Alcanhões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Alcanhões  
—  Freguesia  —
Brasão de armas de Alcanhões
Brasão de armas
Alcanhões está localizado em: Portugal Continental
Alcanhões
Localização de Alcanhões em Portugal
39° 18' N 8° 40' O
País  Portugal
Concelho STR.png Santarém
 - Tipo Junta de freguesia
Área
 - Total 11,44 km²
População (2011)
 - Total 1 469
    • Densidade 128,4/km2 
Gentílico: Alcanhense
Código postal 2000 Alcanhões
Orago Santa Marta
Correio electrónico junta.alcanhoes@sapo.pt
Feiras: Feira anual de Santa Marta (último fim-de-semana de Julho)

Alcanhões é uma freguesia portuguesa do concelho de Santarém, com 11,44 km² de área e 1 469 habitantes (2011). Densidade: 128,4 hab/km².

Alcanhões detém a categoria de Vila.

Património[editar | editar código-fonte]

Destaca-se no brasão um chafariz em alusão às Águas Termais cloretadas sódicas para tratamento de doenças de pele e reumáticas, com resultados comprovados, calssificadas como das melhores da Península Ibérica.

, as quais passamos a citar: Associação Popular de Alcanhões, Grupo de Dadores Benévolos de Sangue de Alcanhões, Centro Social e Paroquial de Santa Marta, Corpo Nacional de Escutas - Agrupamento 634 de Alcanhões.

Alcanhões pensa-se que provém de um vocábulo de origem àrabes:«Al», e como a Enciclópidia Portuguesa Brasileira afirma, Alcanhões é um plural dessa origem.

Alcanhões teve antigamente no tempo de D. Fernendo uns Paços Reais que contiveram uma grande importância, foi lá que D. Maria Teles combinou a morte de D. Leonor Teles, foi nesta pequena vila, que tal aconteceu. A população é caracterizada por serem apressados, devido ao facto, que nesse tempo os assassinos foram «às pressas» matar D. Leonor Teles.

Esta vila, costuma realizar todos os anos a Festa do Vinho que faz homenagem aos bons vinho que nesta terra se produz. Costuma realizar-se na Primavera em Março.

Alcanhões contém ruínas romanas, como as termas, antigamente, Alcanhões tratava-se de um grande centro de comércio no tempo dos Muçulmanos.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Comendador Paulino da Cunha e Silva: Grande lavrador e proprietário, foi o fundador da Casa Agrícola dos Herdeiros de Paulino da Cunha e Silva, uma das casas agrícolas mais importantes de Portugal a partir dos finais do século XIX. Possuía um grande número de quintas e terrenos na região do Ribatejo e também na Estremadura. De entre as actividades desta empresa, destacam-se a criação de cavalos e touros, sobretudo para as lides tauromáquicas, os vinhos, os cereais e o azeite (em 1873, numa grande Exposição Internacional em Viena de Áustria, o azeite da Quinta da Comenda ali representado alcançou o primeiro prémio).

Conselheiro Henrique Barros Gomes: Faleceu em Alcanhões a 9 de Novembro de 1898. Este conhecido estadista foi ministro da Fazenda, da Marinha, dos Negócios Estrangeiros na altura do "ultimatum" de Inglaterra (foi ele quem redigiu o protesto oficial do Governo português contra o acto inglês), e foi ainda director e vice-governador do Banco de Portugal.

Jacinto Rego de Almeida: Conhecido escritor e diplomata, exerceu funções de conselheiro económico na Embaixada de Portugal em Brasília. Nasceu em Alcanhões em 1942, tendo ido viver para o Brasil em 1968. Dos seus livros destacam-se "O Afiador de Facas" (1987), "O Monóculo" (1990) e "A Gravação" (1995).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.