Albi (França)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Catedral de Santa Cecília e o Palácio Berbie vistos da ponte velha (Pont Vieux).

Albi é uma comuna francesa do departamento do Tarn na região de Midi-Pyrénées. Conta com uma população de 48858 habitantes (2009) num território de 44,26 quilômetros quadrados. Albi é apelidada de cidade vermelha (em francês: ville rouge).

A seita dos albigenses teve origem nesta região.

Brasão de Albi.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Pix.gif Cidade Episcopal de Albi *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Albi2007a.jpg
Palácio de Berbie e Catedral de Santa Cecília
País  França
Tipo Cultural
Critérios iv, v
Referência 1337
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 43° 55′ N 02° 08′ E
Histórico de inscrição
Inscrição 2010  (34ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

Sede do departamento de Tarn, Albi situa-se sobre o rio Tarn, próxima às vinhas de Gaillac, do planalto cordais e da floresta de Grésigne. Fica a 80 km de Toulouse, a três horas dos Pirenéus e a duas horas do Mar Mediterrâneo.

Comunas limítrofes[editar | editar código-fonte]

História[editar | editar código-fonte]

A origem do nome "Albi" é ainda campo de suposições. Poderia advir de "Alp", prefixo celta que significa local escarpado ou ópido, ou ainda de "Albius", nome de um notável que viveu em Albi na época romana, ou mesmo de "alba" (branca, em Latim) por causa dos penhascos calcários dos entornos da cidade.

Nos séculos XII e XIII, Albi foi um importante centro de disseminação do movimento cátaro. O Catarismo, julgado herético pela Igreja Católica, foi violentamente reprimido com a cruzada contra os albigenses.

Economia[editar | editar código-fonte]

Da era do carvão na bacia Carmaux-Albi ainda subsistem resquícios, como a VOA (Verrerie Ouvrière Albigeoise ou Vidraçaria Operária Albigense) e a central térmica de "Le Pélissier".

Desde os anos 1990 os braços albigenses de três universidades toulousanas (a Université de Toulouse-Le Mirail, a Université des Sciences Sociales e a Université Paul Sabatier) reagrupadas em 2002 no Centro Universitário Jean-François Champollion, assim com oa escola de minas de Albi-Carmaux, favorecem a cidade situada no coração da região Midi-Pyrénées. Albi é o segundo polo econômico da região, com 14 zonas de atividades.

Devemos também notar que a influência dos laboratórios farmacêuticos Pierre Fabre e dos sub-contratados da Airbus dinamizam bastante a região.

Locais e Monumentos[editar | editar código-fonte]

  • Catedral Sainte-Cécile construída entre os séculos XIII e XVI
  • Palácio e jardins de Berbie
  • Museu de cera
  • Ponte Velha (construída em cerca de 1035)
  • Casas Típicas
  • Hotel Reynès
  • Farmácia dos penitentes
  • Ruas pitorescas de Albi velha, praticamente intactas desde a Idade Média
  • Museus de Toulouse Lautrec e Lapérouse
  • Clausura Saint Salvy
  • As gabarres (barcos de fundo chato que permitem a navegação no rio Tarn)
  • Igreja de Sainte Madeleine

Personalidades ligadas a comuna[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Albi (França)