Alda Lara (escritora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alda Lara
Nome completo Alda Ferreira Pires Barreto de Lara Albuquerque
Nascimento 9 de Junho de 1930
Benguela, Angola
Morte 30 de Janeiro de 1962 (31 anos)
Cambambe, Angola
Ocupação Poeta e medica pois apesar de xercer por pouco tempo fê-lo

Alda Ferreira Pires Barreto de Lara Albuquerque, conhecida como Alda Lara (9 de Junho de 1930, Benguela, Angola - 30 de Janeiro de 1962, Cambambe, Angola), foi uma poetisa angolana, que criou uma grande produção poética, publicada apenas após a sua morte, através da recolha dos seus poemas feita pelo seu marido[1] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alda Lara foi casada com o escritor Orlando Albuquerque. Ainda nova mudou-se para Lisboa onde concluiu o 7º ano do Liceu. Posteriormente, Frequentou as Faculdades de Medicina de Lisboa e depois de Coimbra, onde acabou por se licenciar. Esteve ligada a actividades da Casa dos Estudantes do Império (CEI), sendo uma excelente declamadora, chamando a atenção para os poetas africanos. Após a sua morte, a Câmara Municipal de Sá da Bandeira (actual Lubango) instituiu o Prémio Alda Lara de poesia, em sua homenagem. O seu marido, recolheu a sua poesia e publicou postumamente toda a a sua obra[1] .

Obra publicada[editar | editar código-fonte]

Poesia[2] [editar | editar código-fonte]

  • Poemas, 1966, Sá de Bandeira, Publicações Imbondeiro;
  • Poesia, 1979, Luanda, União dos Escritores Angolanos;
  • Poemas, 1984, Porto, Vertente Ltda. (poemas completos).

Contos[3] [editar | editar código-fonte]

  • Tempo de chuva. Lobito: Colecção Capricórnio, 1973

Referências

  1. a b Alda Lara. Infopédia. Página visitada em 5 de Fevereiro de 2011.
  2. Alda Lara. Lusofonia Poética. Página visitada em 5 de Fevereiro de 2011.
  3. Quem é quem - Alda Lara. União dos Escritores Angolanos. Página visitada em 5 de Fevereiro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]