Alerião

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Representação heráldica de um Alerião

Um alerião 1 é uma ave mitológica, de dimensões ligeiramente inferiores a uma águia que viveria no vale do rio Indo. Trata-se de uma figura frequentemente utilizada em heráldica e é representado como uma águia sem bico e sem patas.

A sua designação poderá vir do termo latino «aquilario», diminuitivo de «aquila» (em português águia).

Utilização heráldica[editar | editar código-fonte]

Brasão dos Duques de Lorena.

Como referimos, o alerião era uma figura frequentemente utilizada em heráldica. O exemplo mais conhecido é o do brasão dos Duques Soberanos de Lorena, estado que só em 1766 foi formalmente integrado na França. A descrição heráldica desse brasão será: de ouro, com uma banda de gules, carregada com três aleriões de prata, colocados no sentido da banda2 . Acredita-se que a Casa da Lorena terá adoptado essa ave uma vez que em francês «alérion» é um anagrama de «Loreina» 3

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. http://pt.wiktionary.org/wiki/alerião
  2. Armorial Lusitano, Representações Zairol, lda, 1987
  3. Outras fontes referem que a origem destas criaturas aladas no brasão de Lorena, provem do facto de Godofredo de Bulhão (1058-1100), de quem os Duques de Lorena pretendem descender, ter conseguido a proeza de atingir três aves com uma só flechada, aquando da tomada de Jerusalém, em 1099.

Fontes/Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Carlos Carvalho da Fonte, [1]
  • Armorial Lusitano, Dir. de Afonso Eduardo Martins Zuquete - Representações Zairol 1987
  • O. Neubecker, "Le Grand Livre de l'Héraldique" - Bordas 1981, ISBN 2-8003-01-2582-5
  • Dictionnaire archéologique et explicatif de la science du blason, Comte Alphonse O’Kelly de Galway — Bergerac, 1901
Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.