne, bem como a abadia de Saint-Jean d'Amgély, que ele tinha in commendam. Nomeado administrador da Sé de Saintes de 7 de janeiro de 1461 até 8 de abril de 1462. Ele estava em Roma, em abril de 1462 para a chegada do crânio de Santo André, o apóstolo, e seu palácio foi decorado para a ocasião. Ele foi para Viterbo, no mês seguinte de junho.[1]

Passou para a ordem dos cardeais-bispos e recebe a sé suburbicária de Palestrina em 7 de junho de 1465, mantendo o seu título em Santa Praxedes in commendam até sua morte, tomou posse da Sé em 3 de janeiro de 1466, restaurado a sua catedral. Ele estava presente na cerimônia de envio do chapéu vermelho para o novo Cardeal Jean de la Balue, criado em 18 de setembro de 1467. Partiu para a França em 12 de junho de 1468. Nomeado abade commendatario de Saint-Saveur-de-Redon, na diocese de Vannes, em 1468, renunciou ao cargo em 20 de julho de 1471. Em 18 de dezembro de 1469, ele renunciou ao commendam do mosteiro de Rosien, diocese de Limoges.[1]

Voltou para Roma a partir da França, em 20 de outubro de 1472. Passou para a suburbicária de Sabina em 11 de dezembro de 1472. Ele tinha o palácio arquiepiscopal de Avinhão reconstruído. Ele era antes commendatario de Bere, de Pertre, de La Franceullo; da abadia de sous-Dol, de Brugny; do Courans e de Montaigne.[1]

Alain morreu em Roma, em seu palácio no Campo de Fiori, em 4 de maio de 1474 e foi sepultado em Roma.

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i The Cardinals of the Holy Roman Church
  2. a b GCatholic.org

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Chacón, Alfonso. Vitae et res gestae Pontificum romanorum et S.R.E. Cardinalium: ab initio nascentis Ecclesiae vsque ad Clementem IX P.O.M. (em latim). Roma: Tomus Tertius, 1677.
  • Cardella, Lorenzo. Memorie storiche de' cardinali della Santa Romana Chiesa (em italiano). Roma: Stamperia Pagliarini, 1793.
  • Baumgartner, Frederic J. 2003. Behind Locked Doors: A History of the Papal Elections. Palgrave Macmillan. ISBN 0-312-29463-8.
  • Joseph Hyacinthe Albanès, (complété, annoté et publié par Ulysse Chevalier), Gallia christiana novissima. Histoire des archevêchés, évêques et abbayes de France d'après les documents authentiques recueillis dans les registres du Vatican et les archives locales.
  • Guillaume de Catel, Histoire de Languedoc,
  • Léon Ménard, Histoire de Languedoc,
  • Eugène Germer-Durand, Le Prieuré et le Pont de Saint-Nicolas-de-Campagnac,
  • Louis de la Roque, Armorial de Languedoc,
  • Georges Charvet,La première maison d'Uzès, étude historique et généalogique de la première maison d'Uzès suivi du catalogue analytique des évêques d'Uzès Éd. Lacour-Ollé, Nîmes, 2002.
Precedido por
Marco Condulmer
External Ornaments of a Bishop.svg
Bispo de Avinhão

14371474
Sucedido por
Giuliano della Rovere, O.F.M.
Precedido por
Jean Le Jeune
Cardeal
Cardeal-padre de Santa Praxedes

14491474
a partir de 1465 in commendam
Sucedido por
Giovanni Arcimboldi
Precedido por
Juan de Torquemada, O.P.
Cardeal
Cardeal-bispo de Palestrina

14651472
Sucedido por
Angelo Capranica
Precedido por
Basílio Bessarion
Cardeal
Cardeal-bispo de Sabina

14721474
Sucedido por
Berardo Eroli