Alberto Alcibíades

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alberto Alcibíades
Albrecht Alcibiades
Marquês de Brandemburgo-Kulmbach
Albrecht von Brandenburg-Kulmbach.jpg
Governo
Reinado 1527/1541-1553
Antecessor Casimiro de Brandemburgo-Bayreuth
Sucessor Jorge Frederico de Brandemburgo-Ansbach
Casa Real Hohenzollern
Vida
Nascimento 28 de março de 1522
Ansbach
Morte 8 de janeiro de 1557 (34 anos)
Pforzheim
Pai Casimiro de Brandemburgo-Bayreuth
Mãe Suzana da Baviera

Alberto Alcibíades (em alemão: Albrecht Alcibiades) (Ansbach, 28 de março de 1522Pforzheim, 8 de janeiro de 1557) foi um marquês de Brandemburgo-Kulmbach, também conhecido como Brandemburgo-Bayreuth.

Devido à sua natureza belicosa, Alberto recebeu o cognome Alcibíades após sua morte; durante a sua vida, Alberto era conhecido como Bellator (o Guerreiro).

Era um membro do ramo franconiano da Casa de Hohenzollern.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alberto nasceu em Ansbach e, tendo perdido seu pai Casimiro em 1527, esteve sob a tutela de seu tio Jorge de Brandemburgo-Ansbach, um forte sectário do protestantismo.

Em 1541, recebeu Bayreuth como a sua parte das terras da família, mas, como a principal cidade de seu principado era Kulmbach, é muitas vezes referido como marquês de Brandemburgo-Kulmbach.

Sua natureza inquieta e turbulenta foi determinante para que escolhesse seguir a carreira militar. Reuniu um pequeno grupo de soldados, e auxiliou o imperador Carlos V em sua guerra contra a França, em 1543.

A Paz de Crépy, em setembro de 1544, o privou desta atividade, mas ganhou uma reputação considerável e, quando Carlos se preparou para atacar a Liga de Schmalkalden, se esforçou para ganhar o apoio de Alberto.

Ao participar do ataque contra o Eleitorado da Saxônia, Alberto foi preso em Rochlitz, em março de 1547, pelo eleitor João Frederico da Saxônia, mas foi logo libertado em consequência da vitória do imperador na batalha de Mühlberg, em abril.

Seguiu então o destino de seu amigo, Maurício da Saxônia, abandonou Carlos, e se juntou à Liga, com o propósito de derrubar o imperador em troca de uma aliança com o rei Henrique II da França.

Participou da campanha seguinte, mas quando a Paz de Passau foi assinada em agosto de 1552, se desligou de seus aliados e começou uma cruzada de pilhagens na Francônia.

Após extorquir uma grande soma de dinheiro de cidadãos de Nuremberg, brigou com seu partidário, o rei francês, e ofereceu seus serviços novamente ao imperador.

Carlos, ansioso para garantir um guerreiro tão famoso, prontamente consentiu com as exigências de Alberto e deu a sanção imperial à sua posse sobre as terras tomadas dos bispos de Würzburg e Bamberga. Sua notória bravura foi de grande valia para o imperador por ocasião da retirada de Metz, em janeiro de 1553.

Quando Carlos deixou a Alemanha, algumas semanas depois, Alberto retomou as suas pilhagens na Francônia. Estas logo se tornaram tão graves, que uma liga foi criada para esmagá-las, e Maurício da Saxônia liderou um exército contra seu ex-companheiro.

As forças rivais se encontraram em Sievershausenm em 9 de julho de 1553, e após um combate de incomum ferocidade, Alberto foi posto em fuga. Henrique V de Brunsvique-Luneburgo, a seguir, assumiu o comando das tropas da liga, e após Alberto ter sido colocado sob o banimento imperial, em dezembro de 1553, foi derrotado pelo duque Henrique, e obrigado a fugir para a França.

Lá, colocou-se a serviço de Henrique II da França e empreendeu uma campanha para recuperar suas terras, quando morreu em Pforzheim, em 8 de janeiro de 1557.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]


Alberto Alcibíades
Nascimento: 28 de março de 1522 Morte: 8 de janeiro de 1557
Títulos Reais
Precedido por
Casimiro
Marquês de Brandemburgo-Kulmbach
1527/1541-1553
Sucedido por
Jorge Frederico

Referências

Wikisource  "Albert (prince)". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alberto Alcibíades