Aleluia (1929)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aleluia
Hallelujah
 Estados Unidos
1929 • p&b • 109 min 
Direção King Vidor
Produção King Vidor
Irving Thalberg (não creditado)
Roteiro Wanda Tuchock
Richard Schayer
Ramson Rideout
King Vidor (história)
Elenco Daniel L. Haynes
Nina Mae McKinney
William Fountaine
Gênero Drama
Idioma Inglês
Música Irving Berlin
Direção de arte Cedric Gibbons
Direção de fotografia Gordon Avil
Figurino Henrietta Frazer
Edição Hugh Wynn
Estúdio MGM
Distribuição MGM
Lançamento Estados Unidos 20 de agosto de 1929
Portugal 11 de março de 1931
Página no IMDb (em inglês)

Aleluia (Hallelujah, no original em inglês) é um filme norte-americano de 1929, do gênero drama, dirigido por King Vidor e estrelado por Daniel L. Haynes e Nina Mae McKinney.

Produção[editar | editar código-fonte]

Um dos mais imaginativos entre os primeiros filmes sonoros,[1] Aleluia foi rodado com um elenco inteiramente de negros, uma novidade entre os grandes estúdios na era sonora do cinema.[2]

King Vidor tentou por anos, sem sucesso, obter permissão da MGM para produzir o filme, até que sujeitou-se a rodá-lo sem receber salário. Segundo Vidor, Nicholas Schenck, presidente da Loew's Inc., o braço distribuidor do estúdio, deu-lhe a autorização nos seguintes termos: "Se é assim que você quer, vou deixá-lo fazer um filme sobre putas".[3] Ao fim e ao cabo, ao passar por cima de um tabu que imperava em Hollywood, a MGM viu-se com um produto quase tão revolucionário quanto o advento do som.[4]

Vidor rodou seu primeiro filme sonoro em locações no Tennessee -- como se fosse um filme mudo, pois os equipamentos da época ainda não estavam preparados para funcionar a contento em cenas externas.[4] [5] Diálogos e música foram acrescentados no estúdio, um árduo trabalho de sincronização que resultou em ataque de nervos para o montador.[3]

Baseado nas próprias recordações de seu Texas natal, Vidor fala de religião e pecado no Sul profundo e o faz com tanta habilidade que recebeu a segunda de suas cinco indicações ao Oscar de Melhor Diretor.

Em meio a canções folclóricas, a maioria de fundo religioso (os spirituals), Irving Berlin apresentou sua primeira composição para a MGM, Waiting the End of the Road.

O elenco, formado na maioria por amadores, não foi longe: muitos não atuaram em nenhuma outra produção, outros logo abandonaram a carreira. A jovem Nina Mae McKinney, o principal nome feminino, ganhou um contrato de cinco anos, mas o estúdio conseguiu-lhe somente dois papéis. Exceto aquelas especializadas em personagens subalternos (geralmente empregadas domésticas), como Hattie McDaniel e Butterfly McQueen, atrizes negras continuavam a ter dificuldades na Meca do Cinema.[6]

Apesar dos receios do produtor Irving Thalberg, Aleluia foi um sucesso de crítica e de público. No início, exibidores do Sul (e alguns do Norte também) tentaram boicotar o filme, amedrontados com a possibilidade de que as salas fossem inundadas por negros. No entanto, uma rede independente deu visibilidade à película, de forma que logo as grandes cadeias passaram exibi-lo, para plateias de todas as cores.[5]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Zeke, meeiro nas lavouras de algodão, perde a cabeça, as economias e a dignidade por causa da bela Chick. Zeke vai embora, porém, salvo pela religião, volta como um eloquente pastor. Sua veemência resulta em muitos seguidores, inclusive Chick, mas ele agora está interessado em Missy Rose. Chick fará de tudo para tê-lo de volta.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Patrocinador Prêmio Categoria Situação
Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Oscar Melhor Diretor Indicado
Film Daily Dez Melhores Filmes de 1929 Vencedor
The New York Times Dez Melhores Filmes de 1929 Vencedor

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Daniel L. Haynes Zeke
Nina Mae McKinney Chick
William Fountaine Hot Shot
Harry Gray Parson
Fanny Belle DeKnight Mammy
Everett McGarrity Spunk
Victoria Spivey Missy Rose
Milton Dickerson Uma das crianças Johnson
Robert Couch Uma das crianças Johnson
Walter Tait Uma das crianças Johnson

Referências

  1. FINLER, Joel W., The Movie Directors Story, Nova Iorque: Crescent Books, 1985 (em inglês)
  2. GILLIAM, Richard. Hallelujah. AllMovie. Página visitada em 2 de março de 2014.
  3. a b BROWNLOW, Kevin, King Vidor, in Movies of the Thirties, editado por Ann Lloyd, Londres: Orbis, 1985 (em inglês)
  4. a b EAMES, John Douglas, The MGM Story, Londres: Octopus Books, 1982 (em inglês)
  5. a b ERICKSON, Hal. Hallelujah. AllMovie. Página visitada em 2 de março de 2014.
  6. A. Nonymous. Nina Mae McKinney - Biography. IMDB. Página visitada em 2 de março de 2014.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]