Alexandre Mikhailovich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alexandre Mikhailovich
Grão-duque da Rússia
Alexander-Michailowitsch-Romanow.jpg
Grão-Duque Alexandre Mikhailovich
Governo
Consorte Xenia Alexandrovna (1875-1960)
Casa Real Romanov
Vida
Nascimento 13 de Abril de 1866
Tbilisi, Geórgia, Flag of Russia.svg Império Russo
Morte 26 de Fevereiro de 1933 (66 anos)
Paris, Flag of France.svg França
Sepultamento Cimetière de Roquebrune-Cap-Martin, Alpes Marítimos, Provença-Alpes-Costa Azul Flag of France.svg França
Filhos
Pai Miguel Nikolaevich da Rússia (1832-1909)
Mãe Cecília de Baden (1839-1891)

Alexandre Mikhailovich da Rússia (em russo: Александр Михайлович), (13 de abril de 186626 de fevereiro de 1933) foi um membro da família Romanov, um oficial naval, escritor, explorador e cunhado do czar Nicolau II da Rússia, depois de se casar com a sua irmã mais nova, Xenia Alexandrovna.

Era também neto do czar Nicolau I da Rússia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alexandre nasceu em Tbilisi, na Geórgia, filho do Grão-Duque Miguel Nikolaevich da Rússia (filho do czar Nicolau I) e da sua esposa, a Grã-Duquesa Olga Feodorovna (Cecília de Baden). Pelo lado materno, Alexandre era bisneto do rei Gustavo IV da Suécia.

O grão-duque era um oficial da marinha e passou muito tempo na Finlândia, numa importante base naval russa. Durante a sua juventude fez uma visita de boa-vontade ao Japão em nome do Império Russo para ajudar ao desenvolvimento do país, fazendo o mesmo mais tarde no Brasil.

Casou-se com a filha do seu primo directo, Alexandre III, Xenia Alexandrovna, no dia 6 de agosto de 1894 e tornou-se assim cunhado do czar Nicolau II de quem foi um conselheiro próximo. Os seus conselhos ao czar foram tanto elogiados como criticados. Após a Guerra Russo-japonesa de 1904-1905, Alexandre passou a discordar com os pontos de vista do seu cunhado e acabou por criar a sua família longe da Rússia.

Quando rebentou a Revolução Russa de 1917, Alexandre encontrava-se na sua propriedade na Crimeia onde permaneceu até seguir para França a bordo do navio de guerra britânico enviado pelo rei Jorge V do Reino Unido para retirar membros da família Romanov da Rússia. No entanto três dos seus irmãos (Nicolau, Jorge e Sérgio) não tiveram tanta sorte e acabaram por ser assassinados por bolcheviques durante a onda de assassinatos de membros da família Romanov.

Durante o seu exílio, Alexandre escreveu as suas memórias intituladas “Once a Grand Duke”. O livro é uma fonte de referência para a vida da dinastia Romanov e da corte russa nos seus últimos 50 anos.

Faleceu em 26 de fevereiro de 1933. Encontra-se sepultado em Cimetière de Roquebrune-Cap-Martin, Alpes Marítimos, Provença-Alpes-Costa Azul na França.[1]

Descendência[editar | editar código-fonte]

Com Xenia, Alexandre teve sete filhos:

Referências


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexandre Mikhailovich