Alban Berg Quartett

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alban Berg Quartett
Informação geral
Origem Viena
País  Áustria
Gênero(s) Música de câmara
Período em atividade 1971 - 2008
Gravadora(s) EMI
Integrantes Günter Pichler
Gerhard Schulz
Isabel Charisius
Valentin Erben
Ex-integrantes Klaus Maetzl, Thomas Kakuska, Hatto Beyerle

O Alban Berg Quartett foi um quarteto de cordas fundado em Viena, Áustria, em 1970. Recebeu o nome em homenagem ao célebre compositor Alban Berg, e sua performance de estreia foi em 1971.

Os membros do quarteto decidiram desfazer o grupo em julho de 2008. Seu último concerto foi apresentado no Teatro Colón em Buenos Aires, Argentina.

Membros[editar | editar código-fonte]

Período violino 2º violino Viola Violoncelo
1971–1978 Günter Pichler Klaus Maetzl Hatto Beyerle Valentin Erben
1978–1981 Gerhard Schulz
1981–2005 Thomas Kakuska
2005–2008 Isabel Charisius

História[editar | editar código-fonte]

O quarteto foi fundado em 1970, por quatro jovens professores da Academia Vienense de Música, e fez sua estreia na Konzerthaus de Viena no outono do ano seguinte. Sua inclinação e repertório tinham como foco os clássicos viensenses, desde a tradição romântica até as obras de Berg, Schoenberg, Webern e Bártok, além de outros grandes compositores contemporâneos.[1]

Além de realizar um ciclo anual na Konzerthaus, o quarteto realizava participações regulares nos principais eventos musicais do mundo, incluindo o Berlin Festiv, o Festival de Edimburgo, o IRCAM, no Centro Pompidou, em Paris, o Maggio Musicale Fiorentino, em Florença, e o Festival de Salzburgo e o Festival de Viena, em seu país de origem.

O quarteto também realizou viagens para quase todos os países da Europa, assim como Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. As gravações também foram parte importante da obra do Alban Berg; entre os prêmios obtidos em suas obras gravadas estão o Grand Prix du Disque, o Deutsche Schallplattenpreis, o Grand Prix Japonês e o Flötenuhr de Viena. O grupo recebeu elogios da imprensa internacional, e foi considerado um dos grandes conjuntos musicais de sua época pela crítica musical ao redor do mundo.[2]

Após o anúncio de que o último concerto do quarteto seria realizado no Teatro Colón, em Buenos Aires, Argentina,[3] a turnê sul-americana incluiu concertos no Teatro Coliseo, também em Buenos Aires,[4] no Teatro Cultura Artística, em São Paulo e na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro. Após duas apresentações extra em Taipé, Taiwan, realizadas em memória de um amigo recém-falecido, Yuan-Dong Sheu, ex-presidente do Banco Central de Taiwan, em 12 e 13 de julho de 2008, o quarteto finalmente anunciou seu fim, após os concertos realizados no Centro Nacional para as Artes Performáticas de Pequim, na China, em 15 e 16 de julho de 2008.[5] [6]

Referências

  1. Wolfgang Amadeus Mozart: Die 10 grossen Streichquartette - Alban Berg Quartett, Wien, Telefunken LP, 6.35485, 1-5 (5 LPs) GX. Encarte, p. 12 (Teldec Telefunken-Decca Schallplatten GmbH, 2000 Hamburgo 19: 1979).
  2. Opiniões citadas do France Soir (Paris), Presse (Viena), The Observer (Londres) e San Francisco Chronicle (São Francisco). (Mozart Quartets, Telefunken LP, 1979: item ref 6.35485-00-501.
  3. Das Alban-Berg-Quartett löst sich auf (em alemão) Bayerischer Rundfunk (13 de março de 2007). Visitado em 2-7-2007.
  4. Series of Concerts. Visitado em 19-6-2008.
  5. Williams, Rory. Calling it Quits. For the Alban Berg Quartet www.stringsmagazine.com. Visitado em 17-6-2008.
  6. Weekend Beijing Today (5 de junho de 2008). Visitado em 2008-06-17.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]