Albert Apponyi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Muito Honorável
O Conde de Nagyapponyi
Albert Apponyi
O Conde de Nagyapponyi, Albert György Apponyi
Ministro da Religião e Educação da Hungria
Mandato 8 de abril de 1906 – 17 de janeiro de 1910
15 de junho de 1917 – 8 de maio de 1918
Antecessor(a) Gyula Tost (1906)
Béla Jankovich (1917)
Sucessor(a) Ferenc Székely (1910)
János Zichy (1918)
Vida
Nascimento 29 de maio de 1846
Wien 3 Wappen.svg Viena, Império Austríaco
Morte 7 de fevereiro de 1933 (86 anos)
Coat of Arms of Geneva.svg Genebra, Suíça
Dados pessoais
Partido Partido Deák, Partido Liberal, Partido Nacional, Partido da Independência
Profissão político

Conde Albert Apponyi de Nagyappony (Viena, 29 de maio de 1846Genebra, 7 de fevereiro de 1933) foi um ilustre aristocrata e político húngaro, de uma família nobre e antiga que remonta ao século XIII.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Durante as negociações sobre o Tratado de Trianon, em 4 junho de 1920. Albert Apponyi é visto no centro.

Ele nasceu em 29 de maio de 1846, em Viena, onde seu pai, o conde György Apponyi, era o chanceler húngaro residente na época. O conde Albert Apponyi tornou-se membro do Parlamento da Hungria em 1872 e permaneceu membro dele, com exceção de um curto período, até 1918. Desde o final da década de 1880, foi líder da "oposição unida", que consistia de todos os partidos hostis ao compromisso austro-húngaro de 1867.

Foi o presidente da Câmara de Representantes da Hungria de 31 de outubro de 1901 até 6 de novembro de 1903.

Como ministro da Educação, elaborou as leis aprovadas em 1907, que culminaram no processo de rigorosa magiarização. A leitura, a escrita e o cálculo nas escolas primárias eram feitos exclusivamente em magiar para os primeiros quatro anos de escolaridade dos alunos. Elas se tornaram conhecidas como as leis Apponyi.[1]

Após a Primeira Guerra Mundial, o cargo público mais notável de Apponyi foi a sua nomeação, em 1920, para liderar a delegação húngara na Conferência de Paz de Versalhes representando a Hungria como o lado perdedor, perante os integrantes das Forças Aliadas e Associadas reunidas lá para determinar os termos do tratado de paz com a Hungria, que, posteriormente, tornou-se conhecido como o Tratado de Trianon em razão de ter sido assinado no Salão Nobre do Palácio de Trianon. No evento, a missão de Apponyi em Versalhes foi em vão, uma vez que os Aliados se recusaram a negociar os termos do tratado de paz.

Entre 1911–1932, foi cinco vezes nomeado para o Prêmio Nobel da Paz por universidades, cientistas e grupos políticos húngaros,[2] , mas nunca foi laureado.

O conde Apponyi era um orador notável e tinha grandes interesses além da política, entre eles a linguística (era fluente em seis línguas), literatura, filosofia e música. Visitou os Estados Unidos da América várias vezes, a primeira em 1904 e a última em 1924, onde participou de palestras e fez amizade com figuras públicas, incluindo os presidentes Theodore Roosevelt e William Howard Taft. Apponyi descreveu suas impressões da América em sua autobiografia As memórias do Conde Apponyi, publicada pela Heinemann (Londres), 1935. Foi também autor dos livros Estética e Política, o Artista e o Estadista. Morreu em 7 de fevereiro de 1933, em Genebra, onde aguardava para assistir à reabertura da Conferência de Desarmamento da Liga das Nações.

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

  • 1889: Parlamentarismusunk veszedelme, őszinte szó Apponyi Albert Grófról. Budapeste
  • 1895: Aesthetika és politika, művész és államférfiu (Estética e Política, o Artista e o Estadista), Budapeste
  • 1896: Apponyi Albert gróf beszédei. 2 volumes. Budapeste
  • 1908: A Brief Sketch of the Hungarian Constitution and of the Relations between Austria and Hungary. Budapeste
  • 1911: Lectures on the Peace Problem and on the Constitutional Growth of Hungary: lectures. Budapeste: St. Stephen's Printing Press
  • 1912: Magyar közjog osztrák világitásban. Budapeste
  • 1915: Austria-Hungary and the War, Nova York: Austro-Hungarian Consulate-general. Coautores: Albert Apponyi, Ladislaus Hengelmüller von Hengervár, Konstantin Theodor Dumba, Alexander Nuber von Pereked
  • 1922: Ötven év, ifjukorom--huszonöt év az ellenzéken. Budapeste: Pantheon irodalmi intézet r.-t
  • 1922: Emlékirataim. Ötven év Apponyi Albert gróf. Második, átnézett kiadás. 2 volumes. Budapeste, 1922, 1934.
    • The Memoirs of Count Apponyi. 312 p. Londres: Heinemann, 1935
  • 1925: Gróf Apponyi Albert hét előadása a magyar alkotmány fejlődéséről. Budapeste
  • 1928: Justice for Hungary: review and criticism of the effect of the Treaty of Trianon. 376 p. Londres: Longmans, Green (um dos vários colaboradores)

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Conde Albert György Apponyi de Nagy—ancestrais de Appony por três gerações
Conde Albert György Apponyi de Nagy-Appony Pai:
Conde György Apponyi de Nagy-Appony
Avô paterno:
Conde György Apponyi de Nagy-Appony
Bisavô paterno:
Conde Antal György Apponyi de Nagy-Appony
Bisavó paterna:
Condessa Maria Karolina von Lodron-Laterano-Castelromano
Avó paterna:
Condessa Anna Zichy de Zich et Vásonkeö
Bisavô paterno:
Conde Ferencz Zichy de Zich et Vásonkeö
Bisavó paterna:
Condessa Maria Anna Kolowrat-Krakowsky
Mãe:
Condessa Juliánna Sztáray de Nagy-Mihály et Sztára
Avô materno:
Albert Sztáray de Nagy-Mihály et Sztára
Bisavô materno:
Mihály Sztáray de Nagy-Mihály et Sztára
Bisavó materna:
Mária Anna Eleonora Eszterházy de Galántha
Avó materna:
Franziska Károlyi de Nagykároly
Bisavô materno:
József Károlyi de Nagykároly
Bisavó materna:
Maria Elisabeth Johanna von Waldstein-Wartenberg

Notas

  1. Mikuláš Teich; Dušan Kováč, Martin D. Brown. Slovakia in History. [S.l.]: Cambridge University Press, 2011.
  2. nobelprize.org. The Nomination Database for the Nobel Peace Prize, 1901-1956.

Referências

Wikisource  "Apponyi, Albert". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Cargos políticos


Precedido por
Dezső Perczel
Presidente da Câmara de Representantes da Hungria
1901–1903
Sucedido por
Dezső Perczel
Precedido por
Gyula Tost
Ministro da Religião e Educação da Hungria
1906–1910
Sucedido por
Ferenc Székely
Precedido por
Béla Jankovich
Ministro da Religião e Educação da Hungria
1917–1918
Sucedido por
János Zichy


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Albert Apponyi