Alcantarea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAlcantarea
Alcantarea imperialis

Alcantarea imperialis
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Subclasse: Commelinidae
Ordem: Poales
Família: Bromeliaceae
Subfamília: Tillandsioideae
Género: Alcantarea
Espécies
Ver texto
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Alcantarea

Alcantarea (E. Morren ex Mez) Harms é um género botânico pertencente à família Bromeliaceae, subfamília Tillandsioideae e à tribo Vrieseeae[1] [2] [3] . As espécies pertencentes a este gênero são todas rupícolas e endêmicas do leste do Brasil [4] . As plantas pertencentes a esse gênero apresentam diversas adaptações para crescerem em ambientes onde há estresse hídrico e alta luminosidade, como os afloramentos rochosos graníticos (conhecidos popularmente como pães-de-açúcar) ou inselbergs, no leste do Brasil e também nos afloramentos rochosos dos campos rupestres da serra do Espinhaço, em Minas Gerais e Bahia[5] [6] . O gênero é nativo do Brasil e apresenta em torno de 30 espécies[7] [8] .

O nome do gênero é em homenagem a Dom Pedro de Alcântara (1840-1889), segundo Imperador do Brasil[9] .

As espécies de Alcantarea são amplamente utilizadas em jardins e o interesse no cultivo dessas espécies remonta ao séc. XIX [10] . Apesar do uso frequente nos jardins brasileiros, apenas recentemente as espécies vem sendo produzidas em larga escala, evitando a extração de indivíduos da natureza [11] . As espécies em geral são caracterizadas pelo grande porte, justificando o nome de bromélias-gigantes e acumulam muita água das chuvas entre as bases das folhas[12] .


Espécies[editar | editar código-fonte]

  • Alcantarea (E.Morren ex Mez) Harms[13]
  1. Alcantarea benzingii Leme
  2. Alcantarea burle-marxii (Leme) J.R.Grant
  3. Alcantarea cerosa Leme, A.P Fontana & O.A.B Ribeiro
  4. Alcantarea compacta Leme & O.B.C.Ribeiro
  5. Alcantarea distractila Leme & C.C.Paula
  6. Alcantarea duarteana (L.B.Sm.) J.R.Grant
  7. Alcantarea extensa (L.B.Sm.) J.R.Grant
  8. Alcantarea farneyi (Martinelli & A.F.Costa) J.R.Grant
  9. Alcantarea geniculata (Wawra) J.R.Grant
  10. Alcantarea glaziouana (Leme) J.R.Grant
  11. Alcantarea hatschbachii (L.B.Sm. & R.W.Read) Leme
  12. Alcantarea heloisae J.R.Grant
  13. Alcantarea imperialis (Carriere) Harms
  14. Alcantarea longibracteata Leme & Fraga
  15. Alcantarea martinellii Versieux & Wand.
  16. Alcantarea nahoumii (Leme) J.R.Grant
  17. Alcantarea nevaresii (Leme) J.R.Grant
  18. Alcantarea nigripetala Leme & L.Kollmann
  19. Alcantarea odorata (Leme) J.R.Grant
  20. Alcantarea pataxoana Versieux
  21. Alcantarea patriae Versieux & Wand.
  22. Alcantarea regina (Vell.) Harms
  23. Alcantarea roberto-kautskyi Leme
  24. Alcantarea simplicisticha Leme & A.P.Fontana
  25. Alcantarea tortuosa Versieux & Wand.
  26. Alcantarea trepida Versieux & Wand.
  27. Alcantarea turgida Versieux & Wand.
  28. Alcantarea vasconcelosiana Leme
  29. Alcantarea vinicolor (E.Pereira & Reitz) J.R.Grant


Alcantaraea imperialis.


Fonte[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Barfuss, M.H.J., Samuel, R., Till, W., & Stuessy, T.F. 2005. Phylogenetic relationships in subfamily Tillandsioideae (Bromeliaceae) based on DNA sequence data from seven plastid regions. American Journal of Botany 92:337-351.
  2. Versieux, L.M., & Wanderley, M.G.L. 2010. Flora da Bahia: Bromeliaceae - Alcantarea. Sitientibus 10:147-151.
  3. Versieux, L.M., & Wanderley, M.G.L. 2009. A new species of Alcantarea (Bromeliaceae, Tillandsioideae) from Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro, Brazil. Brittonia 61:336-340.
  4. Versieux, L.M., Barbará, T., Wanderley, M.G.L., Calvente, A., Fay, M.F., & Lexer, C. 2012. Molecular phylogenetics of the Brazilian giant bromeliads (Alcantarea, Bromeliaceae): implications for morphological evolution and biogeography. Molecular Phylogenetics and Evolution 64:177-189.
  5. Versieux, L.M., & Wanderley, M.G.L. 2010. Delimitation of the Alcantarea extensa complex (Bromeliaceae) and a new species from Espírito Santo, Brazil. Rodriguésia 61:421-429.
  6. Versieux, L.M., Elbl, P.M., Wanderley, M.G.L., & Menezes, N.L. 2010. Alcantarea (Bromeliaceae) leaf anatomical characterization and its systematic implications. Nordic Journal of Botany 28:385-397
  7. Versieux, L.M., Vasconcellos, N., Martinelli, G., & Wanderley, M.G.L. 2012. Alcantarea pataxoana (Bromeliaceae), a New Species from Bahia, Brazil. Systematic Botany 37:636-640
  8. Versieux, L.M., Elbl, P.M., Wanderley, M.G.L., & Menezes, N.L. 2010. Alcantarea (Bromeliaceae) leaf anatomical characterization and its systematic implications. Nordic Journal of Botany 28:385-397
  9. BSI - Bromeliad Info - Genera Etymology. Visitado em 29 de Dezembro de 2010.
  10. Carrière, E.A. 1888. Vriesea imperialis. Revue Horticole 60:58.
  11. Aoyama, E.M., Versieux, L.M., Nievola, C.C., & Mazzoni-Viveiros, S.C. 2012. Avaliação da eficiência da propagação de Alcantarea imperialis (Carrière) Harms (Bromeliaceae) cultivada in vitro e ex vitro. Rodriguésia 63:321-331
  12. http://www.ibot.sp.gov.br/publicacoes/hoehnea/vol34/Hoehnea34(3)artigo09.pdf
  13. http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a ordem Poales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.