Alcano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os alcanos fazem parte de uma categoria mais ampla de compostos orgânicos chamada de hidrocarbonetos. Eles se caracterizam por possuir apenas átomos de carbono e hidrogênio em suas moléculas e ter cadeia saturada, ou seja, apenas ligações covalentes simples entre carbonos.

O metano é o alcano mais simples. É o principal componente do gás natural.

Os alcanos de cadeia cíclica são chamados de cicloalcanos.

Fontes de obtenção e principais aplicações[editar | editar código-fonte]

As principais fontes dos alcanos são o gás natural e o petróleo, sendo utilizados, em grande parte, como combustíveis. Alguns exemplos são o gás natural, a gasolina, o óleo diesel, o querosene e a parafina, que são constituídos pela mistura de diferentes alcanos.

Os alcanos de maior massa molecular, como a vaselina, também são utilizados na preparação de cosméticos.

Propriedades físicas[editar | editar código-fonte]

Os alcanos são compostos apolares, apresentando forças de atração dipolo-induzido dipolo induzido entre as moléculas. Logo, os alcanos até 4 átomos de carbono são gases em condições ambientes (de 25ºC e 760 mmHg). Conforme aumenta-se a quantidade de átomos de carbono na molécula, há um acréscimo na massa molecular. Assim, alcanos com 5 a 17 átomos de carbono são líquidos e os demais sólidos.

Eles são insolúveis em água e solúveis em solventes pouco polares, como o clorofórmio e o benzeno.

Nomenclatura[editar | editar código-fonte]

A nomenclatura dos alcanos não ramificados, conforme as determinações da IUPAC, é construída a partir de um prefixo indicativo do número de átomos de carbono, acrescido do intermediário AN, que indica a saturação da cadeia, mais o sufixo O (que caracteriza os hidrocarbonetos). 

Este alcano possui 6 átomos de carbono, logo, o seu nome oficial é hexano.
Veja a molécula do hexano em 3D.

A nomenclatura de alcanos de cadeia ramificada é construída com a adição dos nomes dos grupos substituintes. Veja a seguir o exemplo do 2,2,4-trimetilpentano, um dos componentes da gasolina.

A cadeia principal contém 5 átomos de carbono, com a adição de 3 grupos metil nos carbonos 2, 2 e 4. Logo, o nome completo para este alcano é: 2,2,4-trimetilpentano
Modelo espacial da molécula do 2,2,4-trimetilpentano.