Alberto Rafael Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Rafael
Informações pessoais
Nome completo Alberto Rafael da Silva
Data de nasc. 24 de Março de 1984 (30 anos)
Local de nasc. Araraquara, Brasil Brasil
Altura 1,92 m[1]
Destro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Bangu
Número 1
Posição Goleiro
Clubes de juventude
2000–2004 Brasil Matonense
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2004
2005
2006
2007
2008
2008–2009
2009–2011
2011
2012
2012
2012–2013
2013
2014-
Brasil Matonense
Brasil Palmeiras
Brasil São Bento
Brasil Inter de Limeira
Brasil Itumbiara
Brasil Vasco da Gama
Brasil Fluminense
Brasil Atlético Goianiense (emp.)
Brasil Botafogo-SP (emp.)
Brasil Ipatinga (emp.)
Brasil Grêmio Barueri (emp.)
Brasil Rio Verde
Brasil Bangu





0011 0000(0)
0066 0000(0)
0003 0000(0)
0006 0000(0)
0002 0000(0)
0015 0000(0)
0006 0000(0)
0009 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 10 de março de 2013.

Alberto Rafael da Silva, também conhecido apenas por Rafael (Araraquara, 24 de março de 1984), é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente, está emprestado ao Rio Verde.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou no Matonense, clube da cidade de Matão, seu segundo clube foi o Palmeiras, equipe que ele foi a quarta opção no gol, em sua frente estavam o ídolo Marcos, Sergio e Diego Cavalieri. Ao ter sua passagem pelo Palmeiras, defendeu o São Bento em 2006, Inter de limeira em 2007, Itumbiara em 2008 e nesse mesmo ano foi contrado para ser reserva do goleiro artilheiro Tiago, no gigante da colina.

Vasco[editar | editar código-fonte]

Após a derrota por 3x1, no jogo contra o Cruzeiro em São Januário, que o goleiro Tiago Campagnaro foi expulso, partida válida pelo returno do brasileirão 2008, Renato Gaúcho escolheu Rafael para ser o novo goleiro titular mesmo após Tiago já ter cumprido sua suspensão. Teve que atuar nas últimas e importantes partidas do campeonato, pois estavam lutando para não cair. O rebaixamento para a segunda divisão aconteceu, e o Vasco perdeu o último jogo que foi contra o Vitória. Em 2009 Rafael foi para o Fluminense.

Fluminense[editar | editar código-fonte]

Quando chegou ao clube, era o terceiro goleiro, sob o comando de René Simões, condição que permaneceu também com a Chegada do técnico Carlos Alberto Parreira. Fernando Henrique e Ricardo Berna eram as preferencias dos primeiros treinadores que comandaram o Flu em 2009, mas com a chegada de Cuca, que sabendo que o time passava por dificuldades no campeonato brasileiro, e não estava conseguindo vencer uma só partida, estava em crise de excesso de empates, e derrotas por goleada, o técnico Paranaense, que fora ídolo no Grêmio, arriscou colocar os mais experientes no banco, e deixar os jogadores mais novos como titulares, pois estavam jogando melhor durante os treinos, na reserva grandes nomes como Fernando Henrique, Ruy, Luíz Alberto, Equi Gonzalez, Urrutia, e o ídolo tricolor Roni, aceitaram com humildade ficarem como suplentes na esperança de ver o time se livrando de uma chance de 99% de participar da série B de 2010. Com a Recuperação de Fred, recém contratado no campeonato carioca 2009, o atacante Maicon, o destaque Alan, Conca, o esquema de 3 zagueiros e Rafael no gol o Fluminense engrenou no returno, conseguiu vencer consecutivamente, que era justamente o que estava precisando depois de perder praticamente todas as oportunidades de ganhar 3 pontos no primeiro turno. Rafael foi um dos destaques dessa reviravolta, na Copa Sul-Americana tiveram excelente participação, algo incrível é que mesmo estando na zona de rebaixamento em 2009, estavam nas últimas fases da competição internacional, e Rafael fez excelentes defesas durante essa competição principalmente no segundo jogo da final que foi contra a LDU-Quito, mas uma vez os tricolores tiveram que enfrentar essa mesma equipe do Equador em final de competição da Conmebol, em 2008 Rafael estava no Vasco, dessa vez estava na esperança de ser o goleiro representante da vitória na revanche. Na decisão apesar de vencerem a partida de volta por 3x0, não colocaram a mão na Taça porque perderam fora de casa por 5x1, no somatório ficou 5x4, por pouco não levaram a partida para a prorrogação, mas Rafael nos minutos finais, que teve uma cobrança para o Flu, foi para o ataque ajudar sua equipe a fazer o quarto gol, e claro, de tornar-se herói sendo seu o gol, mas não foi o suficiente, o arqueiro apenas terminou essa partida sem sofrer gols. Mesmo como segundo colocado os mesmos jogadores do Fluminense que jogaram essa segunda partida da final foram aplaudidos por terem lutado até o fim, e pelo reconhecimento e gratidão da torcida foram privilegiado sendo chamados de time de guerreiros. E assim o Fluminense engrenou e não caiu, foi por pouco, pois a última partida do brasileirão de 2009 contra o Coxa, terminou em 1x1, o que foi o suficiente para deixar o Flu como o último dos que não caíram e comemorar a conquista, e Rafael tornou-se ídolo da torcida por ser o camisa 1 da escalação que salvou o Fluminense. Em 2010 teve atuações mais modestas, porém teve a alegria de fazer parte do elenco que consagrou-se campeão brasileiro. Com a demissão de Cuca, Fernando Henrique, teve a esperança de voltar a ser titular, e seu desejo se realizou, Muricy Ramalho o escalou como o número 1 da nova máquina tricolor, que começou o brasileiro de 2010 disputando a liderança com o Corinthians. Quando Fernando Henrique não pôde atuar, por contusões, os tricolores sabiam o quanto não tinham um só goleiro, o quanto Rafael também era um homem de confiança, em certas ocasiões conseguiu manter vitórias e um importante empate a favor de sua equipe, somando bons pontos para ter fé no título.

