Alce-gigante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Como ler uma caixa taxonómicaAlce gigante
Megaloceros giganteus

Megaloceros giganteus
Estado de conservação
Pré-histórica
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Género: Megaloceros
Espécie: M. giganteus
Nome binomial
Megaloceros giganteus
(Blumenbach, 1799)

O alce-gigante ou alce-irlandês (Megaloceros, ou seja, “chifres gigantes”) — que, apesar do nome, não era uma espécie de alce — era muito maior do que o alce comum. O tamanho de sua galhada era sensivelmente duplo, com um peso provavelmente quatro vezes superior: os chifres mediam 3,5 metros de uma ponta à outra. Viveu em climas frios nas épocas glaciais, juntamente com mamutes e rinocerontes-lanudos. Extinguiu-se no final da última era glacial. Os machos deveriam travar grandes combates com esses chifres enormes, na disputa de território e de fêmeas. A extinção pode ter sido devida a mudanças súbitas no clima da zona de ocorrência. O alce gigante não tem relação com os alces atuais.

Dados do Mamífero
Nome Comum: Alce Gigante
Nome Científico: Megaloceros hibernicus
Época: Pleistoceno
Local onde viveu: Europa, Ásia e norte de África
Peso: Cerca de 1,2 ton
Tamanho: 3m de altura nos ombros
Alimentação: Herbívora

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Artiodáctilos pré-históricos, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.