Alamut

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ruínas da fortaleza de Alamut situada na Cordilheira Elbruz ao sul do Mar Cáspio.

Alamūt, (do persa: الموت significa Ninho da águia), foi uma fortaleza situada na Cordilheira Elbruz, ao sul do Mar Cáspio no Irão. De acordo com Hamdollah Mostowfi a primeira fortaleza foi construída em 840, a uma altitude de 2100 m. A fortaleza foi construída de tal forma que só houvesse um meio artificial transitável para chegar a ela, que seria em torno do penhasco, o que dificultaria uma suposta invasão. Em 1090, a fortaleza foi conquistada pelos Hashshashin, uma poderosa seita criada por Hassan I Sabbah conhecidos ao Oeste como Assassinos, e ficou conhecida por seus jardins e sua extensa biblioteca.[1]

Alamūt foi destruída em 15 de dezembro de 1256 por Hulagu Khan, como parte da ofensiva mongol ao Sudoeste da Ásia. A fortaleza em si foi inexpugnável, porém Ruknud-Dīn Khurshāh, líder dos Assassinos rendeu-se sem batalha, na esperança que Hulagu Khan fosse misericordioso. Em 2004 um terremoto danificou ainda mais as paredes já em ruínas do forte.[1]

Governantes de Alamut[editar | editar código-fonte]

Abaixo, lista dos oito governantes que já comandaram a fortaleza:

  • Mohammed I (1138-1162)
  • Hassan II (1162-1166)
  • Mohammed II (1166-1210)
  • Hassan III (1210-1221)
  • Mohammed III (1221-1255)
  • Rukh al-Din Khurshah (1255-1256)

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alamut