Ele foi o goleiro que atuou nos Fla-Flus de 2010, no primeiro jogo levou a pior, sofreu 5 gols sendo que sua equipe havia feito 3, mas no quinto gol, estava cara-cara com o "Adriano Imperador", que o driblou e marcou. Muitos tricolores acharam que esse lance estava impedido. No segundo Fla-Flu de 2010, o tricolor venceu por 2x1, o gol rubro-negro quem fez foi o goleiro Bruno numa cobrança de Falta, Rafael nem mesmo se mexeu durante a batida, pois não conseguiu ver a bola, achando que estava longe de ir para o gol, mas foi surpreendido. No terceiro clássico de Fla-Flu do ano em que foi aberto o placar pelo Fluminense com Leandro Euzébio de cabeça fez 1 a 0.[3] Logo depois David Braz empatou de carrinho após a falha de Rafael.[4] O Flamengo conseguiu virar o jogo com Deivid, e Rodriguinho empatou para o Flu em um belo chute no ângulo de Marcelo Lomba.[5] Mas Renato Abreu virou o jogo com também um chute no ângulo de Rafael na cobrança de falta, e Rodriguinho empatou novamente após Washington dominar no escanteio e ele aproveitou e chutou por baixo do goleiro Lomba. Em minutos finais o rubro-negro poderia fazer 4x3, mas Rafael fez uma defesa importante em cima da linha e evitou a vitória do time rival. E assim, com Fernando Henrique ainda machucado, Muricy Ramalho teve preferencia no goleiro Ricardo Berna, que no returno do campeonato brasileiro, salvou o time no jogo contra o Internacional, Rafael ficou como segundo arqueiro da equipe. Com o título do campeonato brasileiro de 2010, Rafael mais uma vez foi lembrado por ter sido o goleiro titular do time que resgatou o Fluminense em 2009, pois se o flu caísse não teria como ser tricampeão brasileiro de 2010, por tornou-se ídolo do clube, recebendo o carinho da torcida mesmo trabalhando em outras agremiações.

Atlético Goianiense[editar | editar código-fonte]

Estando como reserva de Márcio Souza, foi campeão estadual de 2011, sua equipe conseguiu, no campeonato brasileiro, a classificação para a Copa Sul-Americana.

Grêmio Barueri[editar | editar código-fonte]

Em 10 de novembro de 2012, Rafael atuou pelo Barueri em Goiás no Serra Dourada com mais de 30 mil torcedores do Goiás.[6] Praticou boas defesas mas não conseguiu evitar a derrota por 3 a 0.[7]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Itumbiara
Fluminense
Atlético goianiense


Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Palmeiras
  • Quarta colocação no Campeonato brasileiro de 2005
Fluminense

Referências

  1. Perfil de Alberto Rafael Silva Ogol.com.br. Página visitada em 25 de Julho de 2012.
  2. Ipatinga anuncia o goleiro Rafael como novo reforço para a Série B Globo.com. Globoesporte.globo.com.
  3. Flamengo 3 x 3 Fluminense - FICHA TÉCNICA Gazeta Esportiva. Gazeta Esportiva.net (19 de setembro de 2010).
  4. Primeiro Fla-Flu do Engenhão acaba com empate emocionante Gazeta Esportiva. Gazeta Esportiva.net (20 de setembro de 2010).
  5. Fla-Flu em ritmo de reação abre série de clássicos no Engenhão Gazeta Esportiva. Gazeta Esportiva.net (21 de setembro de 2010).
  6. Goiás x Grêmio Barueri Globo.com. Globoesporte.globo.com (10 de Novembro de 2012).
  7. Goiás 3 x 0 Grêmio Barueri - LANCENET.com Lance!. LANCENET.com (11 de Novembro de 2012).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